Atenção:

A carta que você lerá a seguir diz respeito a uma situação de muita tensão política nos EUA.

Em um primeiro momento, você pode pensar que isso não tem muito a ver com você, que “o Brasil já tem problemas demais”, e que “isso é problema dos americanos”.

Mas afirmamos categoricamente que essa crise americana te interessa muito, SIM.

Bom, antes de tudo, qualquer um sabe que o mercado americano pode influenciar a economia do mundo todo…Lembra-se da crise de 2008?

Fonte: El País

Pois é, pegou o mundo inteiro de surpresa, virou a economia do planeta de cabeça para baixo, e começou nos EUA…

Em segundo lugar, nós da Empiricus não estamos lhe mandando este documento exclusivo para você aprender sobre a geopolítica americana.

O conteúdo desta carta poderá fazer com que você ganhe MUITO DINHEIRO.

O autor da tese abaixo é um parceiro nosso, da Agora, uma das maiores publicadoras financeiras do mundo. Ele é um expert no assunto de câmbio. E um visionário.

Ele já fez seus leitores alcançarem lucros na base de +1.190%, +696%, +1.241%, +1.643% e até…

+14.354%

E a tese que você lerá abaixo é a mais importante já lançada por nossos parceiros.

É importante que você aja rápido para se posicionar nessa oportunidade.

Nosso compromisso é lhe mostrar COMO É FÁCIL fazer isso.

O ativo que tem tudo para fazer você lucrar com essa crise política americana HOJE  CUSTA MENOS DE 1 REAL.

E não será necessário enviar seu dinheiro para um banco la fora.

Também não é preciso comprar dólares.

Tudo vai poder ser feito do seu computador sem sair de casa.

Vamos lhe mostrar exatamente como fazer para comprá-lo em um passo a passo. Nada vai lhe faltar.

Mas antes é importante que você leia abaixo todo o racional, para que entenda o tamanho da oportunidade.

E que, assim que terminar de ler, seja rápido em seguir nossas indicações.

Como você verá no texto, a supervalorização pode acontecer A QUALQUER MOMENTO.

Depois que a notícia estiver nos jornais, já vai ser tarde demais. A valorização já terá acontecido.

Está pronto?

Então, te convidamos a entender como fazer para ficar rico com a separação que Trump está causando nos EUA.

Um abraço,

Equipe Empiricus

Caro leitor,

Em doze meses, os Estados Unidos estarão muito diferentes de hoje:

Não haverá mais união…

De acordo com minha pesquisa, Texas, Califórnia, Nova York—e outros 10 estados – estarão separados…

Criando uma nova Confederação não vista desde a década de 1860, época em que o sul dos EUA tentou se separar do norte, o que gerou uma guerra civil.

Mas, apesar de 13 estados poderem novamente “se separar”… essa “Segunda Confederação” não tem nada a ver com escravidão. E não haverá conflito físico.

Nenhuma arma será disparada.

Nenhum soldado será enviado ao fronte.

Na verdade, essa nova aliança está sendo preparada e aprovada agora mesmo – POR LEI.

E, diferentemente da década de 1860, essa “Segunda Confederação” será uma mistura de estados do Sul e do Norte…

Antigos estados do sul, como Geórgia e Tennessee, estão se juntando a New Hampshire e Nova York.

A união também cruzará as barreiras políticas modernas…

Redutos republicanos, como Texas e Kansas, estão se juntando a estados liberais, como Califórnia, Colorado e Illinois.

Os 13 Estados
Que Podem “Se Separar”

dos Estados Unidos

Arizona
Califórnia
Colorado
Geórgia
Illinois
Kansas
Montana
Nevada
New Hampshire
Nova York
Tennessee
Texas
Wyoming

O que está acontecendo?

Qual é o papel do polêmico presidente Trump nessa história?

E o que isso tem a ver com o SEU DINHEIRO aqui no Brasil?

Por que esses 13 estados tão diferentes estão “saindo” dos Estados Unidos?

Foi por isso que eu escrevi este documento.

Para compartilhar tudo o que descobri sobre a “Segunda Confederação”… incluindo como melhor se preparar para este evento.

Porque esses estados separatistas não vão formar um novo país oficialmente…

(Todos sabemos que Trump nunca permitiria isso sem entrar em guerra…)

Mas a aliança vai mudar a natureza do governo nos Estados Unidos…

E mudará a escala de poder entre Washington e os 50 estados.

Pode haver mudanças nas leis… e certamente isso afetará o dólar…

Pode até mesmo afetar o tráfego dentro das fronteiras atuais dos EUA.

Em resumo, a “Segunda Confederação” causará uma maior mudança nos EUA do que qualquer acontecimento nos últimos 150 anos…

E você tem de estar preparado para GANHAR DINHEIRO com essa situação inédita.

Essa tese não vem de mim. Vem de nossos parceiros americanos do maior grupo de pensadores independentes do mundo.

A Agora.

Com mais de 2 milhões de membros, a Agora tem mais leitores e assinantes do que a Forbes e o The Washington Post.

A rede da Agora inclui vários autores de best-sellers, gestores de fundos de hedge aposentados, bem como um ex-congressista e insiders da CIA.

