Caro leitor,

Você tem algum dinheiro aplicado no banco?

Pode ser o mais básico fundo DI indicado pelo gerente, um multimercado, um fundo de ações…

No caso do Alberto, ele tem um Santander Classic DI e vem perdendo um bom dinheiro.

Por uma questão de sigilo, o nome inteiro desse cliente que procurou a Empiricus não pode ser revelado.

Mas talvez você tenha algo em comum com ele.

Por exemplo, qualquer quantia aplicada no Itaú, Caixa, Bradesco, Banco do Brasil…

Você já se deu ao trabalho de olhar qual é a taxa de administração do seu fundo DI?

O Alberto nunca ligou para esse detalhe, e está pagando nada menos que R$ 4.888,42 por ano.

O banco cobra 25 vezes mais que o fundo
recomendado por nós.

Você também paga isso tudo de taxa?

Pelo sim, pelo não, descobriremos hoje quanto o banco toma do seu investimento.

Você verá que, sem esse prejuízo, sua assinatura da série da Empiricus sai de graça.

E ainda sobra uma boa quantia para engordar sua conta.

Quando o Alberto marcou com nosso consultor financeiro, mostrou o último extrato do DI e lá constavam R$ 97.768,39.

Que, na verdade, seriam hoje R$ 102.461,27 se o Alberto tivesse entrado no fundo mais vantajoso há um ano.

Isso para apenas um ano, imagine no longo prazo…

Falo de uma diferença de taxa de 5% no fundo do Alberto, contra 0,2% no fundo recomendado por mim.

Ou seja, a do banco custa 25 vezes mais.

Escolher um fundo no banco é uma comodidade que acaba sabotando o seu patrimônio.

Existem excelentes fundos cobrando taxas irrisórias para retornos muito superiores, sem aumentar o seu risco.

Estou há anos pesquisando esse mercado.

E vou revelar a você os nomes dos fundos mais vantajosos.

Está na hora de virarmos o jogo.

Começando pela assinatura da Empiricus, que vai sair de graça para você.

Ela será paga com o dinheiro que o banco deixará de subtrair da sua aplicação.

Conheço fundos com taxa de apenas 0,20%, 0,25%, 0,30% ao ano para investimentos de R$ 1 mil a R$ 3 mil.

Muito abaixo de 5%.

Você acha justo pagar 5% do seu patrimônio pela comodidade de aplicar no banco?

O Alberto achava.

Tanto que nunca parou para fazer essas contas:

Quanto do seu dinheiro suado foi parar nas mãos
do banco em forma de taxa?

Sim, é do seu dinheiro que estou falando.

Aquele que você deu duro para juntar.

Com uma simples mudança para o fundo recomendado, esse percentual cairia para apenas 1,73% do seu rendimento contra os 41,38% surrupiados pelo banco.

Veja só o impacto para o seu bolso:

Isso considerando que a Selic está hoje em 13%.

Mas, se você tem acompanhado o noticiário, já sabe o que está por vir.

Quem tem fundo DI deve se preparar para retornos menores.

Se a taxa de juros cai, o rendimento do DI também cai.

Nós, da Empiricus, já havíamos alertado em maio passado sobre queda abaixo de 10% na Selic até final de 2017.

Agora o Banco Central do Brasil acaba de convergir para o que dissemos, projetando a Selic em 9,75%.


Fonte: Banco Central

Portanto, diante das perspectivas…

  • Se o seu dinheiro estiver em um fundo com taxa de administração de 0,2%, dá para proteger sua reserva de emergência e ganhar tempo para escolher ativos de risco;
  • Mas, se continuar no fundo que cobra 5%, perderá para a inflação (IPCA).

Veja nas contas abaixo:

Sei perfeitamente como evitar que isso aconteça.

Vou dizer em quais fundos você deve aplicar para não ter prejuízo.

E seu banco pagará pela assinatura que traz essas
recomendações.

Elas serão custeadas com uma pequena parte daquele dinheiro que você vai parar de deixar na mesa, a partir de hoje.

Você confia no seu banco?

O Alberto confiava.

Permaneceu anos no fundo DI e conseguiu juntar R$ 97.768,39.

Apesar disso, o banco não lhe ofereceu um fundo mais barato.

Por que o gerente nunca telefonou para sugerir outro tipo de aplicação, mesmo sabendo que o Alberto estava perdendo dinheiro?

