Caro leitor,

Qual é o investimento mais seguro e rentável que você conhece?

Vou ajudá-lo nesta análise…

Você acha que esses dois senhores gostam de correr riscos?

Um deles tem 92 anos e o outro 86…

Caso não tenha reconhecido, estes são Charlie Munger e Warren Buffett, os fundadores da Berkshire Hathaway.

Trata-se de um conglomerado financeiro que investe em ações de empresas dos mais variados setores e tamanhos, como American Express, Coca-Cola, Johnson & Johnson, Kraft Foods, Procter & Gamble, Walmart, General Electric e Goldman Sachs.

De acordo com o ranking da Forbes, Buffett é, atualmente, o terceiro homem mais rico do mundo.

Hoje, seu patrimônio é de 60,8 bilhões de dólares. Mas até os 50 anos, ele havia acumulado “apenas” 800 milhões de dólares. Ou seja, cerca de 1,4% de sua fortuna atual.

Vale destacar que Buffett não fez loucuras para potencializar seus ganhos. Muito pelo contrário.

Sua fortuna sempre foi construída de maneira conservadora para o mercado de ações. Investindo basicamente em ações de boas empresa.

A força dos juros compostos fez o resto…

Buffett nunca gostou de correr riscos. Nem quando começou a investir aos 11 anos, muito menos após a meia-idade.

Inclusive, ele tem um ótimo conselho sobre investimentos:

Regra número 1, nunca perca dinheiro.

Regra número 2, não esqueça a regra número 1.

Seu histórico de rentabilidade anual é de 20% ao ano, aproximadamente.

Qual será o segredo de tamanha acumulação?

Golpe de sorte?

Pouco provável, dada a consistência dos resultados.

Esta média representa sua performance nas últimas cinco décadas.

Houve anos em que ele superou os 50% de rentabilidade anual.

O valor de mercado da Berkshire superou o índice S&P 500 em 43 dos últimos 44 anos

Fonte: Business Insider. Dados referentes a períodos móveis de 5 anos.

Quem investiu 1.000 dólares na Berkshire Hathaway em 1964 – ano em que Buffett se tornou o acionário majoritário – acumulou 11,8 milhões de dólares hoje.

Se você tivesse investido a mesma quantia em 1970, alcançaria 4,86 milhões de dólares.

Começando em 1980, somaria 532,2 mil de dólares.

Iniciando em 1990, juntaria 29,8 mil dólares.

Tudo isso, começando com apenas 1.000 dólares.

Seu prestígio é tamanho que o presidente de uma companhia chinesa deu um lance de 2,35 milhões de dólares em um leilão beneficente por um almoço com o “Oráculo de Ohama”, como Buffett é conhecido.

Mas por que estou contando toda essa história? Que lição podemos tirar de tudo isso?

Simples. Ao contrário do que muitos dizem, as ações podem ser rentáveis e, principalmente, seguras ao longo do tempo.

E os investimentos mais tradicionais?

 

Você curte a Caderneta de Poupança?

Muitos acreditam que ela é o investimento mais conservador e seguro do mercado. Será mesmo?

Veja estas ressalvas:

  • Na Poupança, o pagamento dos juros se dá somente na data de aniversário do investimento. Quem sacar o dinheiro antes – mesmo que seja um único dia – perde o ganho do mês inteiro;
  • O rendimento está muito abaixo dos ganhos de outros investimentos conservadores, como os atrelados ao CDI.
  • A rentabilidade muitas vezes é inferior ao IPCA (inflação), corroendo esses ganhos que já são baixos.

Conclusão: o risco da Caderneta de Poupança é ENORME.

Quem investe na Poupança – se é que podemos realmente chamá-la de investimento – tem perda do poder de compra. Isto é, PERDE DINHEIRO.

Além da rentabilidade real negativa, não podemos nos esquecer do histórico de insegurança…

Fonte: Exame.com,16/03/2016

Fonte: Veja.com, 15/03/2016

“OK, me convenceu”, você pode pensar. “Caderneta de Poupança não é o que temos por aí de mais seguro e conservador. Mas e o CDI? Você mesmo disse que ele rende mais”

Tem razão, rende mais. Mas será que é realmente seguro ao longo dos anos?