A Agora previu quase todos os grandes eventos financeiros e políticos dos últimos 40 anos, incluindo:

  • O crash de 1987
  • A queda do Muro de Berlim
  • A bolha pontocom
  • O ataque de 11 de setembro
  • A crise bancária de 2008
  • Bem como a vitória de Donald Trump com 16 meses de antecedência.

E, hoje, estou contando a maior notícia da história da empresa:

A Segunda Confederação dos EUA.

Há evidências concretas de que 13 estados estão prestes a “se separar” dos EUA.

Esse evento – diferente de todos os que já vimos – terá efeitos drásticos no modo de vida dos americanos.

E poderá mudar também O SEU padrão de vida…

… para MELHOR. Uma vez que há uma forma muito simples de lucrar com esse cenário daqui do Brasil (na verdade de qualquer lugar do mundo, desde que você tenha acesso à internet).

De acordo com minha pesquisa, americanos podem ter queda de 40% em seu padrão de vida.

E é bom eu avisar.

Se você se sentir mal com o fato de estar lucrando com uma crise nos EUA, é melhor não continuar lendo este documento.

Muitos americanos podem perder poder de compra, enquanto você, do Brasil, poderá estar estourando a champanhe.

Se você não investir, eles continuarão na mesma situação. A culpa não será sua, mesmo.

Mas a verdade é que um ativo reserva uma bela fatia de lucro para seus investidores.

E, pelo que pesquisei, esse ativo pode ser um que já identifiquei e que custa, hoje, MENOS DE UM REAL.

O que está acontecendo?


As Sementes de 1861

Para entender o que está prestes a acontecer, é importante voltar no tempo…

Para 1861.

Como sabemos, a Guerra Civil tinha tudo a ver com a escravidão:

O Norte queria o fim da escravidão… o Sul, não.

Mas isso era só parte do problema…

Na época, como agora, o país enfrentava diversas questões. E o dinheiro era certamente uma delas.

Em 1860, por exemplo, os 5% mais ricos tinham 53% da riqueza dos EUA. Enquanto isso, os 50% mais pobres, tinham apenas 1%.

Essa desigualdade está começando a se repetir.

Além disso, as taxas de natalidade estavam em queda (parte do motivo de o Sul querer que a escravidão continuasse) …

… as pessoas estavam deixando o campo e indo para as cidades…

… e também havia uma onda de imigração da Alemanha e da Irlanda.

Os paralelos com hoje são óbvios:

Além da taxa de nascimentos historicamente baixas…

Hoje, o 1% mais rico tem 38% da riqueza americana…

Estados operários estão em declínio (alguns estados até pagam para que as pessoas se mudem para eles!).

E, novamente, imigração é um assunto do momento.

As pessoas estão frustradas. E as coisas estão começando a esquentar…

De acordo com uma pesquisa da Gallup, um recorde de 77% dos americanos acreditam que o país esteja dividido.

Outra pesquisa – da Rasmussen Reports—constatou que 1 em cada 3 americanos acredita que haverá uma “segunda guerra civil” nos próximos 5 anos!

Isso é improvável. Mas que há uma vontade de separação e uma tensão entre os estados e o governo federal, é inegável.

Washington deveria controlar tudo?

Veja bem…

Para nós aqui do Brasil não é tão fácil de perceber a proximidade da “Segunda Confederação”.

Mas quem mora nos EUA sabe muito bem como muitos estados americanos simplesmente odeiam o governo federal e, principalmente, o presidente Donald Trump.

Na Califórnia, por exemplo, o governo está se recusando a seguir as ordens do presidente sobre imigração…

Em Nova Jersey, o governo estadual combateu as ordens federais em relação aos jogos de azar.

E, desde 2012, pelo menos 29 estados legalizaram a maconha para uso medicinal. Nove deles a legalizaram para uso recreativo.

Essa tendência não vai parar…

É muito fácil ver por quê…

De acordo com a Tax Foundation, quem mora em Washington, a capital federal, recebe até 7 vezes mais financiamento federal.

7 vezes!

Não é surpresa que os estados estejam irritados!

Eles enviam dinheiro demais a Washington e têm pouco retorno.

É por isso que estamos vendo maconha e jogos de azar sendo legalizados.

Os estados estão ficando sem dinheiro. E estão procurando mais receita.

Para alguns governadores, o motivo disso é puro desprezo…

Na verdade, 25 estados já tomaram medidas para deixar Trump de fora das eleições de 2020…

Na Califórnia, há diversos processos contra o governo federal…

E, em Nova York, o Procurador-Federal está pessoalmente processando o Presidente.

As tensões são reais.

E estão insustentáveis.

13 estados americanos estão levando a briga contra Washington para o próximo nível…

Com uma “arma” que não vemos nos EUA há mais de 150 anos.

E, repito, o papel nosso aqui da Empiricus não é apenas lhe mostrar o cenário político fragmentado nos EUA.

Isso serve como um conhecimento importante sobre política e macroeconomia, sem dúvida.

Sempre fomos a favor do conhecimento pelo conhecimento.

Mas nosso papel principal é mostrar para você COMO GANHAR MUITO DINHEIRO COM ISSO.

E estamos nos referindo a ganhos multiplicadores.

