Caro leitor,

Você tem algum dinheiro guardado na Poupança?

Você tem algum parente que tem economias nessa aplicação?

Se sim, o que eu vou relatar a seguir pode estar acontecendo com você.

Peço um segundo de sua atenção para a seriedade do seguinte caso:

Em 2002, nasceu Maurício, o primeiro neto de Dona Maria Eugênia.

Emocionada, ela resolveu garantir um futuro melhor para o pequeno.

Ela, que veio de família humilde e passou por apertos financeiros na infância e adolescência, quis que o menino pudesse se dedicar aos estudos e à carreira com mais tranquilidade.

Assim, abriu uma Poupança na Caixa Econômica Federal no nome de Maurício e depositou R$ 27.000.

Era praticamente todo o dinheiro de seu FGTS, que ela resgatou depois de trabalhar por 15 anos na cozinha de um restaurante tradicional de São Paulo.

Tudo para garantir um futuro melhor para seu neto.

Hoje, Maurício tem 15 anos e, graças à vovó, uma conta em seu nome com R$ 83.915,77 no banco.

Não é uma quantia para se desprezar e o esforço de Maria Eugênia merece todos os méritos.

Mas e se eu disser que os R$ 27.000 poderiam ser hoje R$ 170.259,54, se estivessem em outra aplicação tão segura e conservadora quanto a Poupança?

Isso mesmo: 2 vezes mais.

Em um investimento melhor que a Caderneta, sob todos os aspectos.

Maria Eugênia teria o mesmíssimo esforço.

Bastava depositar seu FGTS nessa aplicação e, depois de 15 anos, seu neto teria R$ 86.343,77 a mais.

É a diferença que permitiria ao Maurício, por exemplo, pagar uma boa faculdade particular.

Que tal o tradicional curso de Direito na PUC-SP?

Todos os 10 semestres custam R$ 160.425. São 60 mensalidades de R$ 2.673,75.

Com o dinheiro da Poupança, não dá para pagar nem a metade do curso.

Mas com esse investimento que eu vou lhe revelar, ele seria capaz de pagar por toda a sua formação e ainda sobraria algum.

Bem melhor, não?

Muita gente tem sua própria história com a Caderneta de Poupança.

A aplicação é a favorita dos brasileiros.

Tanto que, assim como Gillette é sinônimo de lâmina de barbear e Bombril é palha de aço, a Poupança tornou-se o mesmo que investimento.

Não é à toa que 76% dos brasileiros que investem têm dinheiro na Poupança.

Situação do Maurício e de outros 21 milhões de brasileiros.

Mas estou aqui para dizer que esse relacionamento de afeto com a aplicação está com os dias contados.

Em apenas três dias, sua poupança será ZERADA.

O saldo indicado será R$ 0,00.

E não se preocupe, não haverá um novo confisco, como em 1990.

Quem vai tirar todo o dinheiro de lá é VOCÊ, para aplicar em um investimento igualmente conservador, mas com rentabilidade muito superior.

Para poder pagar a faculdade de seu filho, para garantir uma velhice mais próspera e tranquila…

VOCÊ também irá convencer seu tio, seu pai, sua mãe, seu amigo, seu avô ou sua avó a esvaziarem a Poupança.

E eles vão lhe agradecer muito por isso no futuro. Pode anotar.

Vou te provar que quem teima em manter a Poupança por pura inércia está perdendo muito dinheiro.

Você vai encerrar sua Poupança e aplicar o dinheiro em um investimento muito mais vantajoso.

Quero propor um acordo. Acompanhe a leitura deste documento e você verá que seu dinheiro precisa sair da Poupança em até 72 horas.

Vou lhe indicar quais são as aplicações tão seguras quanto a Caderneta, mas que rendem muito mais.

Porque, por mais cativante que seja a história da Dona Maria Eugênia, ela seria ainda mais bela se o dinheiro hoje na conta de Maurício fosse R$ 170.259,54.

A vovó agiu certo – nada mais nobre do que garantir um futuro para seu neto –, mas no investimento errado.

E, sendo bem justo, a culpa não é da Dona Maria Eugênia.

Aqui no Brasil, ainda são poucos privilegiados que sabem de alguma outra aplicação que não seja a famigerada “poupancinha”.

Ela fez o que estava a seu alcance.