Para os investidores de Renda Fixa, o CDI pode parecer ótimo a 14,25% a.a..

Realmente é.

O problema é que o CDI nesse nível não deverá se sustentar por muito tempo.

Em breve, nossa taxa de juro Selic tende a cair significativamente. Quem sabe até para a casa de um dígito…

Fonte: InfoMoney

Fonte: InfoMoney. Projeção do banco BNP Paribas

O que isso significa?

Como a Selic e o CDI estão atrelados, quando um cai, o outro acompanha. Ou seja, a rentabilidade dos investimentos em renda fixa deve cair bastante em pouco tempo.

Não se assuste se um dia tivermos taxas de juros tão baixas quanto as de países ou regiões mais desenvolvidas, como EUA, Japão e Europa, que atualmente pagam percentuais próximos a zero ou até mesmo negativos.

Mas então como driblar este problema?

Se caderneta de poupança não é rentável nem segura, e os ganhos na renda fixa tendem a despencar colocando nosso patrimônio em risco…

… então em que você deve investir?

O que pode ser rentável e ao mesmo tempo seguro, para que seu patrimônio esteja sempre em crescimento?

Responderei sem rodeios:

Ações de boas empresas.

O ativo preferido do melhor investidor do mundo.

Mas você pode estar se perguntando:

Investir em ações não envolve riscos?”

Sim, qualquer investimento tem algum nível de risco.

Mas veja bem, existem ações e ações…

Buffett não escolhe uma empresa para investir do dia para a noite.

Essa análise demora meses…

Ele lê mais de 5 jornais pela manhã, faz inúmeras ligações.

Depois, faz inúmeros estudos e reflete por horas, traçando diferentes cenários.

Analisa mercado, balanços, faz projeções, e de centenas de companhias disponíveis na Bolsa, investe nas melhores empresas dos setores mais resilientes.

Por melhores empresas, entenda as companhias mais lucrativas, bem geridas e com potencial de valorização, na comparação com seus concorrentes.

Ter um portfólio de bons negócios, comprados a preços adequados, é a garantia de estar preparado para qualquer horizonte. Seja ele ensolarado ou nebuloso.

Isso é ser conversador. Isso é investir com segurança.

Mas…

“Retorno passado é garantia de rentabilidade futura?”

Não, não é. Essa preocupação é bastante pertinente.

Mas lhe pergunto: você conhece outro investimento capaz de render 20% ao ano, há meio século?

Buffett já passou por inúmeras guerras, bolhas e crises mundiais. E, como você viu anteriormente, seu portfólio de ações se saiu muito bem.

São 50 anos batendo a média do mercado de maneira consistente.

Seu histórico prova, na prática, que não há nada mais seguro que investir em ações de boas empresas.

Afinal, se uma companhia for sólida, lucrativa e bem gerida, a ação tende a se valorizar cada vez mais.

Investir em boas ações é como comprar um bom vinho. Só melhora com o tempo.

Então por que não começar agora?

Mas a Bolsa já subiu cerca de 40% no ano. É uma boa hora para investir em ações?”

Sim. Sem dúvida alguma.

Na última ata do Copom, referente à reunião de agosto, foi sinalizado o início do ciclo de queda da taxa de juros Selic.

Esse ajuste é fundamental para o reaquecimento da atividade econômica. Sem ele, dificilmente sairemos da recessão.

Mas o que isso tem a ver com a Bolsa?

Explico…

Um dos melhores indicadores para sinalizar o próximo movimento da Bolsa é analisar a tendência dos juros.

Em outras palavras, com a queda dos juros o investidor de renda variável tem muito a ganhar.

Veja o que aconteceu num passado recente quando os juros caíram:

O gráfico abaixo mostra a correlação entre o Ibovespa (amarelo) e a taxa de juros da economia (azul).

Note que um anda praticamente na contramão do outro.

Podemos esperar o mesmo comportamento daqui para frente.

Ou seja, quando o CDI cair – e poderá ser rápido – teremos o seguinte cenário: juros baixos e Bolsa nas alturas.

De maneira mais direta, o que quero dizer é: se o governo indica que vai reduzir os juros, é hora de comprar ações.

Mas, atenção, você não deve esperar a taxa de juros cair para começar a investir em ações.

A curva de juros e as ações já começaram a refletir a perspectiva de queda do CDI.