Na base de +1.190%, +696%, +1.241%, +1.643% e até…

+14.354%

Todos esse ganhos que citei foram embolsados por aqueles que seguiram a estratégia do autor da tese da Segunda Confederação.

Como explicarei a seguir, ele é uma das maiores referência mundias em se tratando de GANHAR DINHEIRO por meio de câmbio.

E nós trouxemos essa estratégia aqui para o Brasil de uma maneira inédita, em que você vai conseguir investir nessa oportunidade LEGALMENTE, sem sair de casa, e gastando uma merreca.

Há UM ATIVO que está pronto para multiplicar de valor assim que a “Segunda Confederação” for se descortinando.

E ele hoje custa menos de um real.

Gastar pouco para ganhar muito. Esse é um lema que seguimos aqui na Empiricus.

E tenho convicção de que essa tese da SEGUNDA CONFEDERAÇÃO segue à risca esse mote.

Mas antes de falar qual é esse ativo que custa menos de um real que está engatilhado para surfar esses lucros, é importante que você entenda um pouco mais COMO pode ocorrer essa separação entre 13 estados americanos e o governo federal de Trump.


Um tipo diferente de secessão

Veja esta imagem:

Você está vendo um “Greyback”… a moeda que os Confederados usaram para pagar pela Guerra Civil.

Antes de 1863, havia literalmente centenas de moedas diferentes circulando nos Estados Unidos.

O Alabama tinha seu próprio dinheiro…

Assim como a Carolina do Norte…

Indiana…

Flórida…

Louisiana…

Texas…

Em algum momento, cada estado chegou a imprimir seu próprio dinheiro.

Mas tudo isso acabou em 1863.

Quando o presidente Lincoln assinou a Lei da Moeda Nacional.

O dinheiro dos estados – visto como uma ameaça ao dólar – foi considerado ilegal e retirado de circulação.

No entanto, as coisas estão prestes a mudar…

Graças aos avanços tecnológicos, os estados estão encontrando uma brecha que poderia permitir que emitissem seu próprio dinheiro legalmente…

Dinheiro que poderão usar para pagar aposentadorias, consertar estradas, pagar a polícia, os bombeiros…

Não será “papel moeda” como antes…

Mas isso não é importante…

Atualmente, a maioria do dinheiro que usamos – de cartões de débito a transferências eletrônicas – bem… são eletrônicos…

Com essa nova moeda, os Estados terão uma arma secreta para usar contra Washington…

Uma arma para empreenderem uma separação monetária, cambial…

Hoje é totalmente possível criar uma moeda totalmente virtual, descentralizada, acessível mundialmente, que não siga nenhuma legislação local…

E é por aí que está o caminho da separação… Sem guerra, sem front, sem criar um novo país.

Mas esses estados podem, economicamente, ser infinitamente mais autônomos do que são hoje.

E isso, na prática, quer dizer, principalmente duas coisas:

1 – A nova moeda adotada pelos estados separatistas vai levantar voo.

2 – O dólar vai sofrer MUITO.


O dólar pode cair 40%

Os estados da “Segunda Confederação” estão entre os maiores e mais poderosos do país:

Nova York, Texas, Illinois e Califórnia abrigam 97 milhões de pessoas.

Juntos, os 13 estados são responsáveis por 46% do PIB dos EUA…

É quase METADE da produção econômica!

É por isso que essa “separação” financeira pode prejudicar o dólar e fazer com que ele caia 40%…

Possivelmente mais.

Veja o que aconteceu em 1985.

Foi quando o governo americano (em colaboração com seus aliados) decidiu desvalorizar o dólar no Acordo Plaza…

O dólar caiu 32% só em 1985…

E, em 1992, ele perdeu mais da metade de seu valor!

Mas poderia ser muito pior…

Para quem tem dólares, essa notícia é obviamente ruim…

É simples.

É tudo oferta e demanda.

Quanto menos pessoas usam dólar, menos ele vale.

(É por isso que o peso mexicano vale apenas 1/20 de dólar… porque menos pessoas querem a moeda.)

E tem mais…


Como (e por que) vários países

descartaram US$ 221 bilhões em papéis do tesouro

A Califórnia é a 5a maior economia da Terra…

Maior até mesmo que a Inglaterra…

De acordo com a CNBC, o estado já tem acordos comerciais diretos com países como a China.

Assim que a Califórnia começar a emitir sua própria moeda, é fácil perceber como ela poderia começar a circular pelo mundo…

E não apenas na China.

Muitos países mais liberais odeiam Trump. E adorariam a chance de trocar dólares por uma alternativa.

Isso já está começando a acontecer…

Desde a posse de Trump, países de todo o mundo descartaram BILHÕES de dólares em papéis do tesouro.

No ano passado, a China fez a prática de dumping com US$ 19 bilhões…

O Japão fez a prática de dumping com US$ 70 bilhões…

A Rússia vendeu US$ 89 bilhões de seus títulos (US$ 34 bilhões só em maio de 2018!)…

A Noruega se livrou de US$ 18 bilhões…

A Suíça de US$ 6 bilhões…

E a Turquia vendeu US$ 19 bilhões de seus títulos em dólar.

São US$ 221 bilhões no total—Para apenas seis países!

