Caro leitor,

Meu nome é Luciana Seabra, sou especialista em fundos de investimentos da Empiricus Research, a maior publicadora de informações financeiras do Brasil.

Preciso lhe fazer um alerta importante.

Sabe aquele dinheiro que você procura economizar todo mês para depositar no banco?

Pois bem. Parte considerável dele está sendo tirada do seu bolso, sem que você perceba.

Vou lhe provar, com dados concretos, que 1,7 bilhão de reais está sendo subtraído do brasileiro, colocando em risco o projeto de vida de milhões de pessoas.

A viagem dos sonhos, a boa formação dos filhos, uma casa maior, um futuro financeiramente tranquilo…

Tudo ameaçado por instituições que deveriam ser de nossa confiança, mas na verdade têm trabalhado contra a sociedade.

Você tem conta-corrente em algum dos grandes bancos do País?

Serei direta, sem esconder os nomes.

Itaú, Bradesco, Banco do Brasil, Santander, Caixa Econômica Federal

Saiba que todos eles – sem exceção – estão embolsando boa parte do rendimento que deveria estar na SUA conta.

Trata-se de um volume gigantesco, que poderia engordar o seu patrimônio ao longo do tempo, mas no final acaba parando no bolso do próprio banqueiro.

Como eles fazem isso?

É o que vou lhe mostrar agora.

Cheguei a ser advertida por amigos para que não mexesse nesse vespeiro em forma de caixa forte.

Mas, como especialista de fundos da Empiricus, provavelmente eu seja a única pessoa que pode lhe revelar as informações a seguir.

Isso porque a Empiricus é independente e dessa forma não possui rabo preso com qualquer banco, corretora ou gestora de investimentos.

Estudo há muito tempo este universo e sei exatamente onde estou pisando.

Ao longo desses anos, colhi uma série de documentos que comprovam a minha denúncia.

Você precisa saber exatamente como os grandes bancos do Brasil estão tirando 1,7 bilhão de reais do cidadão – inclusive de você!

Mas de nada vale tal conclusão sem um passo prático.

Vou lhe apresentar uma forma inteligente de você recuperar sua parte desse dinheiro para fazê-lo se multiplicar com consistência.

Está pronto para comprar esta briga junto comigo?

Ótimo! Porque agora vou dar nome aos bois.

Está declarada a guerra contra…

O Esquadrão Bancário da Taxa Abusiva

Você aplica no Itaú? Segundo o slogan, é o banco “Feito pra Você”.

Mas será que é mesmo?

Veja só este popular fundo de investimento.

Nome? Itaú Prêmio. Sobrenome? FIC FI RF REF DI.

Não se espante com as siglas. Trata-se tão somente de um fundo DI, como podemos identificar pelo final do sobrenome.

Fundos DI são os mais conservadores do mercado. Eles acompanham o CDI (Certificado de Depósito Interbancário) que, por sua vez, segue a taxa básica de juros da economia, a Selic.

Em bom português, os gestores desses fundos simplesmente compram os títulos públicos mais conservadores do mercado e sentam em cima. Nada além disso.

Nenhuma habilidade especial de gestão. Nenhuma expertise.

Eles fazem um serviço que qualquer cidadão com o mínimo de escolaridade e R$ 100 na conta poderia tranquilamente fazer sozinho.

Aí eu lhe pergunto: faz sentido o banco anualmente morder mais de 1% do patrimônio do cliente para realizar uma tarefa com esse grau de dificuldade?

Não, não faz. Sentido algum. É por isso que os bons fundos cobram apenas uma fração disso.

Infelizmente, porém, os grandes bancos continuam abusando de suas taxas. O Itaú Prêmio – pasme! – cobra 3,9% ao ano sobre o patrimônio do fundo, isto é, sobre o dinheiro que VOCÊ INVESTIU.

Resumindo: em troca de comodidade, seu patrimônio cresce bem mais devagar, adiando cada um de seus planos de vida.

Natural que o banco feito pra você tenha lucrado R$ 23 bilhões em 2016, enquanto seus clientes penam para obter rendimentos superiores aos da Caderneta de Poupança.

Ah, mas sua conta não é do Itaú?

É de quem? Do Santander, o banco “Simples, Pessoal e Justo”?

Pois saiba que o fundo Santander Classic FIC FI RF REF DI cobra 5% ao ano por um serviço de mesma natureza.

Exato, 5% ao ano – mesmo percentual que o Caixa Prático FIC FI RF CP cobra de quem foi “pra Caixa você também”.

Isso explica a rentabilidade desses fundos girar em torno de apenas 60% do CDI, quando poderia – e deveria – estar muito mais próxima dos 100%.

Ter rentabilidade bem abaixo do CDI infelizmente é a regra do Esquadrão Bancário da Taxa Abusiva.

Veja, por exemplo, o rendimento dos últimos 5 anos do Santander Classic, que ficou abaixo de 50% do CDI.

SANTANDER FIC FI CLASSIC RENDA FIXA REFERENCIADO DI

Desempenho assim fraco é repetido ano a ano.

O ano de 2016, por exemplo, fechou com rentabilidade de apenas 8,48%

Se o correntista decide resgatar o dinheiro antes de 1 ano, ele ainda terá de pagar o imposto de renda na alíquota de 20%.

Aí seus 8,48% caem para 6,78% – menos do que a Caderneta de Poupança, que rendeu 8,35% no período.

Para não se comprometerem, eles até disfarçam no prospecto do fundo, dizendo que o CDI é apenas uma referência, nada para se levar muito a sério.

Observe:

Aí, no argumento deles, está tudo bem entregar uma rentabilidade tão baixa.

Até mesmo para o Banco do Brasil, que promete ser “BOMPRATODOS” e destrói todo ano 3,7% do patrimônio do cliente com o fundo BB Automático FIC FI RF CP.