E quem esperar os juros caírem para realocar o patrimônio terá de pagar muito mais caro.

Veja na linha verde do gráfico abaixo como a participação do investidor estrangeiro tem subido gradativamente nos últimos anos, mostrando uma confiança na recuperação da economia.

E tem muito mais dinheiro gringo por vir.

17 trilhões de dólares no mundo sendo remunerados a taxas praticamente zeradas, muitas vezes até negativas.

Parte desse dinheiro vai começar a jorrar por aqui, aquecendo ainda mais o nosso mercado e potencializando os ganhos DE QUEM SE POSICIONAR COM ANTECEDÊNCIA.

Estamos falando de um potencial de valorização imenso em pouquíssimo tempo.

Só para você ter ideia, o volume diário negociado na Bovespa é de 7 bilhões de reais, aproximadamente.

Imagine só o impacto positivo na Bolsa se “apenas” meio trilhão do dinheiro gringo vier para cá. Nem precisa ser tanto, qualquer bilhão já é suficiente para turbinar o nosso mercado.

Fará a alegria dos investidores de ações. Mesmo a Bolsa já tendo subido cerca de 40% em 2016, impulsionada pela troca de presidente.

Com a aprovação da PEC do teto dos gastos e o início das reformas do governo Temer, os investidores estrangeiros se sentirão ainda mais seguros para investir no Brasil.

Aproveite o momento e entre na Bolsa antes dos gringos para aproveitar essa valorização.

Preciso ainda fazer um alerta…

Não espere por uma grande queda nas cotações para entrar. Isso pode simplesmente não acontecer, já que o Ibovespa entrou em tendência de alta.

Fonte: InfoMoney

Após anos de tendência de baixa, o Ibovespa retomou a tendência de alta, animando os investidores.

Essa nova tendência também poderá levar anos até se reverter, proporcionando ganhos extraordinários para quem se posicionar agora.

Quem sabe teremos até uma década de Bolsa no azul…

Na última grande tendência de alta, o Ibovespa subiu +566%, entre julho de 2002 e maio de 2008.

Diversas boas ações subiram ainda mais: +997%, +793%, +766%.

Acredito que o próximo movimento na Bolsa – que já começou – também será bastante positivo.

Hoje, o índice Bovespa está na casa dos 60 mil pontos, mas alguns analistas já projetam a Bolsa muito além…

Fonte: InfoMoney. Projeção Morgan Stanley.

Eu estou ainda mais otimista. Vislumbro o índice chegando a 100 mil pontos – o equivalente a uma valorização de quase 100% do patamar atual.

Por isso, se o Ibovespa cair um pouco, não se abale.

Pequenas correções são naturais – e até saudáveis – numa tendência de alta como a atual.

É verdade que o mercado é volátil e que a Bolsa terá alguns dias no vermelho, mesmo estando em tendência de alta.

Mas os investidores de longo prazo – como Buffett e eu – não devemos nos preocupar com os movimentos das ações no curto prazo.

O racional é muito simples…

Se a empresa continuar lucrativa, mais cedo ou mais tarde, sua ação subirá. A história nos mostra isso.

Essa premissa vale no Brasil e no exterior.

O verdadeiro risco de investir em ações é a piora nos resultados das empresas.

Mas, se as ações caem e os resultados continuam bons, melhor para nós – podemos comprar mais ações a preços mais baixos.

Segundo Buffett:

“Se os números de uma empresa que negocia a R$ 10 continuam os mesmos, mas as ações caem para R$ 5, o investimento ficou muito menos arriscado.

Quanto mais barato pagamos, menor é a probabilidade de quedas maiores.

Os preços de mercado muitas vezes falham em precificar adequadamente os números das companhias. O mercado exagera nas altas e exagera nas baixas.”

Veja um erro que muitos investidores comentem…

É um engano pensar que o melhor é procurar pelas ações que mais subirão (as mais arriscadas).

O ideal é buscar ações que menos caem, as empresas mais lucrativas e conservadoras.

Estes são os chamados investimentos antifrágeis, seguindo os ensinamentos de Taleb.

Em outras palavras, é preciso buscar ações que mais sobem nas altas e que menos caem nas baixas.

