Descubra agora quais ações serão impulsionadas por esse movimento

 
Caro leitor,

O Brasil é o centro das atenções mundiais.

Apesar de sermos os anfitriões, não estou falando da Olimpíada do Rio de Janeiro.

O mundo inteiro está de olho em nosso país e isso fará você lucrar muito.

Em nosso cenário econômico, um enorme furacão passou e deixou rastros. Agora, chegou o momento da reconstrução.

Existe um evento raro que é capaz de possibilitar os melhores retornos — e o principal beneficiado é você.

Ele está acontecendo neste exato momento. Mas é preciso que você tire proveito imediatamente.

Você pode aproveitar as oportunidades que o cenário apresenta. Ou falhar.

De qual lado quer estar?

Gostaria de mostrar hoje porque eu acredito que esta situação tem tanto potencial de fazer dinheiro.

Você tem uma chance única de aproveitar o atual cenário da melhor forma possível.

Se você ignorar este movimento, futuramente se arrependerá.

Para entender o que quero dizer, em primeiro lugar você precisa saber de alguns fatos importantes.

A história que mudará sua vida para sempre começa assim…

O cenário Tina

(There Is No Alternative)

Era uma vez a Crise de 2008.

Você se lembra bem dela, que jogou no limbo os imóveis americanos, derreteu as Bolsas mundiais e causou desemprego e recessão, inclusive aqui no Brasil.

Para enfrentá-la, o Federal Reserve (Banco Central americano) tomou algumas medidas drásticas – reduziu a taxa de juros a praticamente zero e injetou bastante dinheiro na economia.

Sua postura foi seguida por outros bancos centrais relevantes – como o europeu e o japonês –, todos buscando trazer o crescimento de volta.

A economia mundial foi inundada por uma quantidade de dinheiro sem precedentes.

Hoje, há um excesso de liquidez em circulação — que supera dezenas de trilhões de dólares.

Quase 8 anos se passaram e chegamos a 2016 bem longe do “felizes para sempre”.

O pior é que a mesma política monetária continua em vigor na tentativa desesperada de aquecer a economia.

Os bancos teimam em imprimir dinheiro e as taxas permanecem próximas a zero – ou negativas.

O próprio Federal Reserve revisou para baixo suas estimativas de aperto monetário.

Resultado?

Há muito dinheiro disponível nas mãos dos investidores estrangeiros.

Mas, como a economia continua crescendo pouco e os juros permanecem baixos, esses endinheirados estão sem alternativas de investimentos.

É o que foi batizado de cenário TINA (There Is No Alternative).

Tem sido assim nos Estados Unidos, tem sido assim no mundo desenvolvido.

Sabe como isso afeta você?

Esse cenário é uma oportunidade grande para lucrar e obter altos retornos — aqui mesmo no nosso País.

As doses gigantes de liquidez transformaram o jogo. E o vencedor foi o Brasil.

Com expectativas de que os bancos centrais adotem mais medidas de estímulo, aumenta o fluxo para mercados emergentes, como o brasileiro.

A questão é que estamos entrando numa verdadeira nova fase.

Vamos recuperar na memória o período 2003-2007, quando tivemos verdadeira multiplicação de preços dos ativos brasileiros.

Há paralelos notáveis com a situação atual: vínhamos de uma crise política e de muita desconfiança perante a economia.

Os juros eram baixos e estáveis lá fora. E os ativos brasileiros estavam subprecificados.

Eventos como esse são realmente raros e um está nascendo agora.

Com juros zerados ou negativados nos países desenvolvidos, reforça-se, portanto, o conceito do cenário TINA: There Is No Alternative.

As Bolsas ao redor do mundo já estão batendo picos históricos, enquanto a brasileira é uma das poucas que ainda não se recuperou da crise de 2008.

Os mercados mundiais já atingiram novos patamares históricos; nós ainda não recuperamos os 73 mil pontos alcançados em maio/2008.

Hoje, apesar da euforia, estamos com o Ibovespa abaixo dos 60 mil pontos.

E esse é um dos motivos pelos quais voltamos a ser a grande bola da vez.