É bem verdade que sua taxa é inferior aos 5% de Santander e Caixa.

Justamente por isso, ele entrega uma rentabilidade um pouquinho menos medíocre: 66% do CDI nos últimos 12 meses.

Parece até bom perto dos anteriores, não é mesmo?

Mas não é. É apenas cômodo.

A comodidade aliás, é o argumento de venda desse fundo.

“O dinheiro em conta é aplicado automaticamente, você não precisa se preocupar.”

Como não?! Você precisa se preocupar, sim. É o seu dinheiro!

Quanto você está disposto a pagar por essa comodidade?

Vale a pena entregar o patrimônio às traças em nome dela?

Pior ainda é o que faz o BRAM Hiperfundo FIC FI RF REF DI, do Bradesco.

Para justificar a abusiva taxa de 3,9% ao ano, veja a isca que o banco usa para fisgar o cliente.

Golpe baixo, não?

É natural você ficar tentado a ter um carro desses na garagem, mas será que é justo comprometer o patrimônio com uma possibilidade tão pequena de ser sorteado?

Investimento não é jogo. Não é loteria. Tampouco sorteio.

Se for para jogar, melhor arriscar-se na mega-sena. Ao menos perderá pouco.

Agora, se você aplica o dinheiro num fundo assim, quem “só tem a ganhar” definitivamente não é você. É o banco.

Quer saber quanto?

Então veja primeiro a quantia que esses 5 fundos de nomes pomposos subtraem, sozinhos, do correntista:

Volume financeiro subtraído

Fonte: Morningstar
*Em 21/03/2017 ou até 7 dias úteis antes quando não disponível

Não é à toa que Itaú Prêmio, Santander Classic, Caixa Prático, BB Automático e BRAM Hiperfundo são legítimos representantes do Esquadrão Bancário da Taxa Abusiva.

Nossa guerra contra eles está declarada.

Juntos, esses 5 fundos administram, sozinhos, um patrimônio de R$ 26 bilhões de cerca de 571 mil clientes. Com suas taxas abusivas, eles faturam R$ 1,1 bilhão a cada ano.

Note que não é errado cobrar por um serviço, mas por que extrapolar no preço?

Uma taxa de 1% já seria mais do que o suficiente e traria uma significativa receita de R$ 309,6 milhões.

Há gestores realizando rigorosamente o mesmo trabalho por 0,2%.

Só que os glutões do Esquadrão Bancário da Taxa Abusiva abocanham R$ 1,1 bilhão, isto é, R$ 1,024 bilhão a mais do que o razoável.

Dinheiro do correntista, dinheiro que poderia
estar no SEU BOLSO, mas é levado à luz do dia
por apenas 5 fundos.

“Mas espere aí”, você pode estar pensando.

“Tenho conta em banco grande, mas não invisto em nenhum desses 5 fundos.”

Ótimo! Ao menos deles você escapou.

Mas será que também se livrou dos outros 90 engodos que adotam a mesma estratégia?

Pois é, são 93 fundos DI e de curto prazo que praticam taxa de administração superior a 1% em território nacional.

Tem fundo do Esquadrão Bancário da Taxa Abusiva cobrando até 6% ao ano sobre o patrimônio do cliente.

Somados, eles administram R$ 82 bilhões de cerca de 2 milhões de brasileiros.

Tem certeza que você não é um deles?

E sua mãe, seus parentes, seus amigos? É importante que todos sejam alertados.

Em um ano, essa dinheirama toda renderá abusivos R$ 2,6 bilhões aos bancos.

Se a taxa fosse 1%, como sugeri, os bancos receberiam uma quantia menos injusta e ainda farta: R$ 821,5 milhões (R$ 821.529.952).

Mas esses 93 fundos estão arrecadando muito mais.

R$ 2.561.974.452,01
(2,56 bilhões de reais com taxas abusivas dos fundos bancários)

Ou seja…

R$ 1.740.444.500,10 a mais!!! 

Essa é quantia que os bancos estão tirando do cidadão.

Esse é o dinheiro que estão tirando de você!

Trata-se de 1,7 bilhão de reais que poderia ser utilizado na reforma da casa, no estudo dos filhos, na viagem dos sonhos ou até mesmo serem reinvestidos, mas que no final fazem a alegria do Esquadrão Bancário da Taxa Abusiva.

O Itaú…

… o Santander…

… o Bradesco…

… O Banco do Brasil…

… a Caixa Econômica Federal…

 

… e também outros grandes bancos como Banrisul, Banestes, Banco do Nordeste

Todos eles abocanhando um dinheiro que deveria ser do correntista.

Que deveria ser seu – e de mais ninguém.

Percebe a dimensão do problema?

Se você aplica R$ 5 mil, por exemplo, no fundo do Santander, em um ano jogará R$ 250 pelo ralo.

Em vez de ter aquele jantar bacana com a patroa ou com o maridão, quem vai jantar no lugar de vocês é o banqueiro.

Se aplica R$ 20 mil, seus rendimentos terão sempre R$ 1.000 a menos.

Já quem tem R$ 100 mil em fundos assim deixará de receber R$ 5 mil por ano.

Seja lá de quanto for o seu patrimônio, o fato é que a todo instante o banco está desviando uma parte significativa dele, dificultando a realização de cada um dos seus sonhos.

Você terá que se sacrificar muito mais para juntar dinheiro.

Terá que trabalhar mais, poupar mais e, obviamente, curtir menos os prazeres da vida.

Desanimador, não?

E note que estamos falando apenas de taxa de administração, nem entramos ainda no quanto você deixa de ganhar por não investir em fundos mais rentáveis.

Você deve estar pensando:

Mas eu preciso do banco. Recebo meu salário por ele e utilizo seus serviços: pagamentos de contas, transferências bancárias, cartão de crédito, financiamento do apartamento… É natural que eu invista meu dinheiro nos fundos que o gerente me apresenta.