Eu posso apontar duas razões principais:

1) Os grandes bancos possuem milhões de clientes e é difícil analisar cada caso;

2) Os bancos não têm interesse em abrir mão das taxas cobradas em alguns produtos, pois elas são uma importante fonte de receita.

Apenas no primeiro semestre de 2016, a receita somada dos cinco maiores bancos totalizou R$ 55 bilhões.

Moral da história: seu dinheiro bem aplicado depende de você.

Troque de fundo e pare já de perder dinheiro.

Mudar de fundo não exige burocracia, despesas, nem incorre em riscos desnecessários.

Dá para fazer tudo sem sair de casa, pela internet.

Você precisa agir imediatamente.

Se não tem acompanhado de perto os seus investimentos, corre o risco de estar alocado em um dos 5 piores DIs do mercado.

Em dez anos, apesar de suas taxas caras, eles apresentaram enorme desvantagem em relação ao CDI.

O fundo em que o Alberto investe (Santander Classic) rendeu 41,23%.

Menos da metade do CDI, que é a referência do mercado para comparação entre aplicações conservadoras.

Observe o que aconteceu com outros cotistas que investiram R$ 100 mil nos piores fundos.


Fonte: Quantum Axis

Todos os fundos renderam bem abaixo do CDI, que alcançou +180,34% no período.

Se algum dos cotistas tivesse aplicado os R$ 100 mil em um investimento que empatasse com o CDI, teria hoje R$ 280.342. No entanto…

  Luís deixou de ganhar R$ 87.618,98.

  Fábio ficou com R$ 90.829,02 a menos.

  Vera não ganhou R$ 99.737,58.

  Alberto deixou de ganhar R$ 105.987,50.

  E Jéssica teve o pior rendimento: foram R$ 108.612,89 de diferença para o CDI.

Na média, cada um deles deixou na mesa o valor equivalente a uma volta ao mundo em um cruzeiro de luxo.

Já pensou se acontece a mesma coisa com você?

Dez anos depois será tarde demais para perceber que deveria ter aplicado em um fundo melhor. Fora do banco.

Imagino que você até tenha justificativas para não mudar.

“Ah, o meu fundo não é nenhum desses cinco que você mostrou. E banco é sempre mais seguro, tem agências no Brasil inteiro…”

Se você não conhece gestoras independentes de fundos de investimento, terei o maior prazer em explicar do que se trata.

Você saberá tudo sobre elas na série da Empiricus que
o seu banco vai pagar.

Os fundos de investimento que recomendamos na série não só são mais baratos, como mais seguros.

Agora, será mesmo que o DI do seu banco é tão confiável quanto parece?


Como assim?

Cobram mais caro para administrar o fundo…

Dão um retorno patético e…

Quando fazem escolhas desastradas, mandam o prejuízo para o investidor?

Alô, senhores banqueiros, me poupem.

E você aí, leitor, faça o favor de se livrar dessas arapucas.

Com uma simples mudança de fundo
você ganha mais dinheiro.

Estou ansiosa para lhe dar as boas-vindas à Empiricus.

Veja como a economia gerada por uma simples troca de fundo paga a assinatura anual da nossa série.

A primeira tabela compara as rentabilidades dos fundos dos bancos versus a rentabilidade do fundo que recomendamos.

Na próxima tabela, você consegue visualizar a economia em reais proporcionada pelo fundo recomendado, por faixa de valor investido, na comparação com os bancos:


De 2015 a 2016, os fundos dos bancos renderam abaixo de 10%.

Mas o fundo recomendado rendeu 13,63% no mesmo período, portanto:

1) Se há um ano você tivesse tirado a partir de R$ 3 mil do fundo da Caixa e colocado no fundo que recomendamos, o banco teria pago a sua assinatura anual da série (destaques em cinza).

2) Migrando a partir de R$ 10 mil do Santander para o fundo recomendado, o banco teria pago pela assinatura vitalícia (destaques em azul).

Detalhe: com a assinatura vitalícia de nossa série, você garante acesso às melhores oportunidades de investimento pelo resto da vida. Com a vantagem de que a assinatura vitalícia é paga só uma vez. E a taxa de administração do fundo é cobrada todo ano.

3) Finalmente, caso há um ano você tivesse R$ 100 mil para aplicar no fundo certo, teria economizado o valor de uma assinatura vitalícia mais uma passagem de ida e volta para o Havaí (destaques em verde).