Quando você considera a guerra comercial em curso… com tarifas por todo o lado… sabe que a tendência só vai se intensificar.

É por isso que acredito que o “novo dinheiro” da Segunda Confederação terá muita aceitação no futuro, conforme cada vez mais nações troquem suas verdinhas por alternativas.


O Expert #1 em moedas dos EUA

Veja…

Eu sei que o que compartilho pode parecer um pouco controverso…

Talvez até mesmo inacreditável.

Afinal será que 13 estados americanos poderiam estar prestes a passar por cima do dólar e a emitir sua própria moeda?

Mas o autor dessa tese conhece bem o ceticismo…

Teeka Tiwari, o editor da Agora que identificou essa oportunidade, já lidou muitas vezes com a incredulidade.

Em 2003, por exemplo…

Ele recomendou que seus clientes comprassem a Apple.

Você precisa entender que, na época, as ações da Apple tinham caído 80%. E muitos acreditavam que aquele era o fim da empresa.

Mas ele havia feito sua pesquisa e continuou firme.

Aqueles que seguiram essa sugestão foram recompensados…

Desde então, a Apple se valorizou mais de 100 vezes.

Há três anos, ele tomou outra decisão controversa…

Seus dias como gestor de fundo de hedge o ajudaram para dar um indicação a seus leitores.

Todas por meio do mercado cambial.

Muitos ficaram confusos…

“É muito arriscado”, eles disseram.

Mas quem seguiu as ideias do analista…

Teve a chance de ter ganhos que mudam uma vida, incluindo…

Uma valorização de +1.190%

Um ganho de +696% (em 51 dias!)…

+1.241%

+1.643%

E até mesmo um ganho de rara felicidade, que cravou +14.354%.

(Este lucro transformaria 500 dólares em 72.270 dólares. Em reais o mesmo montante investido se transformariam em impressionantes R$ 289.080)

E nós aqui na Empiricus revisamos de todas as formas a oportunidade identificada por nossos parceiros americanos…

E, realmente não há o que dizer:

A OPORTUNIDADE É TUDO ISSO MESMO.

Trata-se de uma chance real de ficar verdadeiramente rico investindo migalhas.

A maior chance que já identificamos: você pode parar de se preocupar com dinheiro comprando um ativo que, hoje, custa MENOS DE UM REAL.

É sério, acabei de checar aqui o valor deste ativo…

A unidade está custando, agorinha, 0,23 centavos de dólar.

Menos que essa moedinha:

Entendo que seja difícil de acreditar…

Afinal, se o que estou dizendo estiver certo, toda a nossa vida pode mudar no futuro próximo…

Sem falar da história americana!

Mas não teria dito uma palavra se não tivesse totalmente convencido com as provas que nossos parceiros nos ofereceram…

E um dos documentos mais contundentes fornecidos é relativo a uma reunião secreta que ocorreu este ano…


A reunião mais importante desde 1944

O nome “Bretton Woods” significa alguma coisa para você?

Se não, eu explico: foi o local de uma das reuniões mais importantes do século passado.

Em 1944, representantes de todo o mundo se encontraram em Bretton Woods, New Hampshire.

(Veja o local em que eles se encontraram, o Hotel Mount Washington…)

Foto: Georgio Sujet

Eles se reuniram para criar um novo padrão cambial. Um que permitisse que os países prosperassem.

Isso foi no fim da Segunda Guerra Mundial.

E – como hoje – havia pouca confiança entre as nações…

Os ingleses não confiavam nos franceses. Por isso, não queriam ter a moeda francesa, o franco…

E os franceses não queriam aceitar a Lira italiana pelo mesmo motivo.

Isso dificultava o comércio. E deixava a economia mundial em farrapos.

Por isso esses países se encontraram em Bretton Woods…

Para chegar a um acordo que facilitasse o comércio entre eles.

O que eles pensaram foi uma forma de garantir que toda moeda fosse indexada a um benchmark estável…

Ouro!

Esse acordo criou um milagre econômico.

E ninguém lucrou mais que os Estados Unidos.

Como os EUA tinham a maior reserva de ouro do mundo na época, os países decidiram comercializar em dólares, que poderiam ser trocados por ouro.

(É por isso que às vezes você ouve que o dólar é a “Moeda de Reserva Mundial”)

Essa reunião mudou o curso da histórica americana…

E é o principal motivo de o país ter prosperado tanto depois da Segunda Guerra Mundial.

O PIB dos EUA cresceu 6 vezes mais rápido depois de 1944, comparado à década anterior.

Mas, além disso, havia muito emprego.

E, enquanto hoje, os americanos discutem sobre salário mínimo, naquela época o trabalhador poderia sustentar toda a família com apenas um emprego…

E sem se endividar!

Realmente foi a era de ouro dos Estados Unidos.

E tudo começou com Bretton Woods.

O que nos traz de volta aos dias atuais…

“Bretton Woods II”

Recentemente, houve um segundo “Bretton Woods”.

No mesmo lugar do primeiro!

E nossos parceiros da Agora estavam lá!

E posso dizer que a escolha do mesmo local não foi coincidência.

Durante três dias, foi discutida uma grande mudança em relação ao uso do dinheiro nos EUA e no mundo.

