Ganhei +91,67% na RENDA FIXA

 

O Rali do Impeachment vai além da Bolsa.
Enriqueça de verdade com a parcela mais conservadora dos seus investimentos.

 

Caro leitor,

Gostaria de compartilhar uma história real de multiplicação de patrimônio.

Não se trata de caso isolado. Aconteceu 5 anos atrás com milhares de investidores brasileiros.

E está acontecendo novamente AGORA!

Com a Lava Jato nos calcanhares de Lula e o impeachment na sombra de Dilma, os ganhos expressivos da Renda Fixa já estão jorrando.

Bastou um único dia de março para títulos do Tesouro Nacional valorizarem +14,5%.

Isso mesmo, +14,5% em apenas um dia.

Isso é só o começo.

Num passado recente, a valorização desses títulos chegou a +91,67%.

Muita gente ganhou dinheiro na época. Muitos estão ganhando agora.

Mas veja bem: não é todo mundo que aproveitará esta chance. É preciso mover as peças certas e montar a estratégia ideal.

Peço bastante atenção ao relato abaixo, que vai mudar para sempre a forma como encara seus investimentos.

Você verá como evitar perdas substanciais e, principalmente, como conquistar sua independência financeira muito mais rápido.

É importante que tenha em mente o seguinte:

Renda Fixa não é apenas um instrumento de proteção do patrimônio.

Ela faz enriquecer de verdade.

Especialmente em época de ruptura política e econômica.

Está pronto?

Então faço a você um convite para voltarmos 5 anos no tempo…

 

São Paulo, agosto de 2011

Planejar o futuro definitivamente não é o hábito do brasileiro.

Ainda assim, tem sempre alguém pensando 20 anos à frente.

Alguém como o Ricardo. Ele representa milhares de investidores que se deram bem nesse passado recente.

O Ricardo tinha uma motivação justa: acumular um patrimônio robusto, que lhe permitisse viver de renda sem maiores preocupações.

O que ele fez?

Ciente das altas taxas de juros praticadas no País, buscou a segurança dos títulos públicos.

Vou ignorar a sopa de letrinhas – LTN, LFT, NTN-B…

Adotarei no relato os nomes mais simples utilizados pelo Tesouro Nacional:

 

1 – Tesouro Prefixado, com taxa fixada no ato da compra;

2 – Tesouro Selic, que segue a taxa básica de juros da economia; e

3 – Tesouro IPCA, que contém uma taxa fixa mais a inflação.

 

Diante das três opções, qual delas era a preferida do Ricardo?

A resposta fazia bastante sentido: Tesouro IPCA.

Os títulos atrelados à inflação são uma forma inteligente de proteger o poder de compra e ainda garantir um prêmio importante por muitos e muitos anos.

Em agosto de 2011, o governo vendia títulos dessa natureza (atrelados à inflação e sem juros semestrais) com três datas de resgate:

 

– 2015 (para quem precisasse do dinheiro a médio prazo);
– 2024 (para quem pensasse 10 anos à frente); e
– 2035 (para fins previdenciários).

 

A última data era perfeita para o Ricardo. Ele teria o direito de receber ao longo dos 24 anos seguintes (até 2035) uma excelente taxa de 6,14% ao ano + IPCA.

Nessa época, a taxa básica de juros da economia era 12,50%.

Foi então que o governo Dilma resolveu baixá-la substancialmente: de 12,50% para 12%… 11,50%, 11%, 10,50%, 9,75%, 9%, 8,50%, 8%, 7,50%…

Um ano e meio depois, ela atingia um piso recorde: 7,25%.

O que aconteceu com os títulos públicos do Ricardo?

Você já deve imaginar.

Simplesmente…

Como assim? Não é tudo Renda fixa?

É. Tudo Renda Fixa.

 

Mas o que muitas pessoas ainda não entenderam é que dá para fazer muito dinheiro na Renda Fixa – sem abrir mão do conservadorismo.

 

Veja só.

A variação na taxa Selic afeta a rentabilidade de todas as aplicações conservadoras, até mesmo do Tesouro IPCA.

Se a Selic cai, a taxa oferecida pelo IPCA também cai.

Aí o preço do papel sofre um reajuste para refletir a nova taxa.

Reajuste para cima.

É como qualquer outro investimento. Se você paga menos por ele, seu retorno tende a ser maior. Se paga mais, o retorno é menor.

Pense numa gangorra.

A taxa está numa ponta. O preço, na outra.

Quando a taxa sobe, o preço desce.

Quando a taxa desce, o preço sobe.

Foi justamente isso o que aconteceu em 2011 com os títulos do Ricardo e de milhares de investidores.

A cota do Tesouro IPCA+ 2035, que valia R$ 502,60 em 12/08/2011, passou a R$ 963,33 um ano e meio depois – valorização de +91,67%.

Praticamente dobrou!

Note que não foi apenas o título do Ricardo que colheu os benefícios do aumento da Selic.