Sim, você precisa do banco. Todos nós precisamos.

Mas não é nada natural investir todo o seu patrimônio nos fundos deles. É apenas cômodo. E infinitamente prejudicial.

Principalmente sabendo que temos à disposição alternativas bem mais vantajosas.

Você acha mesmo que os banqueiros investem suas fortunas pessoais nesses fundos que eles vendem a você?

Pode apostar que não.

 

Você já ouviu falar em Gestoras Independentes?

Se não, faço questão de apresentá-las.

São casas focadas apenas em gerir o seu dinheiro, ao contrário do que fazem os bancos que também ganham com empréstimos e serviços diversos.

Já a única preocupação das gestoras independentes é selecionar as melhores oportunidades de investimento. Se o cliente ganha, elas ganham também.

É por isso que o próprio banqueiro investe nos fundos administrados por elas.

Até mesmo os clientes private dos bancos tradicionais investem nesses fundos, sem saber. Se você consultar o site da CVM, verá que as carteiras private dos bancos destinam seus recursos para quem?

Pois é, para os fundos de gestores independentes.

Nos Estados Unidos, esses fundos ficaram tão populares que já são maiores do que os dos próprios bancos.

Mas seu dinheiro não precisa pegar avião e atravessar o continente em busca de mais rentabilidade.

E você também não precisa necessariamente ser um cliente private.

Os fundos de gestores independentes a cada dia se popularizam mais no mercado brasileiro.

Tanto os DIs, com taxas bem mais em conta de 0,5%, 0,3% e até 0,2% (vou lhe apresentar fundos assim), quanto fundos mais sofisticados de ações, cambiais ou multimercados envolvendo várias classes de ativos..

Conhece o Fundo Verde?

Já tive a honra de, nos últimos anos, entrevistar três vezes o seu gestor Luis Stuhlberger.

Desde que foi criado, em 1997, o fundo Verde já rendeu 14.208% a seus investidores.

O CDI por sua vez, ou um bom fundo DI, entregou 1.771% no mesmo período.

Com esses percentuais fica fácil fazer a conta.

Imagine que o João tinha R$ 10 mil em 1997, mas não quis deixar a comodidade do seu banco.

Como vimos no início, o fundo do João paga cerca de 70% do CDI, não é mesmo?

Isso representaria 1.240% no período, o que fez com que os R$ 10 mil do João se transformassem em R$ 123.970.

Se ele tivesse saído de sua zona de conforto e buscado um fundo DI melhor em uma gestora independente, teria conseguido rentabilidades muito mais próximas às do CDI.

Só isso já teria sido suficiente para aumentar seu patrimônio em mais de 40%, ou seja, para R$ 177.000.

Ou ele poderia ter feito como o Rafael, que também tinha R$ 10 mil em 1997 e investiu no Fundo Verde.

Hoje ele tem R$ 1.420.800 (pois é, 1,4 milhão e outros 20 mil de troco).

São resultados bem diferentes para o mesmo investimento, não?

Veja que uma simples troca de Fundo DI já é suficiente para elevar o patrimônio do João mais de 40%.

Por outro lado, uma migração para um excelente fundo multimercado é capaz de fazer o investidor simplesmente enriquecer, ao multiplicar seu patrimônio em 142 vezes.

Para este exemplo, utilizamos o Fundo Verde do Stuhlberger, atualmente fechado para novas captações.

Mas saiba que ele não é um caso único de supervalorização.

Somente nos últimos cinco anos, enquanto o Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira subiu +1,29%, a Atmos mais do que dobrou o dinheiro do investidor comprando ações com retorno de +137%.

Já o fundo da JGP entregou +105%; o da IP, +121%.

Enquanto uma aplicação atrelada ao CDI rendeu no máximo 68,1%, a SPX tem um multimercado que rendeu +151%.

E a Paineiras, um que entregou +105%.

São ao todo 534 gestoras independentes do mercado brasileiro, eu tenho estudado minuciosamente cada uma delas há cinco anos.

Mais do que ler relatórios e montar planilhas, costumo sentar à mesa e conversar longamente com os gestores. Como fiz com o Stuhlberger.

Já estive olho no olho com 118 gestores, responsáveis por investir R$ 2,53 trilhões em moeda, títulos públicos, crédito privado e ações.

Em meio a toda essa pesquisa, consegui por enquanto identificar 27 boas gestoras, 5% do total de 534.

Trata-se de um seleto grupo de gestoras de fundos DI, multimercados e carteiras de ações que acompanho de perto, sempre em busca dos melhores fundos de investimento.

São justamente aquelas que irão potencializar os seus ganhos para que você realize os projetos mais valiosos da vida sem sacrifícios desnecessários.

Falaremos adiante dessas gestoras.

Por enquanto, é preciso que estejamos de acordo em três pontos:

1 – Os grandes bancos estão embolsando parte significativa dos seus rendimentos, comprometendo seus projetos de vida e exigindo de você muito mais esforço de poupança.

2 – Você precisa estancar essa sangria de patrimônio imediatamente, recuperando a sua fatia do R$ 1,7 bilhão que os bancos estão tirando do correntista. A guerra aos fundos bancários está declarada.

3 – Mais do que estancar a sangria, é preciso sair um pouco da zona de conforto e buscar os melhores fundos de investimento, normalmente FORA dos grandes bancos. Só assim para fazer seu dinheiro se multiplicar em benefício dos seus sonhos.

Se uma simples troca de Fundo DI já é suficiente para obter um patrimônio 43% maior do que você teria no conforto do Fundo DI tradicional, investir em um excelente fundo multimercado poderá multiplicar seu capital.