Um ótimo exemplo é ITSA4 (Itaú), em meio a pior crise internacional e a pior crise brasileira dos últimos cem anos.

ITSA4 (branco), IBOV (amarelo). Fonte: Bloomberg.

Acima, fica claro como ITSA4 se portou nos últimos cinco anos. Enquanto o Ibovespa (linha amarela) subiu apenas 5% no período, ITSA4 (linha branca) subiu mais de 80%.

Você deve investir em ações com esse perfil…

Um investimento altamente conservador, mesmo com a volatilidade dos preços. O segredo está nos lucros fortes e crescentes, como vemos abaixo:

E outra…

O consenso do mercado é investir pequena parcela de seu capital nos investimentos mais arriscados.

A grande diferença entre Buffett e os investidores comuns é que Buffett investe 100% de seu capital nos investimentos mais conservadores que consegue encontrar.

“O risco vem de não saber o que você está fazendo”

Warren Buffett

Obviamente, não estamos falando da poupança ou do CDI.

O negócio de Buffett é investir em empresas que deixam tanto a poupança quanto o CDI no chinelo.

Mas aí vem a principal pergunta de todas, aquela sobre a qual você certamente quer saber.

“Como escolher empresas conservadoras?”

Talvez você não tenha o conhecimento necessário para montar uma carteira seguindo os princípios de Warren Buffett…

Fique tranquilo, estou aqui para ajudar.


Meu nome é Bruce Barbosa. Sou formado em Engenharia de Produção Mecânica pela USP e possuo MBA pela New York University.

Após anos de experiência no mercado financeiro, ingressei na Empiricus em junho de 2015 com uma importante missão.

Revelar as 10 grandes oportunidades da Bolsa aos assinantes.

Para alcançar esse objetivo, lidero uma equipe de analistas para vasculhar cerca de 300 ações da Bolsa, aplicando os preceitos da estratégia infalível de Warren Buffett.

Mas não buscamos aquelas ações que disparam em poucos dias e depois despencam na mesma velocidade, como é o caso de CSN, Gerdau, Usiminas, Eletrobras…

Estamos de olho em papéis com chance real de multiplicação do seu dinheiro na Bolsa.

Elas são…

As Melhores Ações da Bolsa

Para entrar no nosso time das 10 melhores, a ação precisa seguir um comportamento diferenciado: subir na alta e cair pouco na baixa do mercado.

Depois de selecionarmos as ações da nossa carteira, continuamos acompanhando a evolução de cada uma delas.

Ao se tornar um assinante de As Melhores Ações da Bolsa, você receberá um relatório semanal com uma análise de mercado e o desempenho dos 10 papéis da nossa Carteira.

Você também terá acesso a um relatório específico de cada ação selecionada, que traz o racional para sua escalação.

Basta seguir a carteira para ter uma chance real de multiplicação do seu dinheiro na Bolsa.

O jogo de nossas vidas está apenas começando e você precisa ser rápido para garantir o seu ingresso…

 

Lembrando sempre que o foco da série é recomendar a compra de boas empresas, que podem se tornar ainda melhores com o tempo.

Por isso, devemos prestar atenção aos resultados (lucros) que as companhias geram e pagar um preço adequado por suas ações.

Essas são as verdadeiras oportunidades da Bolsa. Ações de empresas lucrativas, com boas perspectivas, sendo negociadas a um preço convidativo.

Tendo um portfólio de bons negócios, comprados a preços adequados e altamente conservadores, estaremos preparados para todos os cenários. De alta, baixa ou mesmo lateralizados.

Diremos exatamente que ações você deve comprar e o melhor momento para fazê-lo, sempre com uma linguagem simples e acessível a todos os leitores.

Até mesmo quem nunca investiu na Bolsa pode assinar a série para saber como investir na maior oportunidade de mercado dos últimos 100 anos.

Parabéns pelo seu relatório do dia 8 de setembro: O Investimento mais Conservador do Mundo. Está extremamente direto e didático. Me sinto bastante confiante para investir.
Carlos S.

Para deixar claro a nossa proposta, vamos relembrar os principais pontos da série?