E ainda sobraria.

Mostrei o que você ganha.

Mas devo também revelar o lado sombrio de insistir no fundo caro do banco.

Quanto você já perdeu no seu atual fundo?

Bom, se fosse cotista do mesmo fundo do Alberto, você teria perdido R$ 9.225 em três anos para R$ 50 mil investidos.

Pois é, três anos depois lá se foram R$ 9.225 por conta de uma decisão errada…

Felizmente, o Alberto está saindo dessa vida.

Cansou de deixar dinheiro na mesa e vai trocar de fundo.

Alberto agora seguirá a estratégia que finalmente o fará ganhar dinheiro.

Ela será paga com o valor que ficaria nas mãos do banco. E ainda sobra.

O Eduardo, que mandou este e-mail, também caiu fora do engodo.

Tenho R$ 30 mil em um VGBL do Itaú, sem taxa de carregamento e com 1,5% de administração. Fazia aporte mensal de R$ 2.500, mas depois de seus conselhos parei. Sua assinatura vale cada centavo. – Eduardo C.

Ótimo, Eduardo, fundo não é tudo igual. Inclusive os de previdência.

Gestoras independentes conseguem rentabilidades melhores porque têm mais foco no negócio de gerir dinheiro.

Você disse que um assinante precisa tomar coragem. Realmente, para sair da comodidade temos que enfrentar, entender e tomar coragem! – Aline A.

Verdade, Aline, o primeiro passo é sempre o mais difícil, mas, sim, existe vida fora do banco.

E você não precisa ter receio de nada.

Assim como os títulos públicos que compõem o fundo do banco, os do fundo que recomendo estão custodiados no sistema federal de registro de títulos.

Além disso, eu conheço os gestores mais sérios do mercado.

Isso me dá condições de passar um pente fino antes de recomendar qualquer fundo aos assinantes.

A propósito, sou Luciana Seabra, analista de fundos de investimento da Empiricus.

Mais que ler relatórios e montar planilhas, costumo sentar à mesa e conversar longamente com os gestores responsáveis pelos fundos recomendados.

Os melhores fundos vão potencializar os seus ganhos para que você realize projetos valiosos na vida – sem ser enganado.

Minha experiência e conhecimento não se limitam aos DIs mais vantajosos.

Tenho um dossiê completo sobre fundos de ações, multimercado, dentre outros.

Eles são uma opção mais lucrativa neste novo cenário de Selic em queda.

Por ora, ficamos no DI.

Especificamente nos DIs puros, coisa que não se
encontra facilmente no banco.

Foi trabalhoso procurar fundos puros para você.

Um DI puro deveria ser composto por títulos públicos pós-fixados, tipo Tesouro Selic.

Entretanto, a quase totalidade dos bancos investe em crédito privado junto.

Ora, se tem crédito privado no meio não é mais um DI puro.

Foi o que vimos naquelas notícias sobre a operadora de telefonia Oi.

Os bancos aplicaram em crédito privado para tentar um retorno maior e justificar a taxa de administração elevada.

Com isso, expuseram o patrimônio dos cotistas ao risco dos papéis da dívida de empresas.

Eu não tenho nada contra fundo de crédito privado, acho uma excelente aplicação.

Desde que gerida por um profissional competente.

Esses especialistas do mercado não estão nos bancos, mas sim na minha rede de contatos.

Fazendo a ponte entre gestores e investidores, vou aproximar você dos melhores fundos do Brasil.

Traçaremos juntos um horizonte financeiro mais lucrativo, com liquidez e segurança para o seu futuro.

E seu banco pagará pela assinatura da série que traz essas recomendações.

Orientações como as da série não estão disponíveis na internet ou jornais de grande circulação.

Falando nisso, a mídia é capaz de lhe prestar um completo desserviço.

A exemplo do Estadão, ao indicar poupança para um aporte de R$ 250 mil.

Até minha avó sabe que DI rende mais que poupança.

Se você tivesse investido os R$ 250 mil no fundo recomendado por nós, poderia sacar, 30 dias depois, seu patrimônio acrescido de R$ 1.976 líquidos de taxa e impostos.

Na poupança, o lucro seria de R$ 1.608.

E se você não precisasse desse dinheiro tão cedo?

Veja o quanto perderia na poupança em oito anos.


Esse é o histórico de retorno de 2009 a 2016.

Aconteceu de verdade.