Mas, dessa vez, o resultado não será tão favorável para Washington e para o dólar.

Um grupo verdadeiramente interessante foi convidado para comparecer ao “Bretton Woods II”…

Eu não posso citar nomes, mas posso dizer que os convidados esperados incluíam:

  • Um bilionário (não Trump) o qual muitos acreditam que possa ser o próximo presidente americano…
  • Um graduado no MIT que co-criou o Euro, a segunda maior moeda do mundo…
  • Bem como o prefeito de uma das maiores cidades do mundo, com uma população de mais de 25 milhões.

Mas havia um grupo peculiar que não estava presente:

O governo federal!

Essa reunião foi muito exclusiva.

Por que tanto segredo?

Bem, é simples…

Você não planeja derrubar um sistema financeiro existente e convida as forças no poder para participar.

Em Bretton Woods II havia vários representantes de governos estaduais e municipais, incluindo muitos congressistas.

Mas ninguém do governo federal americano.

Essa reunião – que ocorreu de 11 a 13 de julho de 2018 – foi organizada para discutir uma nova “estrutura” cambial que pudesse ser usada pelos estados…

Uma estrutura que:

  1. Garantisse que o novo dinheiro estivesse 100% de acordo com a lei federal americana…
  2. E fosse fácil para as pessoas o usarem quando fosse apresentado.

E, apesar de não poder revelar os detalhes dos bastidores…

Posso dizer que descobri o estado que mais provavelmente liberará o novo dinheiro primeiro.


A origem da Segunda Confederação

Durante a Guerra Civil americana, no século 19, os estados dos separatistas (ou “confederados”) do sul não juntaram forças todos ao mesmo tempo…

(A Carolina do Sul foi a primeira a se separar em 1860, seguida por outros estados posteriormente…)

Aqui, também, é provável que um estado se “liberte” primeiro.

O estado é a Califórnia.

De acordo com o LA Times, a Califórnia já tentou “ou reconfigurar suas fronteiras e dividi-las em partes, ou separar o estado” mais de 200 vezes.

Esse estado tem “rebelião” nas veias!

Na verdade, no ano passado, californianos tiveram que votar se gostariam de se separar em três estados diferentes (a Suprema Corte acabou com a iniciativa) …

Também há a campanha “Sim Califórnia” que busca independência dos EUA.

E, mesmo que uma separação política da Califórnia seja improvável…

Nossas pesquisas indicam que haverá uma “separação” financeira importante.

Para começo de conversa, todos sabemos que a Califórnia é muito avançada no que se refere à tecnologia…

Por isso, uma moeda estadual digital seria muito atrativa para o Vale do Silício.

(E, como você logo verá, eles já estão testando isso…)

Além disso, o estado realmente odeia Trump.

Hollywood odeia Trump

Pense em Hollywood…

Toda premiação é uma oportunidade de falar mal do presidente!

Como eu mencionei antes, também há muitas tensões entre o estado e Washington…

O Departamento de Justiça agora está usando da “Cláusula de Supremacia” da Constituição para derrubar leis federais em favor de leis estaduais…

E as coisas ficaram tão ruins que o presidente ameaçou “desfinanciar” a Califórnia… dizendo que “certamente… é uma arma” que ele usaria.

Nunca vimos nada assim.

Mesmo nos piores momentos, republicanos sempre apoiavam a Califórnia.

(Schwarzenegger era republicano. E tanto Nixon quanto Reagan vieram da Califórnia. Na verdade, quando Reagan foi presidente, o estado recebia cerca de 30% mais financiamento federal do que recebe hoje!)

É por isso que o governador Jerry Brown diz que o governo federal está “basicamente travando guerra contra o estado da Califórnia.”

Por esses motivos, e pelas informações que recebemos de Bretton Woods II, nos parece imensamente provável que a Califórnia emitirá seu próprio dinheiro…

E logo.

Na verdade, isso pode acontecer a qualquer momento…

O “Teste Beta” do Dinheiro do Estado

O setor privado desenvolveu uma moeda “protótipo” novinha em folha, a qual acredito que os estados usarão como modelo para seu próprio dinheiro.

Na Califórnia, por exemplo, 500 empresas já a testaram…

Nos Estados Unidos há vários caixas eletrônicos estranhos, como o da foto acima

E, em todo o estado, 435 caixas eletrônicos especiais – em lugares como Los Angeles, São Francisco, Eureka, Encinitas, Palm Springs, Redding, Sacramento e San Diego—foram espalhados para testar esse novo “protótipo” de moeda.

E não pense que esses caixas eletrônicos beta foram instalados somente nos EUA.

Até nossos vizinhos argentinos já estão testando alguns desses protótipos, já que uma nova moeda por lá pode combater a inflação galopante provinda da frágil situação econômica de nossos hermanos.

Fonte: Reuters

Tradução: Caixas eletrônicos com moedas digitais chegam à Argentina para explorara a volatilidade do peso

Agora, para sermos claros, nenhum desses negócios ou caixas eletrônicos são afiliados aos estados –  a Califórnia ainda não emitiu sua moeda.