O Tesouro IPCA+ 2024 subiu +61,35%.

O Tesouro IPCA+ 2015 subiu +40,86%.

Você deve ter percebido que o investimento do Ricardo foi o que mais se valorizou (+91,67%).

O motivo é óbvio: seu prazo era mais longo.

Quanto mais na ponta da gangorra você está, mais sofrerá os efeitos da taxa de juros – para o bem e para o mal.

Quanto mais ao centro, como no caso do Tesouro IPCA+2015, menor será a oscilação.

O Ricardo estava na ponta máxima.

Justamente por isso ganhou mais.

Em pouco menos de um ano e meio, ele lucrou +91,67%.

Ele e milhares de investidores.

Quem tinha R$ 100 mil investidos recebeu outros R$ 91,7 mil.

 

Quem tinha R$ 1 milhão ganhou R$ 917 mil

 

Quantia suficiente para comprar um excelente apartamento.

Para antecipar a aposentadoria em muitos anos.

Para viver inúmeras experiências a mais – viagens, restaurantes, passeios…

Experiências que o investidor comum está deixando de viver simplesmente por não cuidar com zelo da fatia mais importante do patrimônio.

 

E você? Está dando a devida atenção às suas aplicações em Renda Fixa?

 

Pouco importa o tamanho de suas reservas. Será que você não está, como a maioria dos investidores, perdendo as melhores oportunidades?

Perceba que está cada vez mais difícil decidir pela aplicação correta.

O momento atual é bastante conturbado e cheio de indefinições.

De um lado, o total desequilíbrio das contas do governo, com a possibilidade de retorno da inflação pronunciada e até mesmo de um “calote” na dívida pública via hiperinflação.

De outro, o aumento considerável da possibilidade de impeachment, com a Lava Jato chegando até o ex-presidente Lula e comprometendo de vez o atual governo.

Mais do que nunca, você precisa ter plena certeza de que suas aplicações não estão expostas a riscos desnecessários. Pelo contrário, elas devem estar prontas para capturar os ganhos proporcionados por esse momento histórico.

Só na primeira semana de março, com a delação premiada de Delcídio do Amaral e a condução coercitiva de Lula para depoimento, os mercados tomaram-se de grande euforia.

Não foi apenas a Bolsa que subiu.

Aplicações “conservadoras” de Renda Fixa, que correspondem à maior parcela do patrimônio dos grandes investidores, também sofreram fortes valorizações.

Houve títulos públicos que subiram em um único dia +6,9%, +8,0%, +8,7%+14,5%.

Perceba que estamos falando da rentabilidade de um ano em apenas um dia.

O percentual fica ainda mais expressivo se o compararmos ao mercado norte-americano, onde a taxa dos títulos públicos ficam entre 0,25% e 0,50% ao ano.

Isto é, para um investidor norte-americano receber 14,5% com títulos de seu país, ele precisaria de no mínimo 27 anos.

Isso mesmo: 27 anos!

Mas o brasileiro lucrou isso tudo em um só dia do mês de março – e poderá lucrar muito mais nos meses por vir.

Da mesma forma que aconteceu com o Ricardo e com milhares de investidores, que obtiveram +91,67% em menos de um ano e meio.

Os ganhos de março foram apenas o início do movimento.

O mais interessante é que o rali não depende necessariamente da troca de governo. Cada notícia que surge já é suficiente para alimentar as expectativas de correção nos preços de mercado.

Mas você só ganhará com esse rali se investir o seu dinheiro no lugar certo, no momento ideal.

 

Quem deseja construir patrimônio tem a OBRIGAÇÃO de adotar a mais eficiente das estratégias em Renda Fixa.

 

Falo de uma estratégia que preserve o capital nas adversidades e multiplique seus ganhos nas grandes oportunidades.

Por isso, repito a pergunta que lhe fiz anteriormente.

Você está dando a devida atenção a suas aplicações em Renda Fixa?

Não há vergonha alguma se a sua resposta for “não”. É muito comum descuidarmos do que temos de mais importante.

E, quando o assunto é investimento, as pessoas geralmente se preocupam com Bolsa, dólar, imóveis, mas deixam de lado aquilo que realmente faz a diferença.

 

É na Renda Fixa que reside a sua verdadeira independência financeira.

 

Do início do Plano Real até 29/02/2016, o CDI se valorizou incríveis +4.022%.

Já a valorização do Ibovespa não chegou nem perto disso: +1.081%.

Mesmo os investidores profissionais e apaixonados pelo mercado financeiro destinam à Renda Fixa cerca de 70%, 80%, até 90% de seu patrimônio.

O motivo é óbvio.

Ninguém quer rasgar dinheiro diante da MAIOR TAXA REAL DE JUROS do Planeta.

Se nos anos 70 ou mesmo no início dos anos 2000 o mercado imobiliário foi a grande mina de ouro do investidor, a década atual promete ter na Renda Fixa sua fonte mais efetiva de enriquecimento.