Agora, imagine se esses R$ 250 mil fossem o dinheiro da sua aposentadoria…

No fundo do banco, teriam se transformado em R$ 433.565 depois de oito anos.

Em contrapartida, se aplicados em nosso fundo, os R$ 250 mil iniciais teriam saltado para R$ 555.871.

Então vale sempre questionar o que se vê na mídia.

Na Empiricus, que é a maior casa independente de análises do Brasil, não ganhamos um centavo sequer de comissão com ações, corretagens, fundos ou demais ativos financeiros.

Os fundos que minha equipe e eu indicamos não são geridos aqui.

A Empiricus não é gestora, não realiza intermediações financeiras nem recebe dinheiro para aplicar em qualquer tipo de investimento.

Nosso único propósito é pesquisar, analisar e publicar ideias úteis para você enriquecer.

Como especialista em fundos de investimento, sou remunerada de acordo com o sucesso que você alcançar seguindo minhas recomendações.

E sucesso financeiro é exatamente o que você encontrará na série mais completa do mercado sobre fundos de investimento.

Como ter acesso à estratégia de lucro com fundos
de investimento.

Até aqui, você entendeu que:

Nas próximas linhas, explicarei o que é a série Os Melhores Fundos de Investimento e como você vai ganhar muito dinheiro com esse tipo de aplicação.

Darei a você recomendações claras e precisas de fundos que, além de rentáveis, são conduzidos por gestores sérios, comprometidos com o investidor pessoa física.

Você também será alertado sobre taxas de administração exorbitantes e sobre oportunidades de investimento pontuais – se fundos de renda fixa, ações, multimercado ou outros.

Para completar, avisaremos o momento ideal para trocar de fundo.

Como investir em fundos que não sejam do meu banco?

Em qual fundo de ações eu devo investir?

Qual o melhor fundo para o meu perfil? VGBL ou PGBL?

 

A resposta para essas e outras questões está na série Os Melhores Fundos de Investimento, que é perfeita para você:

  • Aumentar a rentabilidade do seu patrimônio;
  • Lucrar junto com os melhores gestores do mercado;
  • Saber o momento exato de entrar ou sair de um fundo;
  • Começar a investir no mercado financeiro por meio de fundos.

Você será dono do relatório de fundos mais completo do mercado brasileiro – algo que não se encontra em lugar nenhum.

E isso vai sair de graça, custeado por aquele dinheiro que o seu banco tomaria da sua aplicação.

Você terá embasamento para investir em fundos com segurança e alta rentabilidade.

Da mesma forma que os investidores mais qualificados fazem com seus patrimônios milionários.

Além do relatório mensal, você receberá minhas atualizações semanais para que nenhuma oportunidade de momento seja desperdiçada.

Toda semana você terá um conteúdo novo.

Colocarei você a par dos melhores fundos de investimento disponíveis para que nunca mais caia no conto do vigário.

Inclusive, farei uma devassa nos fundos dos
grandes bancos para separar os ruins dos menos piores.

Depois de chegar até aqui, se você ainda tem motivos para investir em fundos via banco, que o faça pela menor taxa de administração possível.

Embora minha proposta seja a de não investir neles, reconheço que muitos assinantes ainda não têm intenção de sair do banco onde sempre tiveram conta.

Mas, com a série, você vai saber exatamente do que fugir e também descobrirá quais são os fundos ‘aceitáveis’ de grandes bancos.

As vantagens não terminam por aí.

A título de boas-vindas, organizarei um webinar (seminário on-line) tirando todas as suas dúvidas sobre como trocar um DI caro por um DI barato.

Webinar: sexta-feira, 3/2/2017, às 14h.

Caso não possa participar ao vivo, pode assistir à gravação no momento mais conveniente para você. Ela ficará disponível em sua página de assinante, no site da Empiricus.

É sempre útil assistir ao webinar, pois sua dúvida pode ser a mesma de outros assinantes.

Adicionalmente por meio desta oferta, você terá acesso aos seguintes conteúdos:

Relatório especial 1: Fundos DI bons e baratos

Não se deixe explorar pelo seu fundo DI. Confira nossa lista com os melhores DIs das gestoras independentes e os ‘menos piores’ fundos dos bancos.