Mas você, quando terminar de ler este documento, saberá que há outras possibilidades muito mais vantajosas e com o mesmo perfil de risco da Caderneta.

Vai ter, finalmente, o dinheiro trabalhando para você.

Uma grana acessível, rendendo todos os dias.

Um dinheiro à disposição caso você queira trocar de computador, comprar uma TV nova, ou se tiver algum gasto de emergência.

E digo mais, você vai fazer tudo no conforto de casa, pela internet. Farei questão de guiá-lo, num passo a passo.

Por isso que, em 72 horas, VOCÊ MESMO vai tirar todo o dinheiro que tem da sua Poupança.

Mas não vai gastá-lo, nem vai perdê-lo. Vai investi-lo em um lugar muito mais rentável com o mesmo perfil de segurança.

Aposto que, se você ainda quer justificar seu dinheirinho guardado na Caderneta, vai falar o seguinte:

“Eu sei que a Poupança não rende grandes coisas, mas é um dinheiro que posso sacar instantaneamente, para qualquer eventualidade.”

Essa facilidade ao “sacar” chama-se liquidez.

A Poupança realmente permite o resgate imediato do dinheiro lá depositado.

Mas, sinto lhe dizer: essa liquidez é ilusão.

Você é severamente penalizado se tira o dinheiro fora da hora.

Todo o valor depositado na aplicação tem de fazer um “aniversário” de um mês para poder render.

Se você resgatar a quantia antes de um mês, é o mesmo que deixar o dinheiro na conta corrente.

Ou embaixo do colchão.

Ou no porquinho.

Sua poupança, muitas vezes, rende o mesmo que esse porquinho: zero

Já nas aplicações que eu conheço, que rendem mais e são tão seguras quanto a Poupança, a liquidez é realmente diária.

Portanto, se você deixar o dinheiro nesses investimentos por 24 horas e resgatá-lo no dia seguinte, ele já terá rendido um pouco.

Ou seja: tirando seu dinheiro da queridinha dos brasileiros, você vai faturar mais JÁ NO DIA SEGUINTE.

Minhas indicações são em investimentos conservadores, perfeitos para formar o seu “colchão de liquidez”.

Isto é: aquele dinheiro que você tem à mão em qualquer necessidade, mas que ao mesmo tempo você não quer que perca valor na conta corrente.

Isso é muito importante, porque ninguém sabe quando vamos precisar de algum dinheiro com urgência.

E, nesses casos, a questão do “aniversário” da Poupança é muito desvantajosa.

Vamos supor que você aplicou R$ 200 mil na Poupança no dia 15 de março.

E, por alguma dessas reviravoltas que a vida dá, tem de resgatar esse dinheiro no dia 9 de abril.

Você vai resgatar exatamente 200 mil reais, porque o aporte não fez “aniversário”. Nem um centavo a mais.

Já se esse mesmo montante estivesse aplicado em uma das minhas sugestões, o valor seria acrescido de R$ 1.350,36.

Em menos de um mês, um faturamento de mais de mil reais sem precisar mover um músculo.

Na Poupança, seu rendimento seria ZERO.

Uma simples troca de aplicação te separa daquele tão sonhado cenário de ter o dinheiro trabalhando para você.

TODO DIA, um dinheirinho vai pingar em sua conta sem que você precise fazer nada.

E, volto a dizer, quero que um fato fique bem esclarecido:

Vou te indicar um investimento tão seguro quanto a Poupança.

Na verdade até MAIS SEGURO considerando que nunca sofreu confisco, como aconteceu com a Caderneta no Plano Collor, em 1990.

Se você tem um CPF válido, acesso à internet e uma Caderneta de Poupança com ao menos R$ 30,00, é a pessoa perfeita para começar AGORA a fugir dessa enrascada.

É 100% elegível para aceitar nosso desafio e zerar sua Poupança em 72 horas.

E não se esqueça de que vamos guiá-lo para que saia da Poupança, com um passo a passo muito simples e detalhado.

E você vai fazer tudo sem tirar o pé para fora de casa.

Espero deixar muito claro o ponto principal desta carta:

Não há um motivo sequer para você deixar o seu dinheiro na poupança.

Quero que você entenda que assim como a Terra é redonda, a água é molhada, o gato é um bicho e 2+2 = 4…

Na aplicação que vou indicar, você vai faturar muito mais com a mesma segurança da Poupança.