Sei que não é fácil deixar de lado os produtos financeiros oferecidos pelos grandes bancos. Muitos ficam com dúvidas:

 

1 – Podemos confiar na capacidade do gestor independente? Se eles são mesmo bons, não deveriam jogar em time grande, como Bradesco e Itaú?

Vou lhe contar um segredo: está cheio de gestor ruim na indústria de fundos bancários.

Sabe o que acontece com os realmente bons?

Montam uma gestora independente ou então são contratados por outra gestora.

O motivo é óbvio: receber uma remuneração maior pelo seu trabalho.

Quanto mais lucro ele der aos quotistas do fundo, mais ele vai ganhar.

É como um pop star que deixa sua banda para fazer sucesso em carreira solo.

O melhor de tudo é que esse universo das gestoras independentes é muito mais propício a rentabilidades superiores, como vimos nos exemplos de Verde, Atmos, JGP, IP, SPX e Paineiras.

É claro que não estou falando de todas as gestoras independentes. Também haverá gente ruim nesse mercado.

Mas garimpo somente as melhores, com os profissionais mais capacitados que entregam rentabilidades expressivas a seus clientes.

 

2 – E esses fundos independentes são seguros? Eu confio em Itaú, Bradesco e Banco do Brasil, que são bancos grandes e sólidos. O que acontece se esse gestor independente quebrar?

Não acontece nada.

O fundo na verdade é dos investidores, que carregam tudo com eles.

Se o gestor do fundo quebra, é convocada uma nova assembleia para selecionar um novo gestor.

É importante que você saiba o seguinte: o universo dos fundos tem outras duas figuras, do administrador e do custodiante. São eles que ficam responsáveis pelo dinheiro do investidor.

E sabe quem geralmente administra esses fundos?

Os grandes bancos.

Quer dizer, enquanto o gestor dá as ordens sobre onde investir, há um grande banco por trás responsável pela segurança do patrimônio.

No final, tanto o dinheiro do fundo do banco quanto o do gestor independente estão no mesmo lugar. O risco é o mesmo.

O seu dinheiro estará tão seguro num fundo de gestor independente quanto se estivesse no Itaú ou no Bradesco ou no Banco do Brasil.

Mas, como você já sabe, eu não recomendo todas as 534 gestoras independentes, muito pelo contrário.

Mostrarei a você somente as melhores – e elas são poucas.

Afinal, minha missão na Terra é somente uma:

Fazer você ganhar dinheiro com fundos de investimento.

Para isso fiz mestrado em economia. Para isso estou sempre conversando com os bons gestores.

Cansei de ver o correntista ser feito de trouxa ao pagar taxas de administração de até 6% em fundos sem gestão alguma.

Não é justo que os bancos façam tanto dinheiro às custas do cidadão.

Há cinco anos comecei a usar meu conhecimento para escolher fundos melhores no banco em que sou cliente.

Há três anos não uso mais meu banco para investir em fundos.

Quero ajudar você a também estancar a sangria do seu patrimônio e lucrar com fundos muito mais rentáveis e com o mesmo perfil de segurança.

Você já é leitor da casa e sabe que a Empiricus costuma defender o investimento direto em ações e títulos.

“A gente cometeu uma baita barbeiragem”, disse o Felipe Miranda no meu primeiro dia de trabalho.

“Como ignorar mais de R$ 2 trilhões mal investidos em fundos?”

Não é você que deve se adaptar à Empiricus, mas nós ao comportamento do investidor.

Estou plenamente convencida de que os fundos são a forma mais fácil, segura e confortável de se aproximar do mundo dos investimentos.

A Empiricus também entende dessa forma.

Por isso, tenho o prazer de coordenar uma das carteiras mais procuradas por nossos leitores.

Seu patrimônio crescerá de forma muito mais rápida e consistente com…

Os Melhores Fundos de Investimento
por Luciana Seabra

 

 

Parabéns pela iniciativa da Empiricus. Entendo que, para aqueles que estão saindo da inércia da Poupança, a primeira opção é: Fundos de Investimento. E com essa assessoria só temos a ganhar. Saudações.
Rafael S.

Esta série é para o Rafael e para todos aqueles que têm um real que seja aplicado em algum fundo de investimento.

E também para todos aqueles que têm um real que seja aplicado em algum fundo de investimento.

Você já sabe, a Luciana sou eu.

Estudo e escrevo sobre fundos de investimento há mais de 5 anos.

Com mestrado em Economia, também cursei jornalismo para aprender a comunicar sobre dinheiro de forma correta e legal, para que todo mundo entenda.

Parabéns Luciana, gostei muito do jeito que você escreve e expõe seu pensamento, fica uma leitura bem agradável. Grato.
Alencar T.

Obrigada, Alencar. A linguagem é tão importante quanto a formação acadêmica e a experiência.

Trabalhando no Valor Econômico, construí uma reputação para me tornar referência no assunto.

Mas, por mais que eu respeite veículos sérios de comunicação, algo me incomodava.

A imparcialidade que devemos adotar no jornalismo às vezes me impedia de revelar toda a verdade sobre a indústria de fundos.

Sabe como é, a mídia tradicional nem sempre pode tomar partido. Esse modelo engessado às vezes me obrigava a abafar a minha própria opinião, tratando fundos diferentes como iguais em nome da imparcialidade.

Como guiar o investidor com essa limitação?

Foi quando a Olivia Alonso me convidou para conhecer a Empiricus.

Vi que a consultoria tinha encontrado a mágica para fazer as pessoas lerem e mudarem o comportamento.

São 170 mil assinantes? Uau! É por vocês que estou aqui.

Finalmente achei o ambiente que precisava para dar minhas opiniões.

Opiniões isentas, não imparciais.

Quando entrei na Empiricus, só coloquei uma condição:

Posso contar toda a verdade sobre a indústria de fundos?

Vocês compram essa briga comigo?

Os sócios da Empiricus compraram.