No entanto, entre aqueles que sabem o que está acontecendo, há muito burburinho…

Por exemplo, o bilionário Bill Gates chamou o protótipo de dinheiro estatal de “tour de force tecnológico”.

E Edmund C. Moy, ex-diretor da Casa da Moeda americana, diz “que causará disrupção nas noções tradicionais de moeda. No fim, a moeda será melhor por causa disso.”

Uma cidade californiana – à beira do Vale do Silício – deu um passo além.

Apesar de ainda não ter oficialmente lançado uma moeda estatal, está usando uma versão dela como forma de driblar questões de financiamento para algumas de suas iniciativas.

E essa cidade não está sozinha…

O estado de Illinois também tem feito experiências com esse “protótipo” de dinheiro estatal (no sentido que vem dos estados e não da federação)…

Empresas privadas lá já colocaram mais de 200 caixas eletrônicos no estado, os quais permitem que as pessoas troquem dólares por essa nova moeda…

O Colorado tem 26 desses caixas eletrônicos.

(Aqui você pode ver onde encontrar 4 caixas eletrônicos de dinheiro estatal “beta” em Denver…)

O Kansas tem 2.

O Tennessee tem 24.

E o Texas tem 133.

(Na verdade, o governador do Texas, Greg Abbott, já colocou parte de suas economias nesse protótipo de dinheiro. Jared Polis, candidato ao cargo de governador do Colorado, tem US$ 27.000. E Gavin Newson, vice-governador Califórnia, supostamente tem US$ 116.800!)

A movimentação dos estados na direção da adoção de uma nova moeda é visível, literalmente.


E qual é essa moeda, afinal de contas?

O gráfico abaixo mostra a nossa projeção de até que ponto esse “novo dinheiro” pode chegar em volume de dinheiro.

Como você pode ver abaixo, só com a força econômica desses 13 estados, uma projeção modesta indica que esse novo dinheiro pode chegar a uma reserva de 9,1 trilhões de dólares.

Produção econômica: O novo “dinheiro estatal” pode se tornar a terceira maior moeda do mundo

A grande questão, portanto, é saber qual será esse novo dinheiro estatal.

De onde virá essa nova moeda com potencial para se valorizar tanto.

Bom, sobre isso tenho algumas boas notícias para a gente, que mora no Brasil.

Meu nome é André Franco. Sou editor especializado em criptomoedas aqui na Empiricus.

Sim, me especializei neste que é o mercado que trouxe mais lucros aos seus investidores NESTE SÉCULO.

Fonte: Exame

Valorizações descomunais…

E o bitcoin é só o começo.

Bom, o Ethereum é outro exemplo bastante inacreditável.

Se você tivesse investido R$ 1.000 em ethereum no começo de 2016, hoje teria…

… R$ 471.367

Percebeu o nível de multiplicação de capital com que estamos lidando?

Pois é. A tese da Segunda Confederação me chamou a atenção justamente porque esse “novo dinheiro” dos estados americanos que vão se separar é NECESSARIAMENTE UMA CRIPTOMOEDA.

Só uma moeda digital, com a tecnologia descentralizada do blockchain, pode atender as demandas desse “novo dinheiro”.

Só uma criptomoeda não é censurável, não está sediada nos EUA e apresenta facilidade para a transferência fora do país.

E, de acordo com minhas pesquisas, uma única criptomoeda que eu já observava de perto atendia a todos esses requisitos.

Bom, para começar, é uma criptomoeda feita em parceira com a IBM.

Não sei se você sabe, mas a IBM tem sistema implantado em 92% dos bancos do mundo.

É a empresa com maior know how na área.

Depois, essa cripto é mais do que uma simples moeda.

Ela é uma facilitadora de câmbio, uma plataforma descentralizada para trocar dinheiro, assim como você faz nas casas de câmbio antes de viajar.

Só que milhares de vezes mais rápido e mais seguro.

É uma tecnologia IMPRESCINDÍVEL para um país que pode começar a ter, em pouco tempo, uma nova moeda circulando.

A intenção do criador (que já criou uma outra cripto bem-sucedida) é criar uma plataforma em que você possa enviar o dinheiro que quiser para quem quiser onde quiser.

A ideia em si pode parecer utópica, mas é simplesmente perfeita para a livre circulação do dinheiro dentro dos Estados Unidos.

E já está funcionando. É uma tecnologia já testada.

Não vai fazer diferença se você tem dólar ou o novo dinheiro, porque a plataforma do novo dinheiro, o servidor, vai aceitar o pagamento em qualquer uma das duas formas, instantaneamente.

Conforme eu fui lendo a tese de nossos parceiros da Agora eu só ficava pensando no nome dessa única criptomoeda.

E, depois, pesquisei muito mais e perecebi que essa pode ser a grande chance de lucro DE UMA VIDA.

Até porque essa criptomoeda, como eu disse no começo desta carta, está super barata.

Menos de um real.

A “Nova Confederação” é uma realidade muito próxima para se ignorar.

E os estados NÃO TÊM o know how para criar uma nova moeda do zero.

Eles certamente vão comprar uma tecnologia já existente, mas ainda desconhecida.

E apenas esta moeda que identifiquei tem um guarda-chuva tecnológico perfeito para atender a todas essas demandas.