Ao investidor, pouco importam as razões. Todos querem saber de ganhar dinheiro.

Falta, porém, que o Brasil faça apenas uma lição de casa. E essa página será virada no final de agosto, lá no Senado Federal.

Eu posso afirmar com convicção: há oportunidades fantásticas para multiplicar seu capital nos próximos anos.

Com a avalanche de dinheiro que os gringos começam a depositar no mercado brasileiro, há muitos ativos que serão impulsionados com esse movimento.

Mas não são todos. Há grandes armadilhas na Bolsa e você precisa se proteger.

Portanto, hoje mostrarei quais são as pepitas de ouro do mercado acionário.

Basta segui-las e você tirará o melhor proveito do cenário TINA.

Os grandes investidores, normalmente aqueles que largam na frente e apuram os maiores lucros, já estão aumentando suas posições no Brasil.

Entenda que isso é só o começo de um amplo movimento, que pode trazer vigorosas valorizações para quem souber escolher.

Você também pode fazer parte disso. Hoje você terá acesso às melhores ações para lucrar neste cenário.

O mundo começa a enxergar o Brasil como um destino mais seguro (e rentável) para aplicações.

Temos pontos importantes:

  • Excesso de liquidez internacional, com juros zerados (ou até mesmo negativos) nas principais economias;
  • Falta de rentabilidade das aplicações no restante do mundo
  • Ativos brasileiros extremamente depreciados;
  • Economia brasileira melhorando os seus fundamentos após anos seguidos de recessão.

Essa combinação de fatores pode alçar os ativos brasileiros a um outro nível.

O cenário TINA fará você rentabilizar seus investimentos e alcançar um novo patamar financeiro.

 
Enquanto a maioria das economias do mundo vem de uma recuperação (crescimento) nos últimos anos, vislumbrando a possibilidade de desaceleração, experimentamos justamente o oposto.

Mergulhamos no maior período recessivo em mais de um século, e justamente agora começamos a identificar sinais de melhora em nossa economia…

  • O Banco da Inglaterra injetou 3,1 bilhões de libras no sistema somente depois do Brexit;
  • O Banco Central Europeu (ECB) sugere possibilidade de estender programa de afrouxamento quantitativo (injeção de dinheiro para aumentar a liquidez na economia);
  • O Banco do Japão (BOJ) também deve ampliar ainda mais seu balanço;
  • O Federal Reserve, dos EUA, por sua vez, injetou trilhões de dólares no mercado nos últimos anos e dificilmente aumentará a taxa de juros no curto prazo – chances são crescentes de que aperto monetário ficará apenas para 2017.

 
Muito dinheiro foi colocado no sistema financeiro nos últimos anos. Agora, mais que nunca…

Para onde vai todo esse dinheiro?

Isso cria um ambiente altamente propício ao fluxo de recursos a países emergentes…

Se a economia estiver minimamente em ordem, ainda melhor.

Este é exatamente o caso brasileiro.

Nossa Bolsa está barata relativamente, nossa economia dá os primeiros sinais de melhora e nossa taxa de juros real (descontada a inflação) está entre as maiores do mundo.

O mercado ainda está subestimando o potencial de recuperação brasileiro.

Quando começarem a perceber a melhora, o fluxo de capitais em direção ao Brasil irá aumentar significativamente.

E a absorção de um percentual ínfimo do capital internacional já seria suficiente para se traduzir em um efeito brutal sobre as cotações por aqui.

Não perca mais tempo e surfe a onda gigante que o cenário TINA proporcionará

 
Temos hoje uma janela de oportunidade histórica para comprar ações brasileiras.

Mas nem todas irão subir…

É o momento de estar na Bolsa, mas não em qualquer ação. Só nas melhores.

Os ganhos recentes da Bolsa e a queda continuada do dólar, porém, mostram que pelo menos parte do mercado já antecipa esse movimento.

Há no Brasil esperança de um governo comprometido com reformas estruturais. A Bolsa subirá conforme as medidas sejam implementadas.

Além disso, o Banco Central reiterou o compromisso com a meta de inflação, aumentando a confiança do mercado.