 

 

 

 

Relatório especial 2: Os 7 tão esperados multimercado
Os fundos multimercado têm de tudo um pouco: ações, câmbio, renda fixa, commodities. Vimos que o Brasil experimenta um novo ciclo de corte nos juros. E fundo multimercado costuma lucrar muito com essas viradas. Acesse a recomendação pontual dos 7 melhores fundos multimercado do País.

 

 

 

 

Relatório especial 3: Os fundos de ações que vão te fazer ganhar da Bolsa

Neste relatório, você conhecerá os fundos de ações com rentabilidade acima do Ibovespa, principal referência da Bolsa, e todos os aspectos relevantes do investimento: disciplina, risco e como identificar um bom gestor de ações.

 

 

 

Daily PRO

Nossa newsletter diária assinada por Felipe Miranda, com as principais recomendações dos analistas da casa, que sozinha custa R$ 99. Mas você a receberá totalmente grátis.

Explicarei tudo de forma muito clara para que não
haja nenhuma dificuldade.

Queremos que Os Melhores Fundos de Investimento cheguem ao maior número possível de pessoas. E que elas ganhem dinheiro, investindo com segurança e liquidez.

Assim como você está a um clique de fazer.

Por isso, aproveite a condição especial que criamos.

Efetive agora a sua assinatura e obtenha acesso imediato:

– Relatório mensal: Os Melhores Fundos de Investimento, por Luciana Seabra

– Atualização semanal

– Webinar: Como trocar um DI caro por um DI barato

– 3 relatórios especiais: Fundos DI bons e baratos / Os 7 tão esperados multimercado / Os fundos de ações que vão te fazer ganhar da Bolsa

– Newsletter DailyPRO

 

Garanto que é a coisa mais fácil da vida investir nos melhores fundos do Brasil. E sem correr riscos desnecessários.

Tenho tudo pronto, você não terá trabalho algum.

Precisa de apenas alguns minutos na semana para ler meus relatórios.

Em vez de deixar dinheiro na mesa, você vai trocar de fundo e ganhar muito mais com esta nova estratégia de lucro.

Em nosso site, o plano anual da série Os Melhores Fundos de Investimento sai por 12x R$ 16,00.

Mas, por meio desta carta, você terá direito a uma condição mais vantajosa:

Apenas R$ 12,90 por mês no plano anual
com mais 5% de desconto à vista
Utilize seu cartão de crédito

 

No fim das contas, seu banco é quem pagará a assinatura da série. Reveja os cálculos:

O dinheiro que não vai mais ficar nas mãos do banco cobrirá facilmente os custos da sua assinatura.

Cinza: banca a assinatura anual de Os Melhores Fundos de Investimento.

Azul e Verde: bancam a assinatura vitalícia de Os Melhores Fundos de Investimento.

E ainda sobra uma boa quantia para engordar sua conta.

O Aristides é prova de que a série se paga com os lucros gerados.

Fiz uma aplicação inicial no fundo recomendado. Hoje, 30 dias após, reporto um ganho bruto de 2,05% resultando em ganho líquido 1,6%. A assinatura já se pagou – Aristides B.

Ao verificar o retorno dos fundos recomendados, você também vai constatar que valeu a pena sair da casca.

E não há risco algum em apenas experimentar.

Além do preço promocional de 12 x R$ 12,90, esta carta garante reembolso do valor pago desde que a assinatura seja interrompida nos primeiros 20 dias.

Tenho tamanha confiança na qualidade do trabalho que, caso você desista de Os Melhores Fundos de Investimento, pode cancelar sua assinatura sem burocracia.

Ainda assim terá conhecido quais são os fundos recomendados.

Você está a um clique de começar…

Porque no fundo, no fundo… O seu banco é quem pagará por esta assinatura.

Uma grande recompensa aguarda por você: tranquilidade financeira no futuro.

Enriqueça de forma consistente com os melhores fundos.