Quando uma empresa grande compra outra empresa bem menor, em um processo de fusão ou aquisição, normalmente há uma valorização MONUMENTAL nas ações da companhia menor.

Tudo o que um investidor mais quer é encontrar empresas pequenas que, no futuro, serão adquiridas por outra maior.

Bom, o que estou te mostrando é AINDA MAIS PROMISSOR…

Porque trata-se de uma criptomoeda (o mercado mais explosivo do século) que tem tudo para ser aliada a um GOVERNO.

E que agora custa MENOS DE UM REAL.

Sinceramente, não sei a quais níveis essa moeda pode subir.

Potencialmente, pode valorizar-se bem mais que os 14.354% já capturados anteriormente.

Eu mesmo vou comprar várias delas para mim.

E nem tinha como fazer diferente, afinal de contas…

… Está muito muito barato MESMO.

E aqui na Empiricus nós não fazemos indicações de compra sem nos expor às mesmas estratégias.

É o que chamamos de Skin in The Game. Em tradução livre é algo como “por a mão na massa”.

Por isso, estou PESSOALMENTE feliz com essa oportunidade que estou trazendo para você.

E quer saber mais?

Tenho mais uma surpresa…

Você vai saber essa informação que pode mudar sua vida GRATUITAMENTE.

Não vai te custar nada. Zero reais.

Todo o risco está do nosso lado.

Para saber qual é essa bendita criptomoeda basta acessar GRATUITAMENTE minha série aqui na Empiricus, a Crypto Alert.

Empiricus Crypto Alert é uma série onde você recebe semanalmente uma publicação simples e fácil de entender sobre as maiores chances de ganhos no mercado mais lucrativo do século.

Eu e minha equipe revelamos as melhores oportunidades.

Dizemos de maneira clara quais os investimentos fazer. E como fazer.

Sempre visando a maior segurança e potencial de ganho para o seu dinheiro.

Você aplica seu dinheiro diretamente nos ativos recomendados…

… e passa a aproveitar as valorizações.

É um conteúdo que vai te acompanhar por toda a sua jornada como investidor em moedas digitais.

Com indicações de compra, insights e muita informação.

E o mais importante: assim que você ingressar na série, você vai receber NA HORA E EM SEU EMAIL a publicação especial que mostra qual é essa criptomoeda que custa menos de um real e poderá EXPLODIR EM VALORIZAÇÃO com a “Segunda Confederação”.

Acabei de escrever essa publicação. Nela, eu mostro todo o racional por trás dessa cripto.

E respondo a algumas das principais perguntas sobre ela.

– Por que os 13 estados que estão prestes a se separar financeiramente dos EUA precisam de uma moeda que seja também plataforma de câmbio?

– Como comprar essa cripto?

– É possível fazer tudo isso do Brasil legalmente? (Spoiler: sim, é possível fazer tudo isso do Brasil de forma totalmente legal).

– Qual é a hora de vender?

– Há alguma outra cripto que pode servir para o mesmo propósito?

Nada vai lhe faltar.

Apenas um clique te separa de uma chance de lucros astronômicos.

Comprando uma criptomoeda que está custando quase nada.

Mas que tem todos os gatilhos pronto para receber uma ENXURRADA DE DINHEIRO GOVERNAMENTAL.

Tudo sem enviar dinheiro para um banco no exterior, sem comprar dólar e sem sair da mesma cadeira que você está sentado agora.

Se tudo der errado, você perderá pouquíssimo dinheiro.

Se der certo, você pode ficar verdadeiramente rico. 

O autor da tese da Segunda Confederação já multiplicou o dinheiro de seus leitores em mais de 100 vezes quando sugeriu a compra de Apple, quando todo mundo estava vendendo.

Ele, que é especialista em câmbio, enxergou essa oportunidade que não dá para perder.

Eu quero liberar o acesso ao nome dessa criptomoeda para você GRATUITAMENTE. 

E, assinando Crypto Alert gratuitamente, você também receberá também.

– CryptoXpress

Nosso curso para você aprender tudo o que precisa saber sobre criptomoedas EM 15 MINUTOS.

– Bitcoin 2.0 

Nós sabemos qual é o novo bitcoin e vamos lhe revelar nessa publicação inédita no Brasil.

– Publicação semanal Crypto Alert

Semanalmente na sua área logada, todas as novidades do mercado, com sugestões de compra e informações. E um importante acompanhamento com relação à criptomoeda que hoje vale menos de um real e pode ser a solução cambial para os estados que querem se livrar da política econômica de Trump.

– Plantões de dúvida

Eu e minha equipe tiramos as principais dúvidas de nossos assinantes por meio de vídeos. Os vídeos ficam na sua área do assinante para você assistir quando quiser.

E como tudo isso é gratuito?

 A Empiricus não se tornou a maior publicadora financeira do Brasil por acaso. Nós preferimos deixar TODO O RISCO DO NOSSO LADO.

Para que os nossos leitores se tornem assinantes com todo o respaldo possível.

Assim que conseguimos 180 mil assinantes.

Nós sabemos da qualidade do nosso conteúdo. E nosso histórico de sugestões de investimento falam por si.

Em cripto não é diferente.

Um bom exemplo é o que aconteceu com nosso assinante Samuel R.