A nomeação da equipe econômica, liderada pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e pelo presidente do BC, Ilan Goldfajn, também foi importante para recuperarmos o otimismo.

O discurso mais duro de Goldfajn, de trazer a inflação para a meta de 4,5% ao fim de 2017, ganhou pontos ao restaurar a credibilidade da política monetária.

O mercado crê que Temer conseguirá fazer um ajuste fiscal e aprovar reformas, como a da Previdência.

A valorização das ações de empresas brasileiras e do real é uma combinação do cenário doméstico e internacional.

Todavia, a contribuição maior para esse bom desempenho vem mesmo do otimismo de investidores com a perspectiva de correção dos desajustes na economia observados na gestão de Dilma Rousseff.

Há recursos em volume significativo aguardando pelo grand finale de Dilma para entrarem no País.

É o lado bom do cenário de liquidez exacerbada no âmbito global.

Ou seja, recuperamos o otimismo e o efeito TINA se fortalece.

O principal índice do mercado acionário brasileiro, Ibovespa, acumula neste ano alta ao redor de 30%, mas o ganho supera 50% se medido em dólar, um dos maiores entre países emergentes.

Já a moeda americana perdeu mais de 17% do seu valor ante o real brasileiro em 2016.

Mas o Ibovespa não é a melhor referência para rentabilizar os seus investimentos.

Por reunir cerca de 80 ações, o índice possui muitas empresas com performance sofrível. Isso acaba puxando a média para baixo.

O Ibovespa não é parâmetro. Você precisa buscar as ações certas para aproveitar o cenário TINA.

Em alguns instantes mostrarei quais são esses ativos…

Não podemos afirmar quanto desse movimento é reflexo do otimismo com a conjuntura econômica e política do País…

Muito menos se esse fato se deve aos ventos favoráveis vindos do ambiente externo.

Mas de uma coisa sabemos…

É um reforço ao cenário TINA (There is No Alternative).

O que isso significa?

Que não há alternativas para o investidor estrangeiro rentabilizar seu dinheiro, a não ser comprar ações.

Sim, temos uma enorme oportunidade em vista.

Estamos entrando numa verdadeira nova fase para nosso mercado acionário.

Entendo que isso é só o começo de um amplo movimento, que pode trazer vigorosas valorizações para quem souber escolher.

A mudança de rota na economia está reconstruindo a confiança.

Portanto, fica a pergunta:

Você quer lucrar com o cenário TINA?

Nos últimos três anos, a grande maioria dos investidores, nacionais e estrangeiros, reduziu drasticamente suas aplicações no mercado local de ações.

Você já sabe que o Ibovespa não é a melhor referência para seus investimentos, mas vamos observar o seu desempenho nos últimos anos.

De 2013 a 2015, o Ibovespa (IBOV), caiu 30%.

IBOV (2013-2015). Fonte: Bloomberg

Porém, em 2016, com a recente retomada de confiança, a história é outra.

Da mínima de 37.497 pontos atingida em meados de janeiro, o Ibovespa saltou na terceira semana de agosto para um patamar acima de 58 mil pontos.

Ibovespa (15/08/16). Fonte: Bloomberg

Essa grande valorização desde janeiro é reflexo das mudanças no cenário político e econômico do País.

Em julho, chegamos a registrar uma sequência de 10 altas seguidas, a série mais longa desde agosto de 2010.

O banco norte-americano J.P. Morgan também divulgou recentemente um índice global para mercados emergentes indicando o Brasil com o terceiro melhor desempenho entre 66 países analisados.

Isso significa, claramente, que grandes investidores do mercado de capitais estão apostando no Brasil.

Nosso mercado de ações será um dos melhores do mundo este ano, disso já não temos dúvidas.

Ele se valorizou mais que as principais bolsas mundiais.

Ou seja, o dinheiro dos estrangeiros injetado na nossa economia formou uma nova onda de valorização das ações.

Seguir o Ibovespa não é necessariamente bom. O índice é uma referência do mercado em geral, mas existem muitas empresas ruins listadas ali.

Você precisa saber quais são os ativos com maior potencial. Aqueles que serão impulsionados por esse movimento.