Afinal, a empresa não vende fundos. Não é gestora, nem corretora, não tem anunciantes. Nosso compromisso é único com você.

Sinto-me extremamente privilegiada nesse papel.

Quem no mercado tem isenção semelhante à minha para falar sobre fundos? O gerente do banco? Não, você já sabe que ele só quer te vender o produto mais rentável para ele.

Aqui é diferente. É vocação da Empiricus…

Democratizar o conhecimento, levando as melhores recomendações de investimento para o cidadão.

Para todos que desejam ter acesso a elas. Para você.

Esse pensamento foi direto ao encontro da minha vocação.

Agora posso utilizar todas as minhas armas para impedir que você seja roubado por taxas de administração hediondas e gestores de mau-caráter e incompetentes (conheço uma porção deles).

Para eu me dar bem (e ficar feliz), você tem que ganhar dinheiro com o que eu escrevo.

Foi para isso que abandonei a imprensa tradicional.

É para isso que preparei uma série completa que irá conduzi-lo aos melhores fundos de investimento possíveis.

“Tirei meu rico dinheirinho de um fundo RF com taxa de administração de 1,5% na sexta e na segunda a gerente do banco me ligou!! Não se interessava por mim há tempos! Graças às informações da Empiricus tive um papo de igual pra igual com ela e mostrei que eles ficarão a ver navios se não mudarem.
O conhecimento liberta! Abraços.”
Eduardo B. – Assinante Empiricus

O que você encontrará nesta série?

De cara, passaremos um pente fino nos fundos de investimento dos grandes bancos.

Você já aprendeu que não pode – de jeito nenhum – deixar dinheiro no Itaú Prêmio, Santander Classic, Caixa Prático, BB Automático e BRAM Hiperfundo.

Por favor, guarde esses 5 nomes. Avise seus pais, filhos, parentes, amigos e até inimigos. Eles são os legítimos representantes do Esquadrão Bancário da Taxa Abusiva, precisamos evitá-los.

Mas tenha ciência de que eles não são as únicas porcarias do mercado.

Com nossa série, você vai saber exatamente do que fugir e também descobrirá quais são os fundos ao menos aceitáveis dos grandes bancos.

É claro que a minha principal proposta não é investir nesses fundos, mas reconheço que muitos assinantes ainda não têm a intenção de investir fora do banco onde sempre tiveram conta.

Eu mesmo comecei analisando os fundos do meu próprio banco, lembra?

Você também pode começar assim e aos poucos experimentar as indicações que vou lhe dar.

Bons gestores de fundos entregam resultados consistentemente acima da média do mercado.

Eu disse bons gestores. E disse bem acima da média de mercado.

Mas eles são poucos. Vou apresentá-los um a um.

Darei a você recomendações claras e precisas de fundos de investimentos que, além de rentáveis, são conduzidos por gestores sérios, realmente comprometidos com o investidor pessoa física.

Você também receberá alertas sobre taxas de administração abusivas e orientações sobre o melhor momento para aplicar em cada tipo de produto – se fundos de renda fixa, ações, moedas ou multimercados.

Ainda destrinchamos o universo de Previdência Privada, para que você saiba qual VGBL ou PGBL realmente vale a pena e quais são pura enganação.

Para completar, avisaremos o momento ideal para trocar de fundo.

É hora de investir em fundos de ações ou renda fixa? Fundos multimercados ou cambial? Começo agora uma previdência privada? As polêmicas com Donald Trump mudam alguma coisa?

Com todas essas informações, a série Os Melhores Fundos de Investimento, por Luciana Seabra é perfeita para quem deseja:

  • Investir no mercado financeiro por meio de fundos;
  • Aumentar a rentabilidade do seu patrimônio;
  • Diversificar o risco;
  • Lucrar junto dos melhores gestores do mercado;
  • Ter os melhores fundos de renda fixa, renda variável, moeda e multimercados;
  • Investir nos melhores fundos de Previdência Privada (VGBL e PGBL); e
  • Saber o momento exato de comprar ou vender cada uma dessas modalidades de fundos.

“Luciana, sou assinante da Empiricus há menos de um ano. Gostaria de ter conhecido vocês antes, mas tudo tem o seu tempo certo para acontecer. Sou cliente Private e lá há aqueles fundos maravilhosos como Gavea, Verde, SPX, IBiúna, e graças ao seu trabalho (meu banker não me convenceria), eu tive coragem de iniciar nos Multimercados.”
Cristiane S. – Assinante Empiricus

A primeira coisa que você vai ter é acesso irrestrito ao relatório mensal Os Melhores Fundos de Investimento, por Luciana Seabra.

Trata-se do relatório de fundos mais completo do mercado de capitais brasileiro – algo totalmente inédito no Brasil e que você não verá em lugar nenhum.

Com ele, você terá todas as informações relevantes para investir em fundos com segurança e alta rentabilidade, da mesma forma que fazem os investidores mais qualificados com seus patrimônios milionários.

Além do relatório mensal, você também receberá minhas atualizações semanais para que nenhuma oportunidade de momento seja desperdiçada.

Portanto, toda semana você terá um conteúdo novo.

Você estará sempre a par dos melhores fundos de investimento disponíveis, aprendendo cada vez mais sobre esse universo para que nunca mais caia no papo furado do gerente de seu banco.

“Seus relatórios são ótimos, muito organizados e didáticos. Comecei no mundo dos investimentos há pouco tempo, antes os únicos gráficos que sabia interpretar eram eletrocardiogramas *rs.
Dentre os investimentos disponíveis nas corretoras sempre achei os fundos algo complicado de entender com todas suas variáveis, mas seus relatórios conseguiram abrir um novo mundo para meu rico dinheirinho.”
Elio P. – Assinante Empiricus

As vantagens da série não terminam por aí.