O que uma empresa precisa ter para ser elegível à carteira:

  • Gerar bons retornos sobre o patrimônio investido (ROE), com pouca ou nenhuma alavancagem;
  • Estar a preços interessantes na Bolsa;
  • Cair pouco na baixa do mercado e subir mais na alta;
  • Tudo para reduzirmos fortemente nosso risco de perder dinheiro no longo prazo e maximizarmos o potencial de ganho.

Veja o que não fazemos:

  • Não nos aventuramos quando o assunto é dinheiro;
  • Não tratamos a Bolsa como um cassino;
  • Não procuramos as ações especulativas, que subirão muito, mas depois cairão;
  • Não fazermos market timing.

Gostaria de ressaltar que a carteira sugerida na série As Melhores Ações da Bolsa é altamente conservadora.

Recomendamos um portfólio concentrado de 10 boas empresas. Por que 10? Assim conseguimos acompanhar com afinco o que acontece com cada uma delas.

Cada ação recomendada na série terá um relatório específico justificando sua inclusão na carteira. Lá explico detalhadamente por que ela entrou na carteira.

Agora que você sabe que o timing é perfeito para ganhar dinheiro e conhece a nossa proposta, veja o que os leitores atuais estão achando da série…

Assinei 3 séries por cerca de R$ 600. Na primeira recomendação de “As Melhores Ações da Bolsa”, tive um ganho de R$ 850 em menos de 30 dias, o qual já cobre o valor pago das 3 assinaturas. Tomara que isso seja só um começo.
André L.

Sem dúvida, este é só o começo de um grande ciclo de alta com ganhos expressivos que às vezes superam até o do mestre Buffett, como no caso abaixo,…

Comecei a investir em agosto de 2015 e fiz cálculo até inicio de julho deste ano e consegui 28,55% de lucro em 11 meses.
Jully W.

Se você ainda não investe em ações, fique tranquilo pois o relatório é simples e acessível a todos. Direi tudo o que você precisa saber para aproveitar esta oportunidade única…

O que mais gosto nos relatórios é que são compreensíveis, com linguagem atual, objetivos e com bom humor.
Quero agradecer imensamente a você e toda sua equipe pelo profissionalismo e por valorizar o nosso dinheiro.
Marco R.

Fico muito contente com o feedback positivo dos leitores, outro motivo de orgulho é o histórico de rentabilidade da série

De 1º de janeiro de 2015 a 7 de outubro de 2016, a carteira recomendada na série As Melhores Ações da Bolsa rendeu +34,9%.

 

Quem investiu 10 mil chegou a R$ 13.393.

Aquele que começou com R$ 50 mil acumulou R$ 66.965.

E o assinante que investiu R$ 100 mil na carteira recomendada na série juntou R$ 133.930 no mesmo período.

Daria para comprar um carro com o lucro gerado pela série.

Se estipularmos que cada um dos 36 mil assinantes investiu em média R$ 50 mil na carteira sugerida, tendo obtido 33,93% de rentabilidade em cerca de 21 meses, sabe o que isso significa?

Que a carteira As Melhores Ações da Bolsa proporcionou um lucro de 610 milhões aos assinantes da série desde 2015.

O que representa um ganho extra de R$ 9.590 na comparação com a Poupança (14,75%).

E R$ 4.315 a mais na comparação com CDI (25,30%). Ou seja, 134% CDI.

Como a proposta da série é de longo prazo, vamos fazer outra projeção de rentabilidade…

Imagine se alcançarmos não os cerca de 34% atuais, mas uma média mais conservadora de 20% ao ano ao longo dos anos.

Investindo os mesmos R$ 50 mil, cada assinante terá acumulado…

R$ 309.587 em 10 anos.

R$ 1.916.880 em 20 anos.

R$ 11.868.816 em 30 anos.

É uma oportunidade real de multiplicar o seu dinheiro por 6x em apenas 10 anos….

Por 38x em 20 anos…

Por 237x em 30 anos.

Enquanto isso…

Sabe quanto tempo você levaria para multiplicar seu patrimônio por 6x na Poupança? 28 anos…

No CDI, 14 anos…

Com As Melhores Ações da Bolsa, tem a chance de multiplicar seu capital por 6x em apenas 10 anos sem correr riscos desnecessários, com ações conservadoras…

Mas, afinal, quanto custa para ter acesso à série que pode fazer R$ 50 mil se transformarem em R$ 309.587 em apenas 10 anos?