O cenário TINA ganhou mais combustível. A Bolsa tem fôlego novo para subir ainda mais.

O que o cenário TINA precisava mesmo era de uma relação previsível, de um ambiente estável.

A conclusão do processo de impeachment poderá contribuir para reduzir incertezas e reanimar a economia.

Observe a valorização do Ibovespa desde o afastamento de Dilma…

Ibovespa (Mai/16 a Ago/16). Fonte: Bloomberg

Em três meses desde o afastamento, a Bolsa já se valorizou bastante. Agora, imagine o que acontecerá após o dia 25 de agosto….

A Bolsa vem de seu pior momento há muito tempo e agora está melhorando, mas ainda há muita coisa para subir.

Você não vai esperar as ações brasileiras se valorizarem ainda mais, não é mesmo?

Para tirar o melhor proveito do cenário TINA é necessário se posicionar AGORA.

Eu espero, sinceramente, que você leia esta mensagem a tempo e tome uma atitude decisiva.

E que esteja preparado para um dos maiores e inesperados potenciais de valorização da sua vida.

Você não tem muito tempo…

O cenário TINA já está a todo vapor.

Agora você já sabe que não há outra alternativa melhor que ações.

E se parece bastante o IBOV ter uma alta de 30% este ano, saiba que ainda é pouco, se comparado ao potencial de valorização de algumas excelentes ações a que você terá acesso em breve.

Identificamos oportunidades fantásticas para investir em ações.

Há oportunidades que não estão no índice, mas fazem parte da nossa carteira.

Renderam bem mais que o Ibovespa…

Esses ativos levarão sua vida a um novo patamar financeiro.

Exatamente agora é o melhor momento possível para começar a comprar ações, mas não quaisquer ações.

É o momento de comprar as melhores empresas.

Recomendo investir apenas em empresas que têm rentabilidades extraordinárias. Empresas que deixam o Ibovespa literalmente comendo poeira.

Portanto, vamos esquecer o índice e focar no que realmente importa…

Observe um caso específico de ativo brasileiro. Trata-se de uma empresa que teve valorização 5 vezes maior que o IBOV.

Fonte: Bloomberg

A valorização da ação no período analisado foi de +105%.

Enquanto IBOV valorizou apenas +20%.

Quem investiu 100 mil reais nessa ação, colheu em poucas semanas algo equivalente a mais de 200 mil reais.

O Elton se deu muito bem…

“Sou assinante da série e só tenho a agradecê-los. Em pouco tempo, consegui embolsar um lucro de mais de 100% com a ação recomendada.”
Elton P.

 
Não é incrível? Poderia ser você…

Veja, para cada ponto percentual que o Ibovespa subiu, na média, nossa ação subiu 5 pontos.

Isso mesmo, 5 vezes mais que o índice.

Essa é uma das ações da nossa carteira. Apenas sete meses depois de nossa recomendação de compra, ela obteve essa valorização surpreendente.

Não faltariam outros exemplos bem-sucedidos neste momento…

Temos verdadeiras pepitas de ouro no mercado.

Eu poderia listar uma a uma as fortes valorizações em nossa carteira nos últimos meses.

Mas não podemos perder mais tempo.

O importante mesmo aqui é ter em mente que existem oportunidades únicas no mercado capazes de multiplicar o seu patrimônio.

Aqueles que seguiram esta e outras recomendações já estão ganhando muito dinheiro em meio à maior onda de liquidez da Bolsa em pelo menos uma década.

O cenário TINA está acontecendo, você ainda vai esperar?

Estamos só no início de todo esse movimento de alta no mercado.

Tivemos uma mudança estrutural na política econômica.

O novo governo não só já determinou o que pretende fazer, mas consolidou maioria política no Congresso que permitirá a aprovação de medidas que até pouco tempo achávamos ser impossíveis de aprovadas.

Tudo isso com a sorte de surfar uma melhora cíclica na economia.

E essa melhora apenas começou.

Passamos por uma queda forte da Bolsa antes de começarmos a surfar a alta.

Ainda há muito espaço para a valorização dos ativos brasileiros.