Os ricos de 2020 pra frente não serão necessariamente aqueles que possuem muitos imóveis, mas sim aqueles que souberem AGORA como se posicionar na Renda Rixa.

Só que é preciso ter cautela.

A Renda Fixa é muito mais arriscada do que aparenta.

Ao contrário do que pensa a maioria, as alocações conservadoras não estão 100% protegidas – nem do mercado, nem do governo.

Se há risco na Bolsa, no dólar e nos imóveis, também há risco na Renda Fixa.

Com uma diferença.

Por ela representar a maior parte do seu patrimônio, qualquer variação pode se transformar num tsunami.

Compre o ativo certo e alcançará a independência financeira mais cedo.

Compre o ativo errado e perderá dinheiro – muito dinheiro.

Atrasando em vários anos o seu projeto de independência e podendo até mesmo comprometer de vez o seu futuro.

Comprar o ativo certo no momento errado também pode ser fatal.

O mesmo Tesouro IPCA+ 2035, que trouxe ganhos expressivos de +91,67%, também é capaz de devastar o patrimônio do mau investidor.

Quem comprou esse título em janeiro de 2013 perdeu -43,2% um ano depois.

Isto é, um patrimônio de R$ 1 milhão teria encolhido para R$ 568 mil – perda de R$ 432 mil em apenas um ano.

Da mesma forma, o Tesouro IPCA+ 2024 se desvalorizou -23,6% no mesmo período.

Isso porque, na época, o Banco Central subiu a taxa de juros de 7,25% para 10,50%.

Você já sabe. Quando a taxa Selic sobe…

…o preço desce.

Milhares de investidores comprometeram o patrimônio pelo resto da vida simplesmente por mover uma única peça de forma errada.

Isso pode acontecer com qualquer um, inclusive com você.

De nada vai adiantar ser o melhor médico, o melhor advogado, o melhor comerciante do mundo.

Todos os profissionais precisam conhecer um pouco sobre finanças para garantir um futuro mais tranquilo à sua família.

E a Renda Fixa é a melhor ferramenta que todos nós temos à disposição.

Até hoje, a própria Empiricus – originalmente criada com foco em Renda Variável e Bolsa de Valores – não deu à Renda Fixa a importância que o assunto merecia.

Reconhecemos essa falha e pedimos desculpas sinceras por isso.

Só que não queremos mais incorrer nesse erro.

Nossos leitores precisam urgentemente de um acompanhamento exclusivo para a parcela mais significativa dos investimentos.

Corremos o risco de perder dinheiro diariamente pelo simples fato de não aplicarmos uma estratégia vencedora à nossa carteira.

Uma estratégia que preserve o patrimônio em épocas turbulentas…

Que multiplique o capital nas grandes oportunidades…

Que aloque os recursos de maneira eficiente para se tirar proveito dos prefixados, da inflação e da maior taxa de juros do Planeta.

Uma estratégia definitiva como a desenvolvida pelo…

 

Empiricus Renda Fixa

Imagino que a esta altura você já tenha percebido o quanto costumamos negligenciar a parcela mais relevante de nosso patrimônio.

A Renda Fixa é, sem dúvida, o ativo que mais fará diferença em seu projeto de independência financeira.

Ela não pode de forma alguma ser ignorada.

Investir errado em Renda Fixa tem um efeito bem mais devastador do que na Renda Variável.

Compre na Bolsa de Valores a ação de uma empresa ruim e provavelmente não terá seu patrimônio comprometido. Os erros serão compensados pelos acertos.

Já na Renda Fixa é diferente. O erro é mais difícil de ser percebido – e costuma ser fatal.

Tome seguidamente pequenas decisões ruins e jamais atingirá seus objetivos.

Por outro lado, guardando dinheiro mensalmente nas aplicações corretas, a acumulação de capital torna-se inevitável.

A Empiricus deseja ajudar os seus leitores a atingir esse objetivo.

Para isso, contratou uma profissional que vai cuidar exclusivamente da sua Renda Fixa.

Ela montou uma estratégia vencedora e coordenará uma equipe de analistas em busca das melhores aplicações.

Marília Fontes é formada em Economia pelo Insper. Trabalhou durante 7 anos em Asset Managements altamente conceituados como Itaú, Mauá e Kondor, fazendo gestão de Renda Fixa em portfólios de até R$ 2 bilhões, locais e internacionais.

A Marília tem a dimensão exata do quão importante é a Renda Fixa na composição do patrimônio de seus clientes.

Ela chegou à Empiricus em janeiro de 2016 e, de cara, mostrou a que veio.

A pedido do meu sócio Felipe Miranda, a Marília montou uma pequena carteira de Renda Fixa para que os assinantes do Palavra do Estrategista pudessem experimentá-la no mês de janeiro.

Sabe qual foi o resultado?

Rendimento de +2,76%, ou seja, +41,35% de rentabilidade anualizada.

Trata-se de um desempenho formidável, representando cerca de +255% do CDI do período.