A certeza é de 100%.

Nem para guardar dinheiro a Poupança tem servido mais.

Já não é mais uma questão de ganhar mais ou menos. Na Poupança, você está PERDENDO dinheiro.

Quem tem alguma economia na aplicação há mais de dois anos está QUEIMANDO GRANA.

Segundo o Banco Central, a inflação de 2015 e 2016 chegou a 17,63%

Sabe quanto rendeu a Poupança no período?

Menos. Apenas 16,25%.

Quem deixou o dinheiro na Caderneta perdeu poder de compra.

Para ficar mais claro: segundo o Dieese, em 2015 o preço da cesta básica aumentou muito (em Salvador, chegou a um acréscimo de 23,67%), enquanto a poupança rendeu 7,94%.

Por mais que, em 2016, a Poupança tenha rendido bem pouquinho a mais, não conseguiu ainda compensar o fiasco de 2015.

Isso é perder poder de compra.

Não é ficar no zero a zero.

É perder de 7 a 1.

Pois é, defender a Poupança hoje é comemorar o gol do Oscar contra a Alemanha.

Não faz sentido!

Recapitulando, as aplicações que tenho para lhe indicar…

1 – Rendem muito mais que a Poupança;

2 – Têm mesmo perfil de risco;

3 – Têm mais liquidez;

4 – Faturam bem mais do que a inflação, ao contrário da Poupança.

Sabendo de tudo isso por que, então, a Poupança ainda existe?

Por que os bancos e o governo ainda fazem anúncios incentivando a aplicação na Caderneta?

Por que quem resgata o FGTS abre instantaneamente uma Poupança na CAIXA, a menos que peça um outro destino para o dinheiro?

Para ganhar um Poupançudo?


Pois é, essa pança aí de cima está cheinha DO SEU DINHEIRO.

Não é simples responder a essas perguntas.

Estão muito ligadas à cultura brasileira e à falta de informação, que não permite que as pessoas saibam que há investimentos mais rentáveis que a Caderneta, com o mesmo perfil de segurança.

Mas antes, permita-me que eu me apresente.

Sou Rodolfo Amstalden, sócio-fundador da Empiricus Research.

A Empiricus é a maior casa de análises financeiras do Brasil. E, desde o seu surgimento, tem feito uma verdadeira CRUZADA ANTIPOUPANÇA.

A Empiricus não é banco nem corretora, então não tem rabo preso com ninguém.

Se você puser o seu dinheiro em uma aplicação x ou y, isso não vai fazer com que a gente fature 1 centavo sequer a mais.

Ganhamos com as assinaturas de nossas séries, que trazem informação e indicações de investimento para a pessoa física.

Por isso, nosso único compromisso é com você.

Se você ganha mais, nós alcançamos nosso principal objetivo.

Assim, fica fácil perceber por que o combate à Poupança é uma de nossas principais lutas.

E por que agora é a hora de ZERAR SUA CADERNETA.

Imagine o que representa para uma empresa focada na saúde financeira de seus leitores vê-los investindo numa aplicação tão ruim.

Fizemos um cálculo e ficamos estupefatos.

Uma conta com base nos dados fornecidos pelo Banco Central que mostra que nossa CRUZADA ANTIPOUPANÇA está longe de terminar.

Atualmente, o saldo total da Poupança no Brasil é de R$ 664.126.554.000.

Isso mesmo: R$ 664,1 bilhões!

De 2013 a 2016, se todos os brasileiros que têm Poupança tivessem posto o dinheiro na aplicação mais conservadora que vou sugerir, isso resultaria em R$ 173,1 bilhões a mais de rendimento no bolso do brasileiro.

É o equivalente a 2,5% do PIB brasileiro.

Imagina quanto capital a mais não estaria circulando se essas pessoas soubessem que a Poupança é uma armadilha…

Quantos empregos esses bilhões a mais na economia não gerariam?

Por isso, tirar o dinheiro da Poupança não é melhor apenas para você, para sua família, para seu bairro, para sua cidade…

Tirar o dinheiro da Poupança, para pôr em uma aplicação de igual risco mas muito mais rentável, é melhor para o Brasil.

Repito, 76% dos brasileiros que têm algum tipo de investimento ainda possuem uma Caderneta de Poupança.