Fomos o país da renda fixa nos últimos 8 anos – algumas vezes até o país do dólar. Herança do último governo que tivemos.

Olhando historicamente, passamos pelo equivalente a uma guerra civil na economia.

Mas agora voltaremos ao normal.

Quanto maior nossa confiança com as ações, maior a probabilidade de comprarmos mais quando elas caírem.

Sinceramente, essa é a única forma de ganhar dinheiro com a Bolsa que conhecemos.

O investidor de longo prazo deve se dar um tapinha nas costas e abrir um champanhe comemorando as ótimas compras que realizou nos últimos meses.

Afinal, o cenário TINA já está acontecendo. Este momento é de festa!

Outro ponto interessante é uma frustração crescente de novos entrantes (e até antigos) que olham para a Bolsa e acreditam que perderam o momento.

Não perderam, não.

Certamente, os mais precipitados talvez pudessem dizer que a Bolsa nunca esteve tão cara.

A 14,5 vezes lucros, estamos em valuation recorde e bem acima da média de 11x.

Calma, não é bem assim…

As margens de lucro estão na mínima histórica, em 30% da média.

Não é pra menos. Vivemos 3 anos seguidos sem crescimento econômico.

O que aconteceria se jogássemos as margens históricas — em vez de 3%, 10% — nos valuations atuais?

O Preço sobre Lucro da Bolsa local cairia para menos de 4 vezes o lucro.

Traduzindo: a Bolsa brasileira está muito mais barata do que parece pelas indicações mais triviais, que comparam os valores das empresas aos lucros correntes.

Isso porque os lucros estão em mínimas históricas, castigados por anos e anos de Nova Matriz Econômica.

A Bolsa ainda pode subir muito, daqui até 100 mil pontos sem parar.

Teremos uma recuperação bem maior com a melhora política e a nova economia.

O primeiro ponto a se romper é ao redor de 60 mil pontos.

Você está preparado?

Com o Ibovespa (lotado de ações ruins) subindo 40 mil pontos, quanto você acha que as empresas boas podem subir?

Só ganha dinheiro em Bolsa quem investe com o mercado barato.

Isto é, AGORA! Este é o momento de agir.

Estamos diante de oportunidades fantásticas para multiplicação de valor no mercado brasileiro com o cenário TINA

Boas aplicações hoje podem se tornar milhões de reais com o tempo.

Portanto, se você deseja ganhar dinheiro na Bolsa deve agir agora mesmo.

É necessário se antecipar. As promoções não duram para sempre.

Investir com o mercado em alta é muito mais difícil…

Você precisa se posicionar AGORA! Ou nunca mais se posicionará na vida.

Já estamos pensando no futuro.

Grandes investidores esperam anos e anos pela materialização de um cenário como o atual.

Não desperdice chances formidáveis de rentabilizar seus investimentos.

O dinheiro gringo está represado só esperando a confirmação do impeachment para desembarcar por aqui.

Depois que as ações refletirem o novo país que está sendo gestado no Congresso, as ações estarão caras.

Este é o momento de agir.

Investidores já estão dançando com TINA.

Não estou falando da Tina Turner…

Mas, com certeza, o seu hit “Simply The Best” cai como uma luva para o mercado brasileiro.

Agora que você já sabe que passamos por um momento histórico e com oportunidades fantásticas no cenário TINA, tenho um convite especial.

Tenho certeza que a Bolsa em geral subirá nos próximos meses.

Mas não recomendo que você compre todas as ações listadas.

Pegamos emprestada a sabedoria de Warren Buffett para nortear as recomendações em uma das séries de maior sucesso da Empiricus.

Sim, o Buffett é este senhor simpático na foto abaixo, que gosta de tocar ukulele.

Buffett começou a comprar ações da Coca-Cola em 1988. Hoje possui cerca de 8% da empresa, tornando-a um de seus investimentos mais lucrativos.

Ele compra ações quando o mercado as ignora.

E sempre aproveita os preços baixos para aumentar suas posições em ótimas empresas.

Segundo o maior investidor de todos os tempos, alocar capital de forma eficiente é o segredo para o sucesso ou o fracasso financeiro.