Note que a inflação simplesmente disparou em janeiro para +1,27% – a maior medição desde 2003.

Ainda assim, a carteira da Marília superou essa adversidade, ficando +117% acima do índice que corrói o patrimônio do brasileiro.

 

Desempenho da Carteira de Renda Fixa x CDI x IPCA (jan/2016)

 

Marília, tenho acompanhado suas newsletters e gostaria de elogiar seu trabalho. Creio que a Empiricus acertou em cheio ao adquirir seu passe
Adilson C. – assinante Empiricus

 

Não temos dúvidas, Adilson. Acertou, sim.

E, no início de março, títulos de longo prazo atrelados à inflação (para 2035 e 2050) foram recomendados no Palavra.

Toda a valorização extraordinária do período foi recebida por quem seguiu à risca a recomendação.

Apenas relembrando, somente na sexta-feira em que Lula foi levado para depor, esses títulos se valorizaram +8,7% e +14,5% (Tesouro IPCA 2050 e Tesouro IPCA+ 2035, respectivamente).

É claro que retorno passado não é garantia de retorno futuro, ainda mais analisando um espaço de tempo tão curto, mas o fato é que a Marília sabe exatamente o que está fazendo.

Ela conhece Renda Fixa como poucos e irá compartilhar sua estratégia com os leitores.

Para que evitemos perdas desnecessárias e – principalmente – para que tenhamos lucros extraordinários com as oportunidades que estão se delineando em meio à crise econômica brasileira.

A Marília está atenta a oportunidades como essa, que acontecem de tempos em tempos.

Foi assim em 2011. Está se repetindo em 2016.

Com uma diferença: desta vez, a Marília está aqui para dar o alerta.

Ainda podemos pegar carona nesse lucro extraordinário.

E também podemos ganhar muito dinheiro na Renda Fixa em várias outras oportunidades.

Há uma porção de pepitas de ouro espalhadas por aí, prontas para serem garimpadas.

 

Marília, bom dia. Estou adorando seus comentários sobre renda fixa no Daily Pro.
Parabéns pelo trabalho!

Marcos N. – assinante Empiricus

 

 

O que o Empiricus Renda Fixa fará por você

Como vimos anteriormente, nossa taxa de juros não pode ser desprezada.

Até mesmo o investidor mais arrojado tem consciência de que, num contexto assim, a Renda Fixa deve corresponder à maior parcela de seu patrimônio.

Só que Renda Fixa não é “tudo igual”, como a maioria pensa.

Basicamente, ela pode ser classificada de acordo com três critérios:

 

– Quanto à natureza (se prefixada, atrelada à Selic ou à inflação);

– Quanto ao prazo (se curto, médio ou longo); e

– Quanto à aplicação em si (se por meio de títulos públicos ou privados como CDBs, LCIs, LCAs, debêntures…).

 

Para que o nosso leitor enriqueça de forma consistente e contínua, montaremos uma CARTEIRA DE RENDA FIXA completa, em que esses três critérios são considerados.

Sem uma observação atenta de cada um deles, o seu patrimônio estará sob risco.

Justamente por isso, é importante que você conheça…

 

Os Três Pilares da Renda Fixa

Nosso ponto de partida será a:

 

1 – Alocação Geral da Carteira (natureza)

Entender a natureza dos títulos públicos é fundamental para compreender qualquer aplicação de Renda Fixa.

Você já sabe, há três classes de títulos: prefixados, atrelados à Selic e atrelados à inflação.

Para que o investidor tire o melhor proveito de sua carteira, é preciso distribuir corretamente o investimento nessas três classes.

Como faço essa distribuição? Um terço pra cada?

De jeito nenhum.

A alocação ideal depende dos possíveis cenários macroeconômicos a que o investidor está exposto.

O que realmente importa é o desempenho futuro dos papéis diante desses cenários – e não as taxas atuais oferecidas pelos títulos.

O Tesouro IPCA+ 2035, por exemplo, paga atualmente algo em torno de 7% + inflação. Isso é bom?

Depende. Futuramente, ele pagará mais ou menos?

Se pagar menos, sua taxa atual é excelente. Você terá ganhos substanciais, como os ocorridos em 2011.

Agora, se o título num futuro próximo pagar mais, seu investimento perderá valor.

Especialmente se você precisar do dinheiro com antecedência, aí sofrerá perdas irreversíveis.

E, mesmo que segure os títulos até o final, terá perdido no custo de oportunidade ao deixar de comprar um papel mais interessante durante o período.

Como o Empiricus Renda Fixa resolve essa questão?

A Marília reserva boa parte de seu tempo e de sua equipe estudando o cenário macroeconômico.

Eles fazem uma análise minuciosa do mercado.

O produto final é justamente o que o investidor mais precisa:

 

O Empiricus Renda Fixa fornece uma carteira completa com a distribuição ideal para cada natureza de título.

 

Isso mesmo, você saberá exatamente quais percentuais investir, tudo de forma simples e prática:

 

X% em prefixados, Y% em Selic, Z% em inflação

 

O governo vai reduzir a taxa de juros? A inflação vai disparar?