Esse dado mostra duas coisas para nós da Empiricus.

Em primeiro lugar, nossa batalha em busca de um povo mais instruído financeiramente mal começou.

Em segundo lugar, isso é fabuloso, porque podemos oferecer muita vantagem para quem já entendeu a importância de cuidar melhor do próprio dinheiro.

Eu percebo a importância em falar sobre a Poupança também por histórias particulares que lotam minha caixa de e-mails, como a seguinte:

Assim como o Sérgio (que já seguiu minha recomendação, saiu da Poupança e passa bem) há muita gente com uma quantidade grande de dinheiro na Caderneta.

Ele também mostra uma preocupação muito razoável, porque já perdeu dinheiro em aplicações mais arriscadas.

Por isso repito: as aplicações que irei lhe indicar têm o mesmo perfil de risco da Poupança.

E se você achou que R$ 150 mil era muito, precisa ver este outro e-mail que recebi, que me fez quase cair pra trás.

Sim, caro leitor. O pai da Isabela tinha quase UM MILHÃO NA POUPANÇA.

Um cidadão milionário pondo toda essa grana na pior aplicação possível.

Antes de tudo, é bom que se diga que conseguir ser milionário no Brasil é algo que já merece aplausos.

O pai de Isabela certamente ralou muito para chegar a essa cifra.

Mas, até em respeito ao trabalho que teve para conseguir esse dinheiro, ele merece uma aplicação mais vantajosa.

Se ele tivesse aplicado seu milhão no investimento que eu sugiro, em apenas um mês ele ganharia R$ 10.948,52.

Já na malfadada Poupança só teria ganhado R$ 6.858.

Isso em apenas um mês, com todos os impostos descontados.

A cada mês que passa, a diferença ficaria exponencialmente maior.

Com base em tudo que te apresentamos, fica claro que ainda há um longo caminho para que a Poupança se acabe de vez.

Mas devo dizer que a Caderneta deixará, sim, de existir.

Não é sem motivo que o noticiário econômico traz, cada vez com mais frequência, manchetes como a seguinte:

Pois é, o êxodo da Poupança já é uma realidade.

Não é possível saber exatamente quando a Caderneta deixará de existir, mas que isso vai acontecer, não há dúvida.

A diferença ficará por conta de quem vai perceber isso antes.

Quem vai sair na frente nessa corrida.

E eu não canso de repetir: 76% dos investidores brasileiros ainda não sacaram o embuste que a Poupança se tornou.

Lembra nos anos 90, quando era permitido fumar em todos os tipos de ambientes internos, inclusive em restaurantes, cinemas e até aviões?

Não faz tanto tempo assim.

E ninguém estranhava cenas como essa, do seriado Mad Men:

Roger Sterling e Don Draper, de Mad Men, fumando a bordo

A série se passa nos EUA dos anos 50, 60 e 70, quando fumar era um sinal de elegância e status.

Hoje, se alguém acender um cigarro dentro de um avião, vai obrigar o piloto a pousar no primeiro aeroporto disponível e sairá algemado da aeronave.

Isso tudo mudou porque a ciência comprovou as centenas de malefícios do cigarro para a saúde.

Não só para quem fuma, mas para quem absorve passivamente a fumaça do tabaco.

Assim como o dinheiro na Poupança, que, além do próprio poupador, também prejudica a saúde financeira de toda a sua família.

Aos poucos, o hábito do tabagismo foi se dissociando de uma imagem de elegância e status.

Principalmente porque não há nada de charmoso nos malefícios à saúde que o fumo pode causar.

Sem exageros, por esse mesmo motivo, consigo projetar facilmente em um futuro não muito distante um diálogo como esse:

– Você lembra bem de seu avô, pai?

– Claro, devo tudo ao vô Gilson. Ele me ajudou muito no começo de minha vida. Logo que fiz 10 anos, ele abriu uma Poupança pra mim.

– Poupança?! Como assim?! O que é isso?

– É o nome de uma aplicação da época, a mais popular. Era um negócio completamente absurdo. Muito ruim! Rendia menos que a inflação!

– Nossa, muito pouco! Por que você não falou pra ele que a Poupança rendia pouco?