Seu patrimônio foi construído com poucas ações que no longo prazo tiveram uma valorização extraordinária.

O segredo está em adquirir as ações certas.

Fazer as melhores escolhas e lucrar com a valorização da Bolsa.

Quando ela sobe, boas empresas sobem muito mais.

É por isso que você precisa das…

Meu nome é Bruce Barbosa, sou o analista responsável pela série As Melhores Ações da Bolsa.

Sou formado em Engenharia de Produção Mecânica pela USP e possuo MBA pela New York University.

Após anos de experiência no mercado financeiro, me juntei ao time da Empiricus em junho de 2015.

Aplicando os preceitos da estratégia infalível de Warren Buffett, procuro pelos melhores negócios existentes na Bolsa brasileira.

As pechinchas.

As ações que farão a diferença neste cenário TINA.

Procuro pelos ativos que apresentam o maior potencial de valorização neste momento.

Entre elas, agora, está a ação que é uma pepita de ouro esquecida pelo mercado.

Completamente largada nos cantos escuros, essa companhia é um ótimo exemplo de como o mercado é ineficiente – para nós, extremamente ineficiente.

Claro, ela tem seus problemas, mas, ao preço atual, esses problemas não passam de pequenos buracos na avenida de criação de valor.

Em duas semanas, esse ativo já acumula valorização de +14,51%

Essa é apenas uma das pepitas de ouro que ajudarão a multiplicar seu patrimônio por 5x, 10x, 20x ou até mais.

Os investidores mais bem-sucedidos sabem que basta apenas uma oportunidade rara para a construção de riqueza na Bolsa.

Entre eles cito o próprio Warren Buffett.

Ele garante que as grandes fortunas pessoais nos EUA, por exemplo, foram construídas por alguém que identificou um negócio com elevado patamar de valorização.

É isso mesmo: uma só oportunidade pode mudar a sua vida. E neste momento, temos nada menos que o cenário TINA a nosso favor.

Baseados em anos de pesquisa, conversas com empresas, analistas, estudos de modelos de investimento e até em discussões acaloradas na Empiricus, selecionamos empresas no mercado que são simplesmente fantásticas.

Poderíamos apostar em empresas estatais ou procurar pelas famigeradas “oportunidades imperdíveis” de mercado – aquelas mesmas que as corretoras anunciam semanalmente.

Mas preferimos comprar ações somente dos melhores negócios que encontramos.

Focamos em empresas que podem gerar valor com a economia em expansão — e que podem fazer você lucrar no cenário TINA.

Conversamos com diversos analistas, tanto de fundos quanto de corretoras.

Não só em nosso convívio social, mas também lendo jornais, revistas etc…

A maioria não entende os negócios das companhias.

Eles recomendam investimentos baseados em uma infinidade de previsões de outras pessoas.

Previsões baseadas em outras previsões…

Nós somos independentes. Não temos conflito de interesses.

Nunca colocamos o dinheiro dos nossos leitores em aventuras.

A série As Melhores Ações da Bolsa não procura apenas dar uma lista de empresas ótimas para comprar.

Entregamos muito mais…

Procuramos ensinar nossos leitores a investir.

Ajudamos o investidor a entender por que escolhemos as empresas da carteira.

Somente anunciar as melhores ações do cenário atual não é suficiente.

Afinal, todas as corretoras fazem a mesma coisa.

Cuidar pessoalmente de nossas finanças é tarefa que não se pode deixar de lado.

Ela é importantíssima para atingirmos conforto e independência financeira.

Talvez até para que nossos filhos tenham uma vida mais tranquila que a nossa.

Para investir bem precisamos de elevada confiança em nossa estratégia de investimentos.

E seguir essa estratégia em sua totalidade.

Completamente. De corpo e alma.

Às vezes, pode parecer que faz sentido mudá-la.

Mas quem realmente ganha dinheiro no mercado não modifica sua estratégia.