Não importa, nosso patrimônio estará protegido.

Melhor: criaremos as condições para ganhar muito dinheiro – de forma segura e consistente.

Mas e se a taxa de juros subir novamente? E se a inflação estabilizar? Se a recessão se arrastar por mais tempo do que o previsto?

Não se preocupe, continuaremos blindados para não sermos pegos de surpresa.

Nunca é demais repetir: é na crise que surgem as melhores oportunidades.

Partindo de uma alocação inicial, estaremos prontos para abraçar com segurança essas oportunidades.

 

Marília, nos últimos 5-6 meses leio ou assisto vídeos na média de 3h/dia, mas NENHUM autor/analista consegue escrever tão simples e mostrar dados que estão na nossa frente tão bem como você.
Estou aprendendo MUITO com você sobre Títulos e renda fixa em geral.
Continue enriquecendo nossas manhãs com informações ricas!!! Obrigado.
Rodolpho A. – assinante Empiricus

 

Mas o trabalho não acaba aí.

Alocar corretamente é fundamental, mas é preciso também determinar o…

 

2 – Prazo ideal de investimento

Este é o nosso segundo pilar.

Você já sabe, o longo prazo é uma sucessão de prazos curtos.

Não adianta travar hoje uma taxa de 7% + inflação se logo depois essa taxa se transformar em 8%, 9% ou 10%.

Mesmo com o plano de segurar o título até o final, seu preço no curto prazo despencaria, e a perda pelo custo de oportunidade seria desastrosa.

Talvez seja mais eficiente comprar primeiro um título curto (ou de outra natureza), beneficiando-se de uma taxa mais atrativa lá na frente.

Ao tomar decisões de investimento sem o embasamento correto, você deixa de aproveitar A MAIOR TAXA DE JUROS REAL DO PLANETA.

Sua rentabilidade real dificilmente passará de 3% ao ano.

É o que geralmente acontece com quem não dá a devida atenção aos investimentos de Renda Fixa e segue, por exemplo, as recomendações do gerente do banco – que atende primordialmente aos interesses de quem paga seu salário: o banco.

Agora, se respeitar a alocação determinada pela Carteira de Renda Fixa, a rentabilidade real sobe para 6%, 8% ou até mais – com segurança e consistência.

A diferença é gritante.

Com os 3% anteriores, sua rentabilidade real ao final de 20 anos seria de +80,61%.

Um patrimônio de R$ 1 milhão chegaria a R$ 1,81 milhão em valores atuais e líquido de IR.

Já com 8% ao ano, a rentabilidade acumulada atingiria +366,1%, com patrimônio acumulado de R$ 4,66 milhões.

 

Patrimônio em 2035

Vale a pena ou não investir de forma mais embasada?

Note que mesmo quem melhora um pouquinho a rentabilidade dos investimentos já tem a possibilidade de aumentar consideravelmente o patrimônio – R$ 2,19 milhões com 4% ao ano e R$ 3,21 milhões com 6%.

Esse é o prêmio para todos aqueles que dão a devida atenção ao grosso do patrimônio, que é o que realmente faz a diferença.

 

Marília, fico maravilhado com suas análises! Já me ajudaram e ajudam muito.
Obrigado por suas contribuições!
Raphael A. – assinante Empiricus

 

Mas resta ainda uma dúvida: será que alocar bem os recursos e analisar minuciosamente o prazo dos investimentos são o suficiente para atingir altas rentabilidades?

São condições primordiais, sem dúvida.

Mas ainda falta a cereja do bolo.

Nosso terceiro pilar.

 

3 – Aplicações diferenciadas

Gosta dos títulos públicos?

Tanto eu quanto a Marília somos grandes entusiastas desses papéis, que ainda representam o que há de mais seguro e acessível para o investidor comum.

Mas você não precisa – nem deve – ficar restrito aos Tesouros Selic, IPCA e Prefixado.

A Renda Fixa tem diversas alternativas no setor privado, todas elas seguindo a mesma lógica pública.

A diferença está basicamente no risco. Se para os títulos públicos esse risco é soberano, agora ele passa a ser do órgão emissor.

Qual a vantagem desses papéis?

Em especial, sua rentabilidade é mais ALTA.

O motivo é óbvio. É bem verdade que o País vive uma terrível crise econômica, mas o risco de ele não pagar as contas continua menor do que o de uma empresa fechar as portas.

Em última instância, o governo pode imprimir mais dinheiro e saldar suas dívidas – haveria mais inflação e todos perderiam, tendo títulos públicos ou não.

É o que chamamos de calote via hiperinflação.

Já uma empresa privada não tem essa autonomia, por isso costuma pagar taxas superiores aos títulos públicos de mesma natureza.

Veja a tabela abaixo:

Enquanto o Tesouro IPCA+ para 2024 está pagando algo próximo a 6,8% + inflação, há empresas com dívida negociada no mercado a 8%, 9%, 10%, 11%, 12%… até 20%!