“Eu consegui alavancar 300 por cento do capital investido graças a uma das indicações, em que eles citaram ‘olha, a gente já ganhou um belo percentual e é hora de realizar uma parte’. Hoje saí com esses 300% de lucro líquido e continuo com o mesmo capital para pegar uma segunda onda de lucros, como ocorreu no segundo semestre de 2017”.

300% de lucro líquido, mantendo exatamente a mesma quantia investida no começo. É com isso que gostamos de lidar.

E quero deixar bem claro.

A valorização que espero dessa única criptomoeda, que VALE MENOS DE UM REAL e vai aproveitar a crise política americana é MUITO MAIOR.

Você vai receber a publicação indicando qual é a cripto que vale MENOS DE UM REAL gratuitamente por causa de uma garantia que damos aos nossos clientes.

Você vai receber todo o conteúdo de Crypto Alert além do email indicando qual é a cripto…

E pode cancelar a série, sem custo nenhum, em até 7 dias depois de confirmar sua assinatura.

Nós só damos essa garantia porque confiamos em nosso conteúdo.

E porque sabemos que nossos assinantes sabem do valor das informações que passamos.

Além disso, se você comprar a cripto – que, repito, você vai saber IMEDIATAMENTE qual é em seu e-mail – e cancelar a assinatura em seguida, não vai ter o nosso acompanhamento.

Não vai saber qual é o momento de vender. Ou não vai saber se houver qualquer mudança na tese da Segunda Confederação.

Só quem assinar a série vai receber esse conteúdo.

Mas a boa notícia é que manter a assinatura de Crypto Alert custa, assim como a cripto que vamos indicar, MUITO POUCO.

Custa, exatamente, 12x de R$ 9,90 no cartão de crédito.

E mais nada.

QUERO SABER QUAL É A CRIPTO QUE PODE SE VALORIZAR COM A SEGUNDA CONFEDERAÇÃO DOS EUA

Tudo com a garantia de poder cancelar a série em até 7 dias, sem pagar nada a mais por isso.

Olha, sinceramente, não tem como eu oferecer algo mais vantajoso.

Os Estados Unidos estão prestes a passar por uma verdadeira revolução. Todos os gatilhos estão prontos.

13 estados já demonstraram que querem travar uma guerra financeira com Donald Trump.

E, enquanto os americanos podem sofrer muito com a baixa do dólar, você poderá estar aqui no Brasil, no bem bom, colhendo os frutos da valorização dessa cripto pronta para valorizar-se muito com essa situação.

Chegou a hora de tomar uma decisão simples, que não vai lhe custar quase nada…

… mas tem todas as chances de torná-lo rico.

Seja bem-vindo e te vejo do outro lado.

ASSINE POR 1 ANO – 12X DE R$ 9,90

MELHOR OFERTA
ASSINE PELO RESTO DA VIDA – 12X DE R$ 59,60

Um abraço,

André Franco

 

Informações Importantes:

Os conteúdos da Empiricus visam informar o seu destinatário sobre matérias relacionadas a economia, finanças e investimentos. A Empiricus se exime de qualquer responsabilidade sobre eventuais prejuízos que o destinatário de seus conteúdos tiver em decorrência da sua tomada de decisão. Embora a Empiricus forneça informações sobre investimentos, fundamentadas sob avaliação criteriosa, não se pode antecipar comportamentos. Padrões, histórico e análise de retornos passados não garantem rentabilidade futura. Todo investimento financeiro, em maior ou menor grau, embute riscos que podem ser mitigados mas não eliminados. A Empiricus alerta para que nunca sejam alocados em renda variável aqueles recursos destinados a despesas imediatas ou de emergência, bem como valores que comprometam o patrimônio do assinante. A Empiricus é uma publicadora de conteúdos, totalmente dissociada do sistema de distribuição de valores mobiliários, e, por conseguinte, não obtém nenhum tipo de receita advinda de comissões, corretagens ou emolumentos sobre montantes eventualmente aplicados. A Empiricus zela pelo direito de privacidade dos seus leitores.


A Empiricus foi fundada em 2009 com um objetivo: levar conteúdos financeiros independentes
e de qualidade para a pessoa física.

Hoje, nossa equipe conta com mais de 200 colaboradores.
Afinal, somos uma empresa de pessoas e produzir conteúdo relevante para a sua vida financeira não é tarefa fácil.

Mas a Empiricus não é apenas a sua equipe, somos os mais de 180 mil assinantes das publicações.
Para conhecer algumas dessas histórias, acesse https://www.empiricus.com.br/depoimentos

Se quiser saber mais sobre a Empiricus, acesse nosso site em www.empiricus.com.br ou envie um email para relacionamento@empiricus.com.br.

A Empiricus apoia

 

Uma empresa associada à Agora Companies


Maior grupo de publicações financeiras do mundo, com mais de 2.700.000 assinantes

Empiricus
CNPJ 11.431.155/0001-07
Copyright © 2009 – 2019

Av. Brigadeiro Faria Lima, 3.477
Torre B - 10º Andar
CEP 04538-133 - Itaim Bibi - São Paulo

Relacionamento com o assinante
Telefone(s): 4003-3117 | 4003-3118
(ligação local)