– Ah, seria muito ingrato, né, filho? Mas sua bisavó ficava no pé dele, dizendo que “o dinheiro da família estava indo embora pelo ralo”. Ela tinha razão, mas o vô era bem teimoso…

Enfim, leitor, o que quero dizer é que em breve a Poupança vai ser uma marca do passado.

Como fumar no avião.

Como ir de corpo presente ao banco para pagar contas ou para depositar uma quantia em um investimento.

Como receber ligação pelo orelhão.

Em breve, a Poupança vai parecer tão obsoleta quanto este telefone

Ela certamente será algo cheirando a guardado simplesmente porque não se sustenta.

Uma aplicação com rendimento ínfimo decidido por meio de decreto é algo que não pára em pé, uma anomalia.

Em nenhum outro país há algo parecido.

Em qualquer outro mercado, os retornos das aplicações são definidos pela dinâmica de oferta e demanda.

Não há nada tão excêntrico quanto uma taxa decidida nos gabinetes do governo.

O que acontece é que, desde o Plano Collor em 1990, quando a Poupança foi confiscada e milhões de brasileiros tiveram todas as economias surrupiadas, é MUITO IMPOPULAR mexer na Poupança.

Assim, ela segue existindo.

E segue tendo um carinho desmedido, como um patrimônio do povo brasileiro.

Uma vitória da nossa nação.

Politicamente pode até ser, não vamos entrar nesse mérito.

Mas FINANCEIRAMENTE, JAMAIS.

A Poupança é tão caduca que surgiu em 1861, por meio de um decreto de D. Pedro II.

O imperador criou a aplicação para incentivar as pessoas de baixa renda a aplicarem seu dinheiro.

E, pasme, a taxa de remuneração à época era…

6% ao ano.

Sim, acredite se quiser.

Em 1861, quando foi criada por D. Pedro II, a Poupança pagava praticamente a mesma merreca.

A diferença é que, na época, só se podia depositar até 50 mil réis.

No século 19, o próprio governo reconhecia que quem tinha mais dinheiro não ia querer aplicar seu capital em um investimento tão modesto.

Sob D. Pedro II, NINGUÉM TINHA UMA FORTUNA NA POUPANÇA.

O governo, sabiamente, não deixava isso acontecer.

Por isso que em 72 horas você vai ZERAR sua Poupança.

É tempo mais do que suficiente de você tirar todo o dinheiro que tem da Caderneta e, pela internet, sem sair de casa, aplicar em um dos investimentos que tenho para lhe sugerir.

Quem conhece o conteúdo da Empiricus sabe que a gente sempre repetiu esse mantra: “tire todo o dinheiro que tem da Poupança”.

Mas esta carta que você lê agora é a nosso apelo mais enfático para que você ZERE sua Caderneta.

É o nosso verdadeiro MANIFESTO ANTIPOUPANÇA.

O documento principal que pede para que você pare de queimar dinheiro.

Por isso, em prol dessa causa, resolvemos fazer uma oferta inédita.

Só por meio desta carta você vai conseguir assinar esses dois produtos da casa pelo preço de apenas um:

São eles o OS MELHORES FUNDOS DE INVESTIMENTO e TESOURO EMPIRICUS.

Ao ofertar essas duas séries pelo preço de uma, queremos tirar o maior número possível de brasileiros da Poupança.

Como já disse, basta ter CPF válido, acesso a internet e R$ 30 na Poupança para poder participar desse êxodo financeiro.

Armamos uma força-tarefa para que você não tenha a menor dúvida na hora de pular fora da Poupança.

Vamos te dar toda a assistência, com um passo a passo fácil de seguir e detalhado.

Não será preciso sair de casa. Basta ter acesso à internet.

Se você tem a partir de R$ 30, pode seguir as recomendações da série Tesouro Empiricus.

O produto é capitaneado pela Marília Fontes, nossa especialista em Renda Fixa.

A Marília é formada em economia pelo Insper e trabalhou por 7 anos como gestora de Renda Fixa em assets como Itaú, Mauá e Kondor.

Ela entende tudo do assunto e, na série Tesouro Empiricus, trata especificamente dos títulos públicos ofertados pelo Tesouro Nacional.

São títulos conservadores, absolutamente seguros, que, obviamente, pagam muito mais do que a Poupança.   