Prometo lhe trazer sempre relatórios especiais sobre os temas de maior interesse dos leitores.

Para esta oferta especial, o assinante receberá de cara quatro relatórios especiais.

São eles:

 

1 – Fundos DI bons e baratos: a sua sala de espera

Como disse anteriormente, qualquer gestor de um fundo DI clássico simplesmente compra Tesouro Selic – a antiga LFT – e senta em cima.

Em outras palavras, a decoração da sala é sempre idêntica. Você quer pagar muito ou pouco para ficar nela?

E por isso trabalhamos arduamente nos últimos meses para montar uma lista de fundos DI seguros e baratos.

São os melhores fundos DI da atualidade, aqueles que eu realmente recomendo, com baixas taxas de administração para que você tenha mais rentabilidade, sem abrir mão da segurança.

Agora, caso você ainda não se sinta seguro para investir num fundo DI fora do seu banco tradicional, também preparei uma lista com as alternativas mais viáveis de Itaú, Bradesco, Banco do Brasil, Santander e Caixa Econômica Federal.

Você já sabe, esses fundos não são a minha preferência. Declaramos guerra ao Esquadrão Bancário da Taxa Abusiva, lembra?

Minha motivação para lhe dar essa lista com fundos DI de grandes bancos é que, apesar de todos os pesares, alguns deles ainda rendem acima da Poupança.

Caso o fundo DI em que você já investe não esteja na lista, é porque há uma opção melhor do que ele disponível em seu próprio banco.

Vale a pena conferir se você não está jogando dinheiro fora, não é mesmo?

Enquanto esse primeiro relatório vai ajudá-lo a proteger melhor seu patrimônio, o segundo e o terceiro têm tudo para dar uma turbinada nos seus rendimentos.

Não tenho perfil de ficar aplicando e desaplicando na Bolsa, prefiro manter o dinheiro em fundos! Adoraria saber quais são os melhores fundos do Brasil!
Mônica M.

O próximo relatório é para a Mônica. E para você também.

 

2 – Fundos de Ações: somente os melhores

Se você não quiser abrir mão de seus sonhos, terá de aprender a correr mais riscos, um pouco que seja.

Fundo de ações são uma alternativa inteligente de investir em renda variável aproveitando-se da expertise dos gestores profissionais.

Pesquisamos os melhores gestores, capazes de entregar excelentes rentabilidades a seus clientes. Você receberá uma lista com os fundos de nossa preferência.

Aqui, a taxa de administração importa menos. O que buscamos de verdade são gestores idôneos e capazes de entregar a melhor rentabilidade.

Segui sua recomendação, e o rendimento só no mês de fevereiro atinge 12% até agora. Muito obrigada. Estou adorando e sentindo segurança agora com as indicações de vocês. Fiquei anos na poupança, sem informação e com medo de todos os gerentes, que só ofereciam produtos horríveis! Pela primeira vez estou feliz e confiante. obrigada pelo lindo trabalho e por existirem em nossas vidas. Grande abraço.
Ana Paula D. – Assinante Empiricus

Tenho certeza de que você multiplicará seu patrimônio com riscos controlados ao investir em um dos fundos da nossa lista.

Assim como também alcançará excelentes resultados ao seguir a recomendação de nosso terceiro relatório especial.

 

3 – Fundos Multimercados: Chegou seu grande momento

Quando a taxa de juros da economia, a Selic, entra em trajetória de queda, os fundos multimercados costumam aumentar consideravelmente seu retorno.

Veja só.

Em 2012, essa modalidade de fundos rendeu em média +18,14%, bem acima do CDI do período que foi de apenas +8,4%.

Só que tem um detalhe importante nessa história.

Havia naquele momento 210 fundos disponíveis, com desempenhos muito diferentes uns dos outros.

Os 5% mais rentáveis ultrapassaram 35% de retorno.

Já os 5% menos rentáveis perderam pro CDI, três deles deram até prejuízo.

Mas o que isso tem a ver com 2016?

Simples. Com a troca de governo e a mudança de expectativa, a Selic entrou em trajetória de queda.

E os fundos multimercados ganharão mais uma vez com esse movimento.

Por isso, quanto mais cedo você se posicionar, mais lucrará com essa alta iminente.

Mas aí fica a pergunta: em qual fundo você vai investir?

São mais de 200, lembra?

É justamente aí que entra nosso relatório especial.

Estudamos atentamente cada um deles para que você fique na ponta mais rentável.

Você saberá exatamente qual fundo comprar para aproveitar ao máximo esse novo momento de nossa economia.

Luciana, sou leigo em investimentos e tenho aprendido muito aqui na Empiricus. Você não tem noção do quanto tem me ajudado.
Estou com 28 anos e penso muito na minha aposentadoria. Acredito que agora é a hora de investir corretamente no meu futuro.
Tenho certeza que vou trilhar um bom caminho com suas recomendações. Parabéns pelo bom trabalho desenvolvido.
Everton H. – Assinante de Os Melhores Fundos de Investimento

O Everton tem razão. Quanto antes pensar na aposentadoria, mais chances você tem de garantir seu futuro.

O quarto relatório especial que preparei é perfeito para esse fim.

 

4 – Fundos de Previdência (PGBL/VGBL)

Se você é jovem como o Everton, precisa começar a poupar desde já. O tempo está todo a seu favor.

Agora, se você tem um pouco mais de idade, acredite: Não é tarde demais.

Ainda temos muito por viver, não é mesmo?

Ao investir nos melhores fundos de Previdência (os que vou lhe indicar), você terá uma oportunidade única de tornar seu patrimônio cada vez mais robusto.

Estudo esse assunto há muitos anos e selecionei os Melhores Fundos VGBL/PGBL para que você atinja seu objetivo com segurança.

O momento é ideal para iniciar um plano de Previdência e aproveitar o novo grande ciclo que estamos começando.