Quem quiser experimentar na prática os ganhos de As Melhores Ações da Bolsa pagará apenas 12x R$ 12,00 pela assinatura anual.

Se optar pela assinatura vitalícia, melhor ainda, desembolsará o equivalente a 3 anos de assinatura anual para ter acesso às recomendações para sempre.

Pagando à vista, ainda terá 10% de desconto. Ou seja, você já começa a ganhar no ato do pagamento.

Por que você deve assinar a série hoje?

Como vimos anteriormente, uma avalanche de dinheiro está vindo para a Bolsa, e quem tiver investido em boas ações terá muito a ganhar.

Pensemos bem…

…estamos saindo da pior crise econômica dos últimos 100 anos, talvez até mais.

Qual é a probabilidade de acontecer uma crise ainda pior no futuro próximo justamente agora que teremos um governo mais responsável com as finanças públicas?

Você não vai querer perder esta chance de multiplicar seu capital por 6x em 10 anos, por 38x em 20 anos ou por 237x em 30 anos com o investimento mais conservador do mercado, não é mesmo?

Nem eu quero que você perca.

Assinar a série hoje será um grande marco financeiro.

É dar o primeiro passo para mudar o seu padrão de vida.

É a sua chance de transformar R$ 10 mil em R$ 60 mil…

Ou quem sabe R$ 50 mil em R$ 300 mil.

Ou mesmo R$ 100 mil em R$ 600 mil em apenas 10 anos.

Com o investimento mais conservador do mercado.

Sabe aquela expressão “a grama do vizinho é mais verde”?

Só se ele for assinante da série As Melhores Ações da Bolsa e você não.

Quer outro bom motivo para assinar a série já?

A assinatura se paga em pouquíssimo tempo.

Raciocine dessa maneira…

Quem investiu R$ 10 mil na carteira sugerida acumulou R$ 13.400 em 21 meses. Ou, seja, obteve um lucro de R$ 3.400 no período ou R$ 161/mês, na média.

Em menos de 30 dias de recomendações certeiras, você já teria conseguido pagar 12 meses de assinatura, apenas com os lucros.

Se preferir, podemos colocar de outra forma…

Arcaria com a assinatura vitalícia em menos de 3 meses investindo o mesmo valor inicial.

É ou não é um bom negócio?

Claro que é.

A série As Melhores Ações da Bolsa se paga em poucos dias. O restante do lucro é todo seu.

Em poucas palavras, por que você deve assinar a série já:

  • A Poupança – e os investimentos mais tradicionais – não são tão seguros e rentáveis quanto parecem;
  • O maior investidor do mundo investe em ações, de maneira conservadora e altamente lucrativa;
  • A taxa de juros Selic tende a cair e o investidor vai migrar em peso para a Bolsa, especialmente o estrangeiro;
  • A Bolsa tem tudo para disparar em pouco tempo;
  • Selecionamos uma carteira conservadora com as 10 melhores ações da Bolsa, dentre as 300 disponíveis;
  • O foco é comprar ações de empresas lucrativas, com boas perspectivas, sendo negociadas a um preço convidativo;
  • Ações que sobem muito na alta e caem pouco na baixa;
  • Estamos falando de papéis que podem se tornar ainda melhores com o tempo;
  • Quem não entrar agora pode perder o timing e pagar caro em poucas semanas;
  • A série se paga em poucos dias. O restante do lucro é todo seu.
  • Esta é uma chance real de multiplicar seu capital por 6x em 10 anos.
  • Até mesmo quem nunca investiu em ações na vida tem muito a ganhar.
  • Diremos de maneira simples e detalhada que ações você deve comprar para aproveitar essa janela de oportunidade. E, para os iniciantes, oferecemos um Guia do Iniciante sem custo adicional.

Agora que você tem motivos de sobra, assine As Melhores Ações da Bolsa e mude de padrão de vida com o investimento mais conservador do mercado.