As ações que escolhemos respeitam um a um dos critérios abaixo:

  • Negócio com comprovado poder de gerar lucros
  • Negócio que tenha bons retornos sobre o patrimônio investido;
  • Negócio simples, de fácil entendimento e que não esteja sujeito a grandes mudanças;
  • Preço interessante;
  • Empresas com pequena variabilidade de resultados.

Serão essas ações que vão liderar o cenário TINA.

Agora convido você a fazer parte disso e conhecer As Melhores Ações da Bolsa.

Uma ferramenta indispensável para encontrar os papéis com maior potencial de valorização.

Uma chance real de multiplicação do seu dinheiro.

Mas que também pode ser defensiva a fim de protegê-lo, dependendo da situação.

As oportunidades raras que trazemos na série pertencem a empresas que conseguiram atender a rigorosos parâmetros de qualidade.

São ações que multiplicarão seu patrimônio em qualquer cenário.

Entre elas:

1 – O gigante com preço de 5x lucro e 30% de desconto sobre o valor patrimonial…

2 – Uma marca tradicional do vestuário, sem dívidas, com alta rentabilidade e gerida por mãos de ferro pela família controladora…

3 – Uma companhia do maior e mais eficiente grupo empresarial do Brasil, com forte plano de expansão e negociando à metade do valor de mercado de seus ativos imobiliários…

4 – O investimento que todo cidadão precisa ter pela capacidade financeira da instituição, pelo grande potencial de crescimento e risco mais baixo que qualquer outra ação…

5 – Um dos maiores varejistas do Brasil, que segue abrindo lojas pelo País para sair ainda mais fortalecido da crise…

6 – A sexta maior marca do Brasil, com um negócio absurdamente rentável e atualmente se expandindo pela Europa e América Latina…

… e muito mais!

 
Apesar de termos colhido algum sucesso no caminho, queremos muito mais.

E a Bolsa ainda nem começou a subir…

Com o cenário TINA, todos irão querer entrar na festa.

No momento em que o mercado melhorar e a economia voltar a apresentar sinais de saúde, já estaremos bem acomodados, só aproveitando a maré.

Nosso foco é a multiplicação de patrimônio. Somos extremamente seletivos em nossas recomendações.

Muito mais importante que um ganho relevante é possuir investimentos que permitam um sono tranquilo à noite.

Procuramos apenas pelos melhores negócios. Alocamos capital neles quando negociam a preços atrativos.

Assinar a série já é um grande investimento…

O serviço oferece relatórios semanais com ênfase nas melhores oportunidades para lucrar com ações, pautadas na melhor estratégia existente.

A assinatura da série As Melhores Ações da Bolsa sairá excepcionalmente nesta oferta por 12 parcelas de R$ 12,00.

E você tem ainda um desconto adicional de 10% no pagamento à vista pelo cartão de crédito.

Isso lhe permitirá, por um valor pequeno, ter acesso às ações que você deve comprar antes dos gringos, e que elevarão seu patrimônio a um novo patamar no cenário TINA.

O Diego já recuperou mais do que o valor investido na assinatura da série…

“Escrevo para agradecer pelas ótimas dicas dadas, ganhei aproximadamente 49% com Natura e 21% com Itaú, não obtive perdas. O que ganhei foi suficiente para pagar o investimento na assinatura por pelo menos 10 anos. Parabéns!”
Elton P.

 
Por que tão barato?

Em termos práticos, desenhamos um valor que permita a você simplesmente experimentar nosso produto, para ver se ele realmente se enquadra na sua pretensão.

Pensamos em um produto cujo conteúdo seja acessível a qualquer pessoa, de modo a potencializar seu poder econômico.

Estamos convictos de que, em conjunto, os leitores que acompanharem a série e aplicarem suas ideias protegerão milhares de reais em patrimônio e ganharão outros milhões.

Muito mais do que eu faria sozinho.

É por isso que, através desta carta, estamos oferecendo a oportunidade de entrada na série por valor tão barato.

Ao assinar o serviço, caso entenda que esta oportunidade não é para você, ainda tem a garantia de devolução do valor pago se efetuar o cancelamento nos primeiros 20 dias.

Percebeu?

Você está diante de uma oportunidade raríssima de comprar empresas extremamente sólidas a preços bastante atrativos e dar muitos passos à frente no processo de construção de patrimônio.