Já se você tem mais de R$ 3.000 para investir, certamente vai gostar do que a Luciana Seabra tem para te mostrar n’Os Melhores Fundos de Investimento.

Formada em jornalismo pela UnB e mestre em economia pela Unicamp, ela foi, por cinco anos, repórter de Investimentos do jornal Valor Econômico, com passagem pela Rádio CBN e consultoria para programa de educação financeira da Fundação Cesp.

Luciana também foi premiada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em 2015 com o 9º Prêmio Imprensa de Educação ao Investidor.

Na Empiricus, ela indica os fundos de investimento que, além de rentáveis, são conduzidos por gestores sérios, comprometidos com o investidor pessoa física.

Essas duas séries juntas, pelo preço de apenas uma, são nossa arma mais forte nessa CRUZADA ANTIPOUPANÇA.

“Mas e o preço?”.

Claro que é a pergunta que vem à cabeça, depois que apresentarmos tantas vantagens.

E é nessa hora que fico ainda mais tranquilo e orgulhoso, porque sei que o valor é muito vantajoso.

Por meio desta carta, você receberá as duas séries por apenas 12 vezes de R$ 12,90.

É o que se paga por apenas um produto de entrada da Empiricus.

O preço de um cheese salada de boteco por mês.

Uma vez que fizer sua assinatura, você terá acesso a um manual exclusivo com a explicação detalhada de como sair da Poupança e como investir o dinheiro na nossa aplicação sugerida.

Um passo a passo que explica cada operação que você terá de fazer.

Como já disse, basta ter acesso a internet. É muito fácil e rápido sair, de uma vez por todas, da armadilha da Poupança.

Fazemos questão de ajudá-lo em todas as etapas.

Não será preciso pensar em nada.

ATENÇÃO: Se você ainda assim não conseguir sair da Poupança e aplicar seu dinheiro em nossas sugestões, basta ligar para (11) 4003-5130.

Caso a ligação esteja ocupada, peço que insista. Logo haverá um consultor treinado para guiá-lo e ajudá-lo nessa saída da Poupança.

Uma vez que você assinar nossas séries, se não conseguir sair da Poupança e abrir uma conta nas nossas aplicações sugeridas em até 72 HORAS, terá seu dinheiro de volta.

É a primeira vez que fazemos algo parecido.

Queremos que NENHUM leitor da Empiricus tenha um único real na Poupança. 

A gente não aguenta mais ouvir falar de assinante ou leitor perdendo dinheiro nessa aplicação completamente sem sentido.

Nossa intenção é que todos os nossos leitores e assinantes tenham experiências parecidas com as do Tulio:

Que legal, Tulio! Fico feliz em saber que a Luciana te ajudou a sair dessa enrascada.

De fato, em geral demora pouquíssimo para que a assinatura Empiricus acabe se pagando com o lucro de nossas sugestões de investimento.

Principalmente porque 12 vezes de R$ 12,90 é um preço muito vantajoso.

Ainda mais se for para assinar duas séries simultâneas.

E para sair de uma aplicação tão ruim quanto a Poupança.

Vamos entregar tudo o que você precisa. Se estiver com alguma dificuldade, ligue-nos em (11) 4003-5130.

A CRUZADA ANTIPOUPANÇA EMPIRICUS é um esforço inédito.

Você vai começar a faturar bem mais já em um dia.

Não estamos oferecendo todo esse conteúdo e essa facilidade por tão pouco porque somos bonzinhos.

Para a gente, é questão de honra que ZERO assinantes Empiricus tenham uma Caderneta de Poupança.

DIVULGUE ESTA CARTA PARA SEUS FAMILIARES QUE TÊM POUPANÇA.

Se você não tem mais Poupança, mas não consegue convencer aquele seu parente de tirar a grana de lá, peço que passe o link desta carta para ele.

Acho que, aqui, neste manifesto, conseguimos juntar muitas provas da ruindade da Poupança, não acha?

Além disso, vamos atendê-lo pelo telefone (11) 4003-5130. Vamos guiá-lo, ajudando-o a mover o dinheiro da Caderneta de Poupança para nossa aplicação.

Se você não conseguir em 72 horas, pode reaver todo o dinheiro de volta.

Tudo isso, junto de duas séries pelo preço de uma.

São apenas 12 vezes de R$ 12,90.

Nunca fizemos isso antes.