Um abraço,
Bruce Barbosa

 

Três anos para você lucrar o máximo

Temos 20 analistas líderes em performance, 100% dedicados a levar até o leitor as principais ideias de investimento.
Mas essas ideias só funcionam integralmente se você consegue casar com elas – ou seja, carregá-las durante prazos relevantes.
Pensando nisso, fizemos uma pesquisa amostral junto à nossa base de leitores, formada desde a fundação da Empiricus, em 2009.
Os resultados dessa pesquisa podem ser resumidos em uma importante conclusão:
Os maiores ganhos são obtidos por leitores que carregam as posições recomendadas por três anos ou mais.
Nada impede que você faça trades de um mês ou de um ano; essa decisão cabe exclusivamente a você, de forma autônoma.
Estamos apenas informando, com base na pesquisa, que a persistência costuma ser muito bem recompensada pelo mercado.
Quanto mais você sustenta suas convicções de investimento, menores os custos, menores os riscos e maior o retorno final.
De forma a incentivar o alinhamento temporal mais lucrativo para nossos leitores, os analistas da Empiricus atropelaram o departamento de marketing e criaram um plano promocional.
Convencidos do ganha-ganha, os sócios Caio, Felipe e Rodolfo assinaram embaixo.
Decidimos por garantir o Acesso Vitalício a esta e outras séries da Empiricus pelo preço equivalente a apenas três anos de assinatura.
Não estamos fazendo caridade.
Como somos analistas independentes, o seu melhor interesse é também nosso melhor interesse.
Lucramos na exata medida em que nossos leitores lucram.

 

Compromisso Empiricus registrado em cartório

CLÁUSULA DE CONFIANÇA 100%

Apesar de todas as vantagens já implícitas no material, a oferta em questão não perde a prerrogativa da Cláusula de Confiança Empiricus registrada em cartório: caso você não goste do conteúdo, pode cancelar a assinatura nos primeiros 20 dias com reembolso de 100% do valor pago.

Isso mesmo: você terá acesso imediato a todo o material do plano e ainda garantirá a possibilidade de cancelar posteriormente, recebendo o seu dinheiro de volta.

Para exercer seu direito, basta enviar um email para cancelamentos@empiricus.com.br e o processo é executado automaticamente. Limitado a 3 cancelamentos por assinante em um prazo de 12 meses.

 

Informações Importantes:

Os conteúdos da Empiricus visam informar o seu destinatário sobre matérias relacionadas a economia, finanças e investimentos. A Empiricus se exime de qualquer responsabilidade sobre eventuais prejuízos que o destinatário de seus conteúdos tiver em decorrência da sua tomada de decisão. Embora a Empiricus forneça informações sobre investimentos, fundamentadas sob avaliação criteriosa, não se pode antecipar comportamentos. Padrões, histórico e análise de retornos passados não garantem rentabilidade futura. Todo investimento financeiro, em maior ou menor grau, embute riscos que podem ser mitigados mas não eliminados. A Empiricus alerta para que nunca sejam alocados em renda variável aqueles recursos destinados a despesas imediatas ou de emergência, bem como valores que comprometam o patrimônio do assinante. A Empiricus é uma publicadora de conteúdos, totalmente dissociada do sistema de distribuição de valores mobiliários, e, por conseguinte, não obtém nenhum tipo de receita advinda de comissões, corretagens ou emolumentos sobre montantes eventualmente aplicados. A Empiricus zela pelo direito de privacidade dos seus leitores.


A Empiricus foi fundada em 2009 com um objetivo: levar conteúdos financeiros independentes
e de qualidade para a pessoa física.

Hoje, nossa equipe conta com mais de 200 colaboradores.
Afinal, somos uma empresa de pessoas e produzir conteúdo relevante para a sua vida financeira não é tarefa fácil.

Mas a Empiricus não é apenas a sua equipe, somos os mais de 180 mil assinantes das publicações.
Para conhecer algumas dessas histórias, acesse https://www.empiricus.com.br/depoimentos

Se quiser saber mais sobre a Empiricus, acesse nosso site em www.empiricus.com.br ou envie um email para relacionamento@empiricus.com.br.

A Empiricus apoia

 

Uma empresa associada à Agora Companies


Maior grupo de publicações financeiras do mundo, com mais de 2.700.000 assinantes

Empiricus
CNPJ 11.431.155/0001-07
Copyright © 2009 – 2019

Av. Brigadeiro Faria Lima, 3.477
Torre B - 10º Andar
CEP 04538-133 - Itaim Bibi - São Paulo

Relacionamento com o assinante
Telefone(s): 4003-3117 | 4003-3118
(ligação local)