Com o Brasil retomando o crescimento econômico, temos a melhor oportunidade da década para ganhar muito dinheiro tanto na Renda Fixa quanto na Renda Variável.

Com os melhores gestores de fundos de Previdência ao nosso lado, você tem a sua grande chance de juntar o patrimônio necessário para ter uma aposentadoria tranquila.

“Sou analista de investimentos com foco em fundos, e gostaria de agradecer a você e todos os seus colegas da Empiricus pelo excelente trabalho prestado à sociedade. Num mundo cheio de fundos DIs caros, gerentes de bancos com interesses discutíveis e com alguns produtos de mercado sendo feitos para dar lucro pra todos as partes exceto o investidor, a mensagem de vocês faz a diferença e ensina que para se investir não precisa-se de muito e que todo mundo pode fazer. Um simples obrigada de coração!
Carolina R. – Assinante Empiricus

Para que não lhe falte nada, você também receberá um conteúdo especial:

 

– Vídeo: Guia para Investir em Fundos

 

A série Os Melhores Fundos de Investimento já é um sucesso entre os assinantes da Empiricus.

As dúvidas não param de chegar à nossa caixa de e-mails:

  • Os fundos de gestores independentes são mesmo seguros?
  • Eu já tenho o fundo X, do banco Y. Ele é bom?
  • Compro Tesouro Selic ou invisto num Fundo DI?
  • Qual fundo de ações você me recomenda para aproveitar a alta da Bolsa?
  • Em qual Fundo de Previdência devo investir?

Para esclarecer dúvidas como essas, você encontrará um vídeo de monitoria em que eu falei um pouco sobre o panorama atual, mostrei em quais fundos você pode investir e respondi às principais dúvidas.

Ao longo do ano, marcaremos novas monitorias para que as dúvidas do momento sejam sempre sanadas e você possa investir em nossas indicações com tranquilidade e segurança.

 

 

Sou médico e não entendo nada de finanças. Tento proteger a economia que fiz, por isso assino alguns produtos da Empiricus. Seja bem-vinda. Muitos leitores aguardam sua dica. Sucesso e parabéns!
Carlos J.

Pode contar comigo, Carlos.

E você, que me acompanhou até agora, também.

 

Mas, afinal, quanto custa para aderir ao plano?

Você já percebeu a importância deste serviço.

Não dá mais para entregar seu patrimônio de mão beijada aos grandes bancos.

Esses fundos não são feitos pra você e não são bompratodos. Com eles, quem só tem a ganhar é o próprio banco.

A guerra está declarada, taxas abusivas nunca mais.

Tenho certeza de que, assim como eu, você não quer de forma alguma colocar seus projetos de vida em risco em troca de uma comodidade cara e desnecessária.

Existem excelentes gestores no mercado (capazes e idôneos), que vão lhe entregar rentabilidades muito acima da média.

Eu lhe mostrarei cada um deles, para que você nunca mais seja enganado pelo Esquadrão Bancário da Taxa Abusiva.

Terei todo o respaldo da Empiricus para que você multiplique seu patrimônio com segurança investindo nos melhores fundos de investimento do Brasil.

Gastaremos todo o nosso tempo para que você tenha um mapa completo do que há de mais rentável no universo dos fundos.

Sua única tarefa será ler os relatórios uma vez por semana e seguir as nossas recomendações.

Explicarei tudo de forma clara e objetiva para que não tenha nenhuma dificuldade.

Você certamente já percebeu a relevância deste serviço e talvez imagine que cobraremos uma fortuna por ele.

De jeito nenhum.

Já vencemos boas batalhas. Mas, se queremos realmente vencer esta guerra, precisamos que este material chegue ao maior número possível de pessoas.

Por isso, preparamos uma condição muito especial para esta oferta.

O preço regular do Melhores Fundos de Investimento, que está ofertado em nosso site, é de 12 parcelas de R$ 16 na assinatura anual.

Mas hoje quero lhe propor algo mais vantajoso.

Para receber todo o respaldo a seus investimentos em fundos – DI, ações, multimercados, cambial, Previdência Privada e outros –, basta efetivar a assinatura do Melhores Fundos de Investimento por apenas R$ 12,90 por mês no plano anual, com mais 5% de desconto no pagamento à vista no cartão de crédito.

Observe que somente a economia que você fará ao escapar das taxas de administração abusivas já compensará de longe o valor desta assinatura.

Se você tem R$ 10 mil aplicados no Santander Classic ou no Caixa Prático, por exemplo, gasta R$ 41,67 por mês de taxa. Se investe os mesmos R$ 10 mil no Itaú Prêmio ou no BRAM Hiperfundo, perde R$ 32,50 para o banco.

Mas mostraremos a você um fundo DI com taxa de 0,2% ao ano (R$ 1,67 por mês de taxas), que compensará de longe os R$ 12,90 da assinatura.

Quando você usufruir das altas rentabilidades dos fundos recomendados, perceberá que esta assinatura terá sido um dos grandes investimentos de sua vida.

Por isso, o melhor momento para aderir à nossa série é agora.

E você não tem risco algum em apenas experimentar. Oferecemos reembolso TOTAL do valor pago caso devolva a assinatura nos primeiros 20 dias.

É a série completa de fundos de investimento da maior publicadora de informações financeiras do Brasil, oferecida por um preço espetacular.

Resumindo, você terá direito a:

Relatório mensalOs Melhores Fundos de Investimento, por Luciana Seabra;

Atualização semanal;

– Relatório especial 1: Fundos DI bons e baratos: a sua sala de espera;

– Relatório especial 2: Fundos de Ações: somente os melhores;

– Relatório especial 3: Fundos Multimercados: Chegou seu grande momento;

– Relatório especial 4: Fundos de Previdência (PGBL/VGBL); e

Vídeo: Guia para Investir em Fundos.