Poderá surfar nessa enorme onda de valorização que o cenário TINA está proporcionando.

Não perca mais tempo.

Oportunidades assim dificilmente aparecem mais de uma vez na vida.

Vai pegar ou deixar escapar?

 

Três anos para você lucrar o máximo

Temos 15 analistas líderes em performance, 100% dedicados a levar até o leitor as principais ideias de investimento.

Mas essas ideias só funcionam integralmente se você consegue casar com elas – ou seja, carregá-las durante prazos relevantes.

Pensando nisso, fizemos uma pesquisa amostral junto à nossa base de leitores, formada desde a fundação da Empiricus, em 2009.

Os resultados dessa pesquisa podem ser resumidos em uma importante conclusão:

Os maiores ganhos são obtidos por leitores que carregam as posições recomendadas por três anos ou mais.

Nada impede que você faça trades de um mês ou de um ano; essa decisão cabe exclusivamente a você, de forma autônoma.

Estamos apenas informando, com base na pesquisa, que a persistência costuma ser muito bem recompensada pelo mercado.

Quanto mais você sustenta suas convicções de investimento, menores os custos, menores os riscos e maior o retorno final.

De forma a incentivar o alinhamento temporal mais lucrativo para nossos leitores, os analistas da Empiricus atropelaram o departamento de marketing e criaram um plano promocional.

Convencidos do ganha-ganha, os sócios Caio, Felipe e Rodolfo assinaram embaixo.

Decidimos por garantir o Acesso Vitalício a esta e outras séries da Empiricus pelo preço equivalente a apenas três anos de assinatura.

Não estamos fazendo caridade.

Como somos analistas independentes, o seu melhor interesse é também nosso melhor interesse.

 

 
Um abraço,

 

Informações Importantes:

Os conteúdos da Empiricus visam informar o seu destinatário sobre matérias relacionadas a economia, finanças e investimentos. A Empiricus se exime de qualquer responsabilidade sobre eventuais prejuízos que o destinatário de seus conteúdos tiver em decorrência da sua tomada de decisão. Embora a Empiricus forneça informações sobre investimentos, fundamentadas sob avaliação criteriosa, não se pode antecipar comportamentos. Padrões, histórico e análise de retornos passados não garantem rentabilidade futura. Todo investimento financeiro, em maior ou menor grau, embute riscos que podem ser mitigados mas não eliminados. A Empiricus alerta para que nunca sejam alocados em renda variável aqueles recursos destinados a despesas imediatas ou de emergência, bem como valores que comprometam o patrimônio do assinante. A Empiricus é uma publicadora de conteúdos, totalmente dissociada do sistema de distribuição de valores mobiliários, e, por conseguinte, não obtém nenhum tipo de receita advinda de comissões, corretagens ou emolumentos sobre montantes eventualmente aplicados. A Empiricus zela pelo direito de privacidade dos seus leitores.


A Empiricus foi fundada em 2009 com um objetivo: levar conteúdos financeiros independentes
e de qualidade para a pessoa física.

Hoje, nossa equipe conta com mais de 200 colaboradores.
Afinal, somos uma empresa de pessoas e produzir conteúdo relevante para a sua vida financeira não é tarefa fácil.

Mas a Empiricus não é apenas a sua equipe, somos os mais de 180 mil assinantes das publicações.
Para conhecer algumas dessas histórias, acesse https://www.empiricus.com.br/depoimentos

Se quiser saber mais sobre a Empiricus, acesse nosso site em www.empiricus.com.br ou envie um email para relacionamento@empiricus.com.br.

A Empiricus apoia

 

Uma empresa associada à Agora Companies


Maior grupo de publicações financeiras do mundo, com mais de 2.700.000 assinantes

Empiricus
CNPJ 11.431.155/0001-07
Copyright © 2009 – 2019

Av. Brigadeiro Faria Lima, 3.477
Torre B - 10º Andar
CEP 04538-133 - Itaim Bibi - São Paulo

Relacionamento com o assinante
Telefone(s): 4003-3117 | 4003-3118
(ligação local)