Assine por 1 ano – 12x de R$ 12,90

Assine por 3 anos – 12x de R$ 38,70

MELHOR OFERTA
Assine pelo RESTO DA VIDA – 12x de R$ 38,70

Três anos para você lucrar o máximo

Temos 20 analistas líderes em performance, 100% dedicados a levar até o leitor as principais ideias de investimento.
Mas essas ideias só funcionam integralmente se você consegue casar com elas – ou seja, carregá-las durante prazos relevantes.
Pensando nisso, fizemos uma pesquisa amostral junto à nossa base de leitores, formada desde a fundação da Empiricus, em 2009.
Os resultados dessa pesquisa podem ser resumidos em uma importante conclusão:
Os maiores ganhos são obtidos por leitores que carregam as posições recomendadas por três anos ou mais.
Nada impede que você faça trades de um mês ou de um ano; essa decisão cabe exclusivamente a você, de forma autônoma.
Estamos apenas informando, com base na pesquisa, que a persistência costuma ser muito bem recompensada pelo mercado.
Quanto mais você sustenta suas convicções de investimento, menores os custos, menores os riscos e maior o retorno final.
De forma a incentivar o alinhamento temporal mais lucrativo para nossos leitores, os analistas da Empiricus atropelaram o departamento de marketing e criaram um plano promocional.
Convencidos do ganha-ganha, os sócios Caio, Felipe e Rodolfo assinaram embaixo.
Decidimos por garantir o Acesso Vitalício a esta e outras séries da Empiricus pelo preço equivalente a apenas três anos de assinatura.
Não estamos fazendo caridade.
Como somos analistas independentes, o seu melhor interesse é também nosso melhor interesse.
Lucramos na exata medida em que nossos leitores lucram.

 

Assine por 1 ano – 12x de R$ 12,90

Assine por 3 anos – 12x de R$ 38,70

MELHOR OFERTA
Assine pelo RESTO DA VIDA – 12x de R$ 38,70

 

Um abraço,
Luciana Seabra

Compromisso Empiricus registrado em cartório

CLÁUSULA DE CONFIANÇA 100%

Apesar de todas as vantagens já implícitas no material, a oferta em questão não perde a prerrogativa da Cláusula de Confiança Empiricus registrada em cartório: caso você não goste do conteúdo, pode cancelar a assinatura nos primeiros 20 dias com reembolso de 100% do valor pago.

Isso mesmo: você terá acesso imediato a todo o material do plano e ainda garantirá a possibilidade de cancelar posteriormente, recebendo o seu dinheiro de volta.

Para exercer seu direito, basta enviar um email para cancelamentos@empiricus.com.br e o processo é executado automaticamente. Limitado a 3 cancelamentos por assinante em um prazo de 12 meses.

 

Informações Importantes:

Os conteúdos da Empiricus visam informar o seu destinatário sobre matérias relacionadas a economia, finanças e investimentos. A Empiricus se exime de qualquer responsabilidade sobre eventuais prejuízos que o destinatário de seus conteúdos tiver em decorrência da sua tomada de decisão. Embora a Empiricus forneça informações sobre investimentos, fundamentadas sob avaliação criteriosa, não se pode antecipar comportamentos. Padrões, histórico e análise de retornos passados não garantem rentabilidade futura. Todo investimento financeiro, em maior ou menor grau, embute riscos que podem ser mitigados mas não eliminados. A Empiricus alerta para que nunca sejam alocados em renda variável aqueles recursos destinados a despesas imediatas ou de emergência, bem como valores que comprometam o patrimônio do assinante. A Empiricus é uma publicadora de conteúdos, totalmente dissociada do sistema de distribuição de valores mobiliários, e, por conseguinte, não obtém nenhum tipo de receita advinda de comissões, corretagens ou emolumentos sobre montantes eventualmente aplicados. A Empiricus zela pelo direito de privacidade dos seus leitores.


A Empiricus foi fundada em 2009 com um objetivo: levar conteúdos financeiros independentes
e de qualidade para a pessoa física.

Hoje, nossa equipe conta com mais de 200 colaboradores.
Afinal, somos uma empresa de pessoas e produzir conteúdo relevante para a sua vida financeira não é tarefa fácil.

Mas a Empiricus não é apenas a sua equipe, somos os mais de 180 mil assinantes das publicações.
Para conhecer algumas dessas histórias, acesse https://www.empiricus.com.br/depoimentos

Se quiser saber mais sobre a Empiricus, acesse nosso site em www.empiricus.com.br ou envie um email para relacionamento@empiricus.com.br.

A Empiricus apoia

 

Uma empresa associada à Agora Companies


Maior grupo de publicações financeiras do mundo, com mais de 2.700.000 assinantes

Empiricus
CNPJ 11.431.155/0001-07
Copyright © 2009 – 2019

Av. Brigadeiro Faria Lima, 3.477
Torre B - 10º Andar
CEP 04538-133 - Itaim Bibi - São Paulo

Relacionamento com o assinante
Telefone(s): 4003-3117 | 4003-3118
(ligação local)