Tenha acesso AGORA MESMO aos Melhores Fundos de Investimento.

Evite as taxas abusivas que impedem a grande maioria dos investidores de alcançar a independência financeira.

A guerra ao Esquadrão Bancário da Taxa Abusiva está declarada.

Enriqueça de forma consistente com fundos de investimento seguros e rentáveis.

Estarei ao seu lado para ajudá-lo.

 

 

Três anos para você lucrar o máximo

Temos 32 analistas líderes em performance, 100% dedicados a levar até o leitor as principais ideias de investimento.

Mas essas ideias só funcionam integralmente se você consegue casar com elas – ou seja, carregá-las durante prazos relevantes.
Pensando nisso, fizemos uma pesquisa amostral junto à nossa base de leitores, formada desde a fundação da Empiricus, em 2009.
Os resultados dessa pesquisa podem ser resumidos em uma importante conclusão:
Os maiores ganhos são obtidos por leitores que carregam as posições recomendadas por três anos ou mais.
Nada impede que você faça trades de um mês ou de um ano; essa decisão cabe exclusivamente a você, de forma autônoma.
Estamos apenas informando, com base na pesquisa, que a persistência costuma ser muito bem recompensada pelo mercado.
Quanto mais você sustenta suas convicções de investimento, menores os custos, menores os riscos e maior o retorno final.
De forma a incentivar o alinhamento temporal mais lucrativo para nossos leitores, os analistas da Empiricus atropelaram o departamento de marketing e criaram um plano promocional.
Convencidos do ganha-ganha, os sócios Caio, Felipe e Rodolfo assinaram embaixo.
Decidimos por garantir o Acesso Vitalício a esta e outras séries da Empiricus pelo preço equivalente a apenas três anos de assinatura.
Não estamos fazendo caridade.
Como somos analistas independentes, o seu melhor interesse é também nosso melhor interesse.
Lucramos na exata medida em que nossos leitores lucram.

 

Compromisso Empiricus registrado em cartório

CLÁUSULA DE CONFIANÇA 100%

Apesar de todas as vantagens já implícitas no material, a oferta em questão não perde a prerrogativa da Cláusula de Confiança Empiricus registrada em cartório: caso você não goste do conteúdo, pode cancelar a assinatura nos primeiros 20 dias com reembolso de 100% do valor pago.

Isso mesmo: você terá acesso imediato a todo o material do plano e ainda garantirá a possibilidade de cancelar posteriormente, recebendo o seu dinheiro de volta.

Para exercer seu direito, basta ligar para a Central de Atendimento pelo telefone 4003-5130 (ligação local) e o processo é executado automaticamente. Limitado a 3 cancelamentos por assinante em um prazo de 12 meses.

Um abraço,
Luciana Seabra

 

Informações Importantes:

Os conteúdos da Empiricus visam informar sobre possibilidades de lucro financeiro sugeridas na forma de diferentes estratégias de investimento, eximindo-se a empresa de qualquer responsabilidade sobre eventuais prejuízos do assinante em decorrência da tomada de decisão deste. Embora a Empiricus forneça sugestões pontuais de investimento, fundamentadas pela avaliação criteriosa de especialistas certificados, não se pode antecipar o comportamento dos mercados com exatidão. Padrões, histórico e análise de retornos passados não garantem rentabilidade futura. Todo investimento financeiro, em maior ou menor grau, embute riscos que podem ser mitigados mas não eliminados. A Empiricus alerta para que nunca sejam alocados em renda variável aqueles recursos destinados a despesas imediatas ou de emergência, bem como valores que comprometam o patrimônio do assinante. A empresa não realiza intermediações financeiras, por conseguinte não obtém nenhum tipo de receita advinda de comissões, corretagens ou emolumentos sobre montantes aplicados, delegando ao investidor a exclusiva responsabilidade pela execução de operações junto à respectiva instituição financeira na qual possua conta aberta. Para assegurar a imparcialidade na avaliação dos investimentos, a Empiricus não recebe patrocínios nem veicula publicidade que não a de seus próprios conteúdos. Pessoas que têm dificuldades com limites devem procurar aplicações mais estáveis, como a renda fixa. A título de elevação dos padrões fiduciários e promoção das melhores práticas do mercado, os sócios da Empiricus têm, ou podem vir a ter, posições nos investimentos sugeridos. A empresa zela pelo direito de privacidade dos seus leitores. Quando necessário, seus dados pessoais são alterados com o objetivo de proteger as identidades. No entanto, o conteúdo dos depoimentos apresentados é sempre e garantidamente fidedigno. A presente nota não se sobrepõe à legislação e regulamentação vigentes.


A Empiricus foi fundada em 2009 com um objetivo: levar conteúdos financeiros independentes
e de qualidade para a pessoa física.

Hoje, nossa equipe conta com mais de 200 colaboradores.
Afinal, somos uma empresa de pessoas e produzir conteúdo relevante para a sua vida financeira não é tarefa fácil.

Mas a Empiricus não é apenas a sua equipe, somos os mais de 180 mil assinantes das publicações.
Para conhecer algumas dessas histórias, acesse https://www.empiricus.com.br/depoimentos

Se quiser saber mais sobre a Empiricus, acesse nosso site em www.empiricus.com.br ou envie um email para atendimento@empiricus.com.br.

A Empiricus apoia

 

Uma empresa associada à Agora Companies


Maior grupo de publicações financeiras do mundo, com mais de 2.700.000 assinantes

Empiricus Research
CNPJ 11.431.155/0001-07
Copyright © 2009 – 2018

Av. Brigadeiro Faria Lima, 3.477
Torre B - 10º Andar
CEP 04538-133 - Itaim Bibi - São Paulo

Relacionamento com o assinante
Telefone(s): 4003-3117 | 4003-3118
(ligação local)