Papéis assim devem fazer parte de nossa carteira?

Sem dúvida, mas não qualquer papel.

É preciso analisar minuciosamente a saúde financeira da instituição emissora.

De que adianta oferecer 20% + IPCA se depois a empresa lhe dá uma banana?

Não existe almoço grátis.

Se a taxa da debênture subiu para 20%, provavelmente algo não vai nada bem com o emissor.

Mas os leitores do Empiricus Renda Fixa não serão expostos a esse tipo de perrengue.

Já podemos encontrar no mercado secundário, por exemplo, debêntures de 3 anos pagando IPCA + 10% com rating AA+ pela Fitch, isto é, com baixo risco de crédito.

A própria Marília analisa em detalhes cada caso para distinguir a grande oportunidade do risco desnecessário.

A empresa oferece um ótimo prêmio mas está em situação financeira ruim?

Fora, não temos interesse algum nela.

A empresa paga bem e tem as contas equilibradas?

Opa, podemos conversar.

Não lhe parece uma boa pedida aumentar a rentabilidade da sua Renda Fixa com títulos privados de baixo risco e taxa superior à dos públicos?

Pois você também verá recomendações assim em nossa carteira.

 

Primeiro, definimos os percentuais da carteira em (a) Selic, (b) prefixados e (c) inflação.

Depois, ajustamos os prazos dos títulos (curto, médio ou longo).

Ao final, escolhemos os papéis (públicos ou privados) que atendam a essas especificações.

 

No Empiricus Renda Fixa, você ficará sabendo o que há de melhor em:

 

– Debêntures: títulos da dívida privada…

– CDBs: Certificados de Depósitos Bancários…

Fundos bancários: DI e Renda Fixa…

– LCA/LCI: Letras de Crédito do Agronegócio e Letras de Crédito Imobiliário…

– CRA/CRIs: Certificados de Recebíveis do Agronegócio e Certificados de Recebíveis Imobiliários…

– LC: Letras de Câmbio, geradas por instituições financeiras que trabalham com Crédito Consignado e Crédito Pessoal…

– PGBL/VGBL: Previdência privada…

– FIDCs: Fundos de Investimento em Direitos creditórios…

– Derivativos de Renda Fixa: Opções

 

… e o que mais tiver de rentável no mercado de Renda Fixa!

 

Você conhecerá a fundo cada tipo de investimento e terá a resposta precisa para as dúvidas mais comuns na hora de investir em títulos privados:

 

  • Indexado à inflação, à Selic ou prefixado?
  • Quais as melhores taxas de mercado?
  • Tem garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito)?
  • Há isenção de IR?
  • Dá para confiar no emissor?
  • Qual a melhor relação risco/retorno?
  • Tem liquidez?
  • Quais bancos estão pagando percentuais mais elevados em relação ao CDI?

 

E principalmente…

 

– Marília, qual deles eu devo comprar?

 

Saber exatamente qual investimento fazer é o que todos nós desejamos, não é mesmo?

O problema é que essa resposta dificilmente será encontrada no banco ou na corretora em que temos conta.

A imprensa também não pode ser levada tão a sério para questões dessa natureza.

Veja só.

A Empiricus é uma casa de análise e publicadora de informações financeiras.

Não fazemos serviços bancários, de corretagem ou intermediações financeiras.

Também não recebemos patrocínio – nem público, nem privado.

Somente assim para termos liberdade total de recomendar o que há de melhor no mercado, sem atender a interesses escusos de terceiros.

Pode apostar, você não encontrará um serviço assim completo e com esse nível de acerto em lugar nenhum.

Trata-se de algo totalmente inédito no Brasil, voltado para o investidor pessoa física que deseja enriquecer de forma segura e consistente por meio de bons investimentos.

Como o Alvimar, que gostou tanto dos primeiros textos e recomendações da Marília que até romanceou no e-mail enviado.

 

Você já leu o livro de José Saramago: Ensaio sobre a Cegueira? Todos ficam cegos com exceção de uma mulher. Ela fica responsável por guiar os demais. Nós somos os sem visão, portanto, dependemos de você para nos avisar. Abraço.
Alvimar P. – assinante Empiricus

 

É claro que a falta de visão foi uma brincadeira do Alvimar, esse definitivamente não é o perfil do leitor da Empiricus.

Mas a Marília pode, sim, ser considerada uma guia no universo da Renda Fixa.

É ela quem mostrará os atalhos para que todos nós tenhamos a chance de construir um patrimônio milionário – com segurança e num prazo muito mais rápido.

Tenho convicção de que este é o melhor método para atingir esse objetivo.

Estaremos juntos nessa jornada.

 

Lançamento do Empiricus Renda Fixa

Imagino que você concorde comigo.

A Renda Fixa representa a parcela mais importante do seu patrimônio e merece uma gestão segura e eficiente para que você enriqueça de verdade.