Como se tudo isso não bastasse, oferecemos ainda mais uma proteção para o assinante:

Se você não gostar do conteúdo de TESOURO EMPIRICUS e OS MELHORES FUNDOS DE INVESTIMENTO em até 20 dias, pode pedir o ressarcimento integral do que pagou.

Nós só oferecemos essas condições porque sabemos da eficiência e da competência de nossos analistas.

Temos certeza que você vai tirar o dinheiro da sua Poupança, vai faturar mais e vai aproveitar o conteúdo dessas duas séries.

Divulgue este manifesto para seus parentes e amigos.

E lembre-se que a assinatura das duas séries custa apenas 12 parcelas de R$ 12,90.

Vamos acelerar o fim da Poupança, que, repito, vai acontecer, hora ou outra.

Lembre-se que não estamos te indicando ações ou investimentos mais arriscados.

Estamos sugerindo aplicações de segurança similar à da Poupança.

Queremos que você, seus parentes e seus amigos comecem a faturar mais já no dia seguinte.

Agora é a hora de ZERAR SUA POUPANÇA e construir um patrimônio mais sólido.

QUERO PARAR DE PERDER DINHEIRO NA POUPANÇA

Um abraço,

Rodolfo Amstalden

 

Compromisso Empiricus registrado em cartório

CLÁUSULA DE CONFIANÇA 100%

Apesar de todas as vantagens já implícitas no material, a oferta em questão não perde a prerrogativa da Cláusula de Confiança Empiricus registrada em cartório: caso você não goste do conteúdo, pode cancelar a assinatura nos primeiros 20 dias com reembolso de 100% do valor pago.

Isso mesmo: você terá acesso imediato a todo o material do plano e ainda garantirá a possibilidade de cancelar posteriormente, recebendo o seu dinheiro de volta.

Para exercer seu direito, basta enviar um email para cancelamentos@empiricus.com.br e o processo é executado automaticamente. Limitado a 3 cancelamentos por assinante em um prazo de 12 meses.

 

Informações Importantes:

Os conteúdos da Empiricus visam informar o seu destinatário sobre matérias relacionadas a economia, finanças e investimentos. A Empiricus se exime de qualquer responsabilidade sobre eventuais prejuízos que o destinatário de seus conteúdos tiver em decorrência da sua tomada de decisão. Embora a Empiricus forneça informações sobre investimentos, fundamentadas sob avaliação criteriosa, não se pode antecipar comportamentos. Padrões, histórico e análise de retornos passados não garantem rentabilidade futura. Todo investimento financeiro, em maior ou menor grau, embute riscos que podem ser mitigados mas não eliminados. A Empiricus alerta para que nunca sejam alocados em renda variável aqueles recursos destinados a despesas imediatas ou de emergência, bem como valores que comprometam o patrimônio do assinante. A Empiricus é uma publicadora de conteúdos, totalmente dissociada do sistema de distribuição de valores mobiliários, e, por conseguinte, não obtém nenhum tipo de receita advinda de comissões, corretagens ou emolumentos sobre montantes eventualmente aplicados. A Empiricus zela pelo direito de privacidade dos seus leitores.


A Empiricus foi fundada em 2009 com um objetivo: levar conteúdos financeiros independentes
e de qualidade para a pessoa física.

Hoje, nossa equipe conta com mais de 200 colaboradores.
Afinal, somos uma empresa de pessoas e produzir conteúdo relevante para a sua vida financeira não é tarefa fácil.

Mas a Empiricus não é apenas a sua equipe, somos os mais de 180 mil assinantes das publicações.
Para conhecer algumas dessas histórias, acesse https://www.empiricus.com.br/depoimentos

Se quiser saber mais sobre a Empiricus, acesse nosso site em www.empiricus.com.br ou envie um email para relacionamento@empiricus.com.br.

A Empiricus apoia

 

Uma empresa associada à Agora Companies


Maior grupo de publicações financeiras do mundo, com mais de 2.700.000 assinantes

Empiricus
CNPJ 11.431.155/0001-07
Copyright © 2009 – 2021

Av. Brigadeiro Faria Lima, 3.477
Torre B - 10º Andar
CEP 04538-133 - Itaim Bibi - São Paulo

Relacionamento com o assinante
Telefone(s): 4003-3117 | 4003-3118
(ligação local)