Justamente por isso, a Empiricus está trazendo a seus leitores um programa completo de Renda Fixa – a solução definitiva para que você invista de forma consciente e com rentabilidade muito acima da média do mercado.

Trata-se de um lançamento muito especial, para que jamais voltemos a negligenciar o investimento que – mais do que qualquer outro – faz a diferença no processo de construção de riqueza.

Primeiro é importante saber que, ao aderir ao plano do Empiricus Renda Fixa, você terá acesso imediato à:

 

1) Carteira de Renda Fixa: com a alocação ideal para as três naturezas de títulos em RF e os melhores papéis – CDBs, debêntures, LCI/LCAs, CRI/CRAs, títulos públicos e o que de melhor estiver disponível no mercado.

Tudo devidamente explicado para que você siga as recomendações sem qualquer dificuldade, protegendo o seu patrimônio de um eventual calote e criando as condições para alcançar ganhos substanciais de forma segura e consistente.

Além do relatório do mês, que você recebe IMEDIATAMENTE ao efetivar a assinatura, terá acesso a um relatório de monitoramento semanal. Tudo para fornecer o embasamento completo que você precisa para acompanhar as suas aplicações.

Para dormir tranquilo, independentemente do que estiver acontecendo no Brasil e mundo afora.

Afinal, nada que afete seu patrimônio passará despercebido.

 

A situação econômica do Brasil ficou crítica?

A dívida pública está fugindo do controle?

Corremos risco de CALOTE via hiperinflação?

O ex-presidente Lula será preso?

 

Tenha certeza de que a Marília e todos os analistas da Empiricus estarão de olho. E fique tranquilo, pois ela lhe dirá com antecedência como os acontecimentos – sejam eles quais forem – poderão impactar as suas aplicações.

A Marília também explicará como você deve proceder de forma a estar sempre blindado e ainda rentabilizar o patrimônio a taxas muito superiores à média de mercado.

 

Agradeço pela rapidez na resposta e pelo conteúdo também. Tenha certeza de que ajudou sim e muito. Na atual conjuntura a gente fica sem chão e sem critério para investir. Que bom que temos vocês da Empiricus para fornecer estes insights!
Atilla E. – assinante Empiricus

 

Além da Carteira de Renda Fixa, você também terá acesso imediato à:

 

2) Videoaula “O Mercado de Renda Fixa – e como operá-lo”, com Marília Fontes

Em cerca de 50 minutos de vídeo, a Marília simplesmente destrincha o mercado de Renda Fixa para que você se sinta muito mais seguro na hora de montar a estratégia vencedora da Carteira e comprar os títulos indicados.

A Marília é direta, objetiva, prática e apresenta suas ideias com muita clareza. Posso garantir que o aprendizado que você terá com ela será levado para o resto da sua vida – algo que não aprenderá em nenhum curso disponível no mercado.

 

Marília, gosto de ler todos os seus artigos, pois você descreve com exatidão e com poucas palavras um fato econômico/financeiro, ou uma recomendação. Parabéns.
Rosalvo C. – assinante Empiricus

 

Também separamos quatro materiais especiais para que ninguém se sinta desamparado. São eles:

 

1) Vídeo: A Aplicação que você PRECISA TER em 2016

(Como blindar seu patrimônio e se proteger de um calote)

 

2) Guia do Tesouro Direto

(Uma abordagem prática para começar a investir imediatamente)

 

3) Guia de Corretoras

(As melhores Corretoras em Renda Fixa)

Mas, afinal, quanto custa para aderir ao plano?

Você já percebeu a importância deste novo serviço.

Investir corretamente em Renda Fixa é a forma mais segura e consistente para enriquecer de verdade, afinal, estamos falando da parcela mais significativa de seu patrimônio.

Por outro lado, uma pisada em falso pode provocar uma perda irreparável – seja pelo custo de oportunidade, seja pela própria redução do patrimônio.

Empiricus Renda Fixa, coordenado por Marília Fontes e com respaldo de toda a equipe de analistas da Empiricus, tem a incumbência de evitar situações como essas.

Mais do que isso, este serviço lhe dará suporte para que você multiplique seu patrimônio e fique rico de verdade.

Você certamente está imaginando que cobraremos uma fortuna por algo de tamanha relevância.

Já aviso que não faremos dessa forma. Para este lançamento, preparamos uma condição especial.

O preço regular do Empiricus Renda Fixa, que está ofertado em nosso site, é de 12x de R$ 339 na assinatura anual.

Para ter todo o respaldo às suas aplicações em RF e o monitoramento semanal, basta efetivar a assinatura do Empiricus Renda Fixa por apenas R$ 249 ao mês no plano anual, em até 12x no cartão.

Quem paga à vista ainda ganha mais um belo desconto de 15%.

Repito: assim que encerrarmos esta promoção de lançamento, o plano será oferecido ao preço regular de 12x de R$ 339.

E você não tem risco algum em apenas experimentar. Oferecemos reembolso TOTAL do valor pago caso devolva a assinatura nos primeiros 20 dias.

É a carteira de alocação de Renda Fixa da maior publicadora de informações financeiras do Brasil, oferecida em seu lançamento por um preço espetacular.

Investimento de apenas R$ 249 mensais no plano anual.

Resumindo, você terá direito a:

 

– Relatório mensal: Empiricus Renda Fixa, com a Carteira de Renda Fixa COMPLETA;
– Atualização semanal: Empiricus Renda Fixa;
– Videoaula: O Mercado de Renda Fixa – e como operá-lo;
– Relatório especial: Guia do Tesouro Direto;
– Relatório especial: Guia de Corretoras; e
– Vídeo: A aplicação que você precisa ter em 2016.

 

Você receberá uma assessoria completa para a parcela MAIS IMPORTANTE do seu patrimônio.

Sem contar o aprendizado que terá durante toda a assinatura – algo que não aprenderia em curso algum.

 

Marília, tenho acompanhado as tuas análises de Renda Fixa na Empiricus. De fato, você é muito competente e as tuas opiniões são embasadas. Sempre aprendo lendo o que você escreve. O material que você produz é mais um motivo para eu continuar assinando Empiricus.
Ricardo B. – assinante Empiricus

 

O valor investido para receber a carteira completa é baixo se comparado aos benefícios de possuir uma Personal Advisor em Renda Fixa na tela do computador.

Tenha acesso AGORA MESMO ao Empiricus Renda Fixa, a mais nova publicadora de informações financeiras da Empiricus.

Dê o devido valor à parcela mais importante de seu patrimônio.

Evite as perdas invisíveis que impedem a grande maioria dos investidores de alcançar a independência financeira.

Enriqueça de verdade da forma mais consistente e segura que existe.

Com Renda Fixa.

 

Quero enriquecer com o Empiricus Renda Fixa

 

Um abraço,
Caio Mesquita

 

Compromisso Empiricus registrado em cartório

CLÁUSULA DE CONFIANÇA 100%

Apesar de todas as vantagens já implícitas no material, a oferta em questão não perde a prerrogativa da Cláusula de Confiança Empiricus registrada em cartório: caso você não goste do conteúdo, pode cancelar a assinatura nos primeiros 20 dias com reembolso de 100% do valor pago.

Isso mesmo: você terá acesso imediato a todo o material do plano e ainda garantirá a possibilidade de cancelar posteriormente, recebendo o seu dinheiro de volta.

Para exercer seu direito, basta enviar um email para cancelamentos@empiricus.com.br e o processo é executado automaticamente. Limitado a 3 cancelamentos por assinante em um prazo de 12 meses.

 

Informações Importantes:

Os conteúdos da Empiricus visam informar o seu destinatário sobre matérias relacionadas a economia, finanças e investimentos. A Empiricus se exime de qualquer responsabilidade sobre eventuais prejuízos que o destinatário de seus conteúdos tiver em decorrência da sua tomada de decisão. Embora a Empiricus forneça informações sobre investimentos, fundamentadas sob avaliação criteriosa, não se pode antecipar comportamentos. Padrões, histórico e análise de retornos passados não garantem rentabilidade futura. Todo investimento financeiro, em maior ou menor grau, embute riscos que podem ser mitigados mas não eliminados. A Empiricus alerta para que nunca sejam alocados em renda variável aqueles recursos destinados a despesas imediatas ou de emergência, bem como valores que comprometam o patrimônio do assinante. A Empiricus é uma publicadora de conteúdos, totalmente dissociada do sistema de distribuição de valores mobiliários, e, por conseguinte, não obtém nenhum tipo de receita advinda de comissões, corretagens ou emolumentos sobre montantes eventualmente aplicados. A Empiricus zela pelo direito de privacidade dos seus leitores.


A Empiricus foi fundada em 2009 com um objetivo: levar conteúdos financeiros independentes
e de qualidade para a pessoa física.

Hoje, nossa equipe conta com mais de 200 colaboradores.
Afinal, somos uma empresa de pessoas e produzir conteúdo relevante para a sua vida financeira não é tarefa fácil.

Mas a Empiricus não é apenas a sua equipe, somos os mais de 180 mil assinantes das publicações.
Para conhecer algumas dessas histórias, acesse https://www.empiricus.com.br/depoimentos

Se quiser saber mais sobre a Empiricus, acesse nosso site em www.empiricus.com.br ou envie um email para relacionamento@empiricus.com.br.

A Empiricus apoia

 

Uma empresa associada à Agora Companies


Maior grupo de publicações financeiras do mundo, com mais de 2.700.000 assinantes

Empiricus
CNPJ 11.431.155/0001-07
Copyright © 2009 – 2019

Av. Brigadeiro Faria Lima, 3.477
Torre B - 10º Andar
CEP 04538-133 - Itaim Bibi - São Paulo

Relacionamento com o assinante
Telefone(s): 4003-3117 | 4003-3118
